Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

15 Lições que Eu Aprendi ao Lançar uma Empresa que Faliu

lessons from entrepreneurship failure

Eu falo muito no meu blog sobre o fato de que startups fracassam e que empreendedores devem estar prontos para mudar a maneira de empreender após um fracasso. Mas, nem sempre eu entro nos pormenores sobre as empresas que lancei que fracassaram.

Eu vou fazer isso aqui.

Eu lancei várias empresas que fracassaram e aprendi muitas lições de empreendedorismo com esses fracassos.

Fracasso não é incomum no mundo das startups.

pngbase64ce7494d0083a5c5c

Eu incluí aqui 15 lições sobre empreendedorismo que aprendi com startups que fracassaram.

Dentro das lições de empreendedorismo, você aprenderá as histórias de como minhas empresas fracassaram e os erros que eu cometi.

Ter o sócio certo

Ter o sócio certo é um importante fator na construção de uma startup e de uma empreitada de negócios bem sucedidos.

Quando eu comecei meus primeiros negócios, era um garoto idiota. Eu tinha algumas regras para escolher um parceiro comercial:

  1. Eles tinham que ser meu amigo
  2. Eles tinham que ter frequentado uma faculdade muito boa (pois significa que são inteligentes, certo?)
  3. Eles tinham que estar dispostos a entrar na linha (eu não queria um parceiro comercial questionando minhas decisões)

Talvez você já esteja vendo a tolice que eu pensava, mas deixe-me explicar.

Essas não são boas características empreendedoras para procurar em um parceiro comercial.

Ao invés disso, você quer um parceiro comercial que:

  • Complementa os seus pontos fortes com os deles
  • Possui conhecimentos e habilidades que você não possui
  • Tem uma personalidade da qual você possa estar por perto por um longo período de tempo
  • É apaixonado pela empresa que vocês estão iniciando juntos

pasted image 0 1

Eu aprendi essa lição de empreendedorismo da maneira difícil quando fundei minha empresa, CrazyEgg.

Eu escolhi um amigo que frequentou uma faculdade importante para me ajudar a fundar a empresa. Isso não acabou muito bem.

Ele me processou por má administração de fundos e lavagem de dinheiro — assim que começamos a nos tornar rentáveis.

Eu sabia que não estava administrando mal os fundos, então dei a ele todos os extratos bancários para olhar.

Custou-me muito dinheiro, mas, eventualmente, comprei suas ações e ele deixou a empresa. Entre comprá-lo e as taxas do advogado, isso foi um erro caro.

Mas eu aprendi, amigos e graduados de faculdades importante não são os melhores padrões para se usar para escolher um parceiro comercial.

Mova-se rapidamente

Aprendi com outro de meus negócios que você tem que se mover rapidamente. Se não se mover rápido o suficiente, alguém pode pensar, criar e lançar um negócio semelhante ao seu mais rápido que você.

Então, quem obtém sucesso?

É tão fácil ficar preso nos detalhes do mundo das startups.

Você precisa de financiamento, sócios, plano de negócios, estratégia de marketing, produto, software, sites e muito mais.

Lance sua empresa o mais rápido possível. Na verdade, lance antes de achar que está pronta. Publique antes que alguém roube sua ideia.

Captação de recursos leva tempo

Captação de recursos, se estressar por dinheiro, procurar por dinheiro e procurar por investidores pode ser uma grande perda de tempo para os empreendedores.

Não permita que a captação de recursos ocupe toda a sua vida. Há tantas outras tarefas que você precisa realizar como fundador de uma nova empresa.

pngbase64af5c05c8b53e9941

Infelizmente, para a maioria dos fundadores de startups, arrecadar fundos é um mal necessário. Você não pode construir o que deseja construir sem fundos.

Mas não deixe a captação de recursos tomar todo o seu tempo. Você é um fundador, antes de tudo.

Enquanto eu estou no tópico, outra lição que você deveria saber é que deve arrecadar dinheiro quando puder, não quando precisar.

Arrecadar dinheiro quando você precisa é muito mais estressante do que arrecadar quando tem tempo.

Sim, você provavelmente terá que arranjar tempo, mas a pressão é menor antes de você estar desesperado.

Não arrecade muito dinheiro

Obter financiamento garantido é difícil. Eu aprendi muitas lições sobre captação de recursos, e ainda assim eu não obtenho isso corretamente sempre.

Obter muito investimento pode se tornar uma coisa ruim.

pngbase64f15ef8b4232569fb

Se você arrecadar dinheiro muito cedo em sua startup e antes de ter um  produto mínimo viável, não saberá onde usar o dinheiro.

Além disso, é comum para fundadores de startups acreditar que o dinheiro arrecadado é equivalente ao interesse do público e sucesso.

Não faça essa suposição.

Só porque você é capaz de arrecadar dinheiro não significa que alguém irá comprar o seu produto.

Só porque você é capaz de arrecadar dinheiro não significa que seu produto irá lucrar no mercado aberto.

Reconheça que o financiamento precisa vir no momento certo e você precisa ter cuidado para não supor que isso significa que você teve sucesso.

Faça orçamento de modo conservador

Quando você tem dinheiro para uma startup ou arrecada dinheiro de investimentos, é fácil supor que sempre terá dinheiro. Não faça essa suposição.

Startups sempre custam mais do que você pensa que irão custar. Uma infinidade de problemas podem surgir juntos para custar-lhe mais dinheiro do que você pensa que irão.

pngbase64728ece717f9015bc

Sempre crie um orçamento conservador e será menos provável que falte dinheiro em sua startup.

Construa para seus clientes

Quando comecei minha empresa Kissmetrics, cometi um grande erro que muitos fundadores de startups também cometem.

Criei um produto que eu queria. Não parece um erro? Mas é.

Construa um produto para seus clientes, não para você mesmo.

Muitas startups fracassam. Você quer garantir que exista um cliente para seu produto antes de ir muito longe.

pasted image 0

Quem paga pelo seu produto e paga seu salário? Seus clientes. Não você.

Se você cria um produto que você quer, é fácil cair na armadilha de supor que esse é o produto que o mercado quer. Esso raramente é o caso.

Na Kissmetrics, eu passei um ano construindo um produto que analisaria melhor do que o Google Analytics. Era o produto que eu queria, então eu o construí.

Como seria (e foi) melhor do que o Google Analytics, eu sabia que as pessoas estariam dispostas a pagar uma pequena taxa mensal para usá-lo. Eu pagaria! Então é claro que elas iriam.

Eu estava errado. Nossa, como estava errado.

Os clientes não estavam comprando. O Google Analytics era bom o suficiente. E, ora, era de graça. Porque eles pagariam por algo mais?

Eu estava há um ano fazendo um produto que ninguém queria comprar.

Minha terceira iteração da Kissmetrics levou 30 dias para criar um produto mínimo viável. É uma startup enxuta. E funcionou.

Não perca tempo construindo um produto que ninguém irá comprar só porque você gosta da sua própria ideia.

Certifique-se de que os clientes existem

Semelhante a não fazer um produto para si mesmo, tenha certeza quando você estiver fazendo um produto de que os clientes existem.

Não crie algo que ninguém irá comprar.

O mercado deve ser capaz de apoiar o seu produto. Essa é uma das razões mais comuns porque startups falham — falta de necessidade no mercado.

pasted image 0 2

Esse é um problema comum para fundadores de startups, porque é fácil confundir interesse do cliente por um produto de sucesso.

Interesse do cliente não significa que eles comprarão o produto.

Interesse do cliente não significa que eles irão realmente gastar dinheiro e comprar seu produto.

Não iguale essas informações a um produto bem-sucedido:

  • Inscrições de e-mail
  • Inscrições para teste gratuito
  • Interesse do cliente em pesquisas de segmento

Só porque as pessoas dizem que estão interessadas não significa que elas irão gastar o dinheiro delas nisso.

Você precisa ter muito cuidado e fazer perguntas específicas ao pesquisar e avaliar o interesse do cliente em seu produto.

Certifique-se de que esses que estão interessados iriam realmente praticar o que falam, não apenas se inscrever para um teste gratuito.

Remova suas emoções

Outra lição de empreendedorismo que aprendi abrindo muitas startups e trabalhando com vários fundadores diferentes ao longo dos anos é remover minhas emoções ao tomar decisões.

Suas emoções podem atrapalhar seu julgamento e influenciar muito nas decisões que você toma.

Frequentemente, a decisão que você toma quando  está emotivo não é a decisão racional. Essa não é a decisão que você tomaria se estivesse menos emotivo.

Quando você se deparar com uma decisão e sentir que está reagindo emocionalmente, peça tempo para pensar sobre a decisão.

Leve o tempo que precisar para pensar racionalmente sobre o problema, e então tome a decisão. Pode levar algumas horas ou até mesmo alguns dias. Não tem problema.

Na verdade, eu descobri que essa é uma ótima tática para negociações. Quando eu levo um tempo para pensar sobre a minha resposta, isso deixa a pessoa que estou negociando estressada e preocupada com a minha resposta. Às vezes, elas ainda propõem uma oferta melhor.

Eu descobri que essa tática me ajuda a manter minhas emoções sob controle, mas também me previne de tomar decisões irracionais.

Quando eu tiro um tempo para pensar sobre a decisão, eu não apenas vejo-a de forma mais racional, mas a partir de mais ângulos. Isso sempre me ajuda a tomar a decisão certa.

Afastar suas emoções irá também ajudar a te prevenir de cometer decisões que não poderão ser mudadas no futuro. Decisões irreversíveis não beneficiam ninguém.

Equilibre produto, negócios, finanças 

Fundar uma startup é um ato de equilíbrio.

Você tem que achar um equilíbrio entre construir seu produto, arrecadar dinheiro e criar um negócio funcional que acabará lucrando.

Muitos fundadores cometem o erro de gastar muito tempo em um desses aspectos e então esquecer dos outros dois.

E não tem problema se você, como fundador, quiser se concentrar em um aspecto desse ato de equilíbrio, desde que você tenha sócios e funcionários que possam se concentrar nos outros aspectos.

pngbase648daedbc60c3a3bdd

Muitos fundadores já tem uma ideia para um produto. No mundo da tecnologia, a maioria dos fundadores tem uma ótima ideia para softwares, mas eles não possuem nenhum sentido comercial.

Isso já aconteceu comigo. Eu comecei uma empresa e passei muito tempo construindo o produto perfeito. Mas, uma vez que eu tinha o produto perfeito, não tinha financiamento e nenhum negócio ou interesse do mercado em vender o produto.

Tenha certeza de que você pode equilibrar todos esses aspectos de uma startup ou que você contratará parceiros que podem focar nos aspectos em que você não é tão bom.

Criar uma startup bem-sucedida é um ato de equilíbrio.

Contrate funcionários fiéis 

Quando você é um novo empreendedor, o dinheiro geralmente é apertado. Isso significa que muitos novos empreendedores vão sacrificar a possibilidade de encontrar o funcionário certo para encontrar um que trabalhe pelo preço baixo oferecido.

Isso é um erro.

Startups precisam de funcionários fiéis. Startups precisam de funcionários apaixonados.

O mundo das startups é difícil e você quer se certificar de que está contratando funcionários que são apaixonados e prontos para se comprometerem a trabalhar com você a longo prazo.

Eu ajudei uma nova empresa chamada Fruitcast oferecendo financiamento. Eu estava realmente animado para ver essa empresa ter sucesso e realmente pensei que eles tinham uma chance.

Eles ofereceram fazer publicidade para podcasts que eram pagos por cada um que se ouvia. Isso foi na época em que podcasts eram realmente atrativos e essa tecnologia interessaria muitas pessoas.

Tivemos uma oferta para comprar a empresa. O fundador não me permitiu vender.

Ele não queria fazer isso em tempo integral.

Ele não era apaixonado o suficiente.

Então por que eu lhe dei financiamento?

Você precisa ter funcionários fiéis e apaixonados.

Tenho orgulho de dizer que durante meu processo de ação coletiva, nenhum dos meus funcionários partiu.

Eu aprendi a contratar funcionários fiéis e apaixonados que continuam comigo mesmo durante os tempos difíceis.

Venda quando você puder

Essa é outra das minhas lições sobre empreendedorismo que eu aprendi da maneira difícil.

Uma das minhas primeiras startups, CrazyEgg, teve uma oferta para compra.

Alguém se ofereceu para comprar minha empresa por $6 milhões.

Eu recusei a oferta porque eu queria $10 milhões.

A empresa que se ofereceu para comprar a CrazyEgg valia $100 bilhões, então eu queria que eles comprassem minha empresa por $10 milhões. Eu sabia que eles podiam pagar.

Então eu não vendi. Eu recusei uma oferta de $6 milhões porque queria mais.

Venda quando você puder, porque o que sobe, deve descer. $6 milhões de dólares era uma boa oferta e eu perdi.

Cuide à quem você atribui patrimônio

O financiamento e o dinheiro são apertados na maioria das startups, portanto o retorno comum é o capital próprio.

Mas eu aprendi ao longo dos anos que é importante ser cuidadoso para quem você dá capital próprio, quanto você dá e quando.

Se você tem um desentendimento com alguém que possui capital próprio, terá que entrar em acordo, deixar eles continuarem a tomar decisões na empresa ou comprar a parte deles.

Comprar a parte de sócios ruins pode custar caro, o que eu aprendi na CrazyEgg.

Tenha certeza de que você sabe para quem você está dando capital próprio, quanto você dá, e quando você decide fornecê-lo.

Quanto mais bem-sucedida sua empresa se tornar, mais caro será comprar seus titulares de capital próprio.

É difícil ganhar dinheiro

Enquanto é difícil ganhar dinheiro, é fácil economizar dinheiro.

Ao invés de sempre contar com o próximo salário ou a próxima rodada de financiamento para te ajudar, comece a economizar dinheiro. Há muitas maneiras que podem te impedir de ganhar dinheiro no mundo dos startups.

pngbase64a48c6b7bcf81bbfa

Observe o quanto você gasta e com o que você gasta e dedica seus recursos para economizar dinheiro ao invés de gastá-lo.

Você irá me agradecer.

Eu aprendi isso em algumas áreas da minha vida.

Durante minha infância, me lembro de perguntar para minha mãe se podíamos comer no Taco Bell. Ela muitas vezes nos disse não, que primeiro nós precisaríamos economizar um pouco mais.

Estávamos bem, mas minha mãe economizava de modo muito consciente.

Quando eu comecei a ganhar dinheiro, eu queria gastar dinheiro. Eu tinha dinheiro, então deveria gastá-lo, certo?

Então, eu fui comprar um Maserati. Eles me recusaram porque eu não possuía crédito. Eu nem sabia o que era crédito.

Mas isso foi provavelmente a melhor coisa que me aconteceu. Me ensinou a estar ciente de com o que eu estava gastando meu dinheiro e economizar, mesmo se eu tivesse muito dinheiro.

Uma das empresas em que trabalhei começou a gastar muito dinheiro construindo um software, e então veio a recessão. Nós não tínhamos economizado dinheiro suficiente para sobreviver na recessão.

Tempos ruins estão sempre chegando.

Economize seu dinheiro durante os tempos bons e você poderá superar os tempos ruins mais facilmente.

Abrace as críticas 

Quando eu comecei meus primeiros negócios, era um jovem garoto idiota. Eu odiava críticas.

Sempre que alguém discordava de mim, eu dizia que estavam errados. Eu sabia que estava certo e não queria que ninguém me dissesse o contrário.

Críticas e desacordos me tornaram defensivo. Eu era muito arrogante para ouvir os conselhos dos outros.

À medida que eu envelheci, percebi o quão útil feedbacks e críticas construtivas podem ser.

pngbase64ee237a44e7e448a7

Agora, eu amo feedbacks. Eu procuro por isso!

Honestamente, eu adoro perguntar à pessoas com quem trabalho por feedback e críticas construtivas no que eu posso fazer melhor.

Na verdade isso confunde as pessoas às vezes porque elas não estão acostumadas a serem convidadas a darem feedback.

Eu descobri que posso crescer muito mais e fazer um trabalho melhor quando peço e escuto feedback.

Isso também me ensinou que todo mundo possui algo para me ensinar e que eu estarei sempre aprendendo.

Na verdade, no Ano Novo, meus amigos e eu nos reunimos e oferecemos um para o outro feedback de nós mesmos. Há cerca de cinco de nós que fazemos isso, então você recebe cinco feedbacks de coisas que você pode melhorar no próximo ano.

Funciona muito bem.

Eu recomendo a todos os fundadores de startups a estarem abertos ao feedback e estarem sempre dispostos a aprender algo novo. Você pode se surpreender por quem pode te ensinar algo por aí.

Você está realmente resolvendo um problema?

Similar a garantir que realmente há um cliente para seu produto, você precisa ter certeza de que realmente está resolvendo um problema.

Se você está criando um produto que é para, supostamente, tornar mais fácil para seus clientes treinarem ou fazerem compras ou o que quer que seja, certifique-se de que ele resolva um problema e que realmente há um problema.

Mesmo se seus clientes disserem que irão comprar o produto e que isso seria bom para eles, é improvável que eles irão comprá-lo ou usá-lo para resolver seus problemas.

pngbase6431056a0a7e161952

Pessoas tendem a simplesmente evitar problemas, não resolvê-los. A menos que o problema esteja causando-os dor física.

E lembre-se, as pessoas ficam sempre otimistas quanto ao seu comportamento futuro. Eles podem dizer que vão usá-lo, mas você pode confiar neles.

Conclusão

Com cada negócio que comecei, eu aprendi algo novo. Pelo menos uma coisa.

Com esses negócios que fracassaram, eu aprendi ainda mais do que com esses que tiveram sucesso.

Iniciar uma empresa que fracassa não significa que não há nada para aprender. Sempre há algo para aprender.

Eu acho que de todas as dicas que eu compartilhei com você hoje, essa é uma das lições sobre empreendedores de sucesso mais importantes e abrangentes que eu aprendi.

Há sempre algo para aprender, então escute o feedback.

Isso é difícil de fazer quando você está na mentalidade de fundador. Fundadores devem ser decisivos, independentes, rápidos e confiantes. Nenhuma dessas qualidades torna-os ouvintes ou aprendizes.

Se você é um fundador, certifique-se de lembrar de ouvir e aprender.

Você ficará impressionado com o que pode aprender com aqueles que estão à sua volta e com uma startup que fracassou.

Quais lições você aprendeu fracassando em uma startup ou com uma startup que fracassou?

Compartilhe