Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Stakeholders: O que são, exemplos, importância e tipos

gerenciamento de stakeholders dentro da empresa

Entender o significado de stakeholders pode parecer difícil em um primeiro momento, mas aí está um conceito que interessa a muita gente.

Aliás, interesse é uma palavra que combina bem com o assunto deste artigo.

Afinal, quando falamos de stakeholders, estamos nos referindo a ninguém mais, ninguém menos que todas as pessoas interessadas nos processos e resultados de uma empresa.

Então, por mais que pareça só mais um termo em inglês no mundo dos negócios, conhecer quem são os stakeholders de uma organização é fundamental para os seus objetivos.

Vale para gestores, colaboradores, clientes e fornecedores, além de representar um caminho eficaz para que a empresa possa conquistar resultados positivos e também sustentáveis.

Quer saber tudo sobre o que são stakeholders e como gerenciá-los no seu negócio?

A partir de agora, esclareça todas as suas dúvidas sobre o conceito, sua importância, como se diferem de shareholders, quais seus principais tipos e muito mais.

Antes de continuar, se você quer aumentar sua vendas e saber quais são as melhores estratégias para promover seu negócio online, clique aqui para receber o Guia Completo de Marketing Digital.

guia completo de marketing digital

O que são stakeholders e para que serve?

para que servem stakeholder

Em tradução livre para o português, stakeholder quer dizer público de interesse. Porém, também pode ser chamado de parte interessada.

O conceito de stakeholders foi proposto inicialmente pelo filósofo norte-americano Robert Edward Freeman, no ano de 1984, no livro Strategic Management: A Stakeholder Approach.

Freeman usou o termo para definir o indivíduo ou organização que é afetado pelas ações de uma empresa.

De acordo com ele, sem o apoio desses grupos, a organização deixaria de existir. Curioso pensar que faz todo sentido, não é mesmo?

A Teoria dos Stakeholders estabelece que existem vários outros integrantes da sociedade que precisam ser considerados dentro do processo de tomada de decisão de uma empresa.

Assim sendo, são chamados de stakeholders todos aqueles que têm interesse na gestão de empresas ou projetos.

Não ficou claro para você qual é o objetivo dos stakeholders?

Eu explico!

Segundo a mesma teoria, para que uma empresa tenha sucesso, ela precisa entregar algum valor econômico para os interessados nela, como clientes, colaboradores, comunidades, fornecedores e investidores.

Como você pode perceber, o conceito quebrou o paradigma de que empresas só precisam se preocupar com números, resultados e prejuízos.

Após ser criado, elas passaram a considerar também quem é impactado mesmo que de modo indireto por suas ações.

Apenas para que fique mais claro e fácil de trazer a teoria para a prática, vale uma observação.

Talvez você ainda não tenha se dado conta, mas é um exemplo de stakeholder.

Seja para a sua operadora de celular ou até mesmo para o seu restaurante preferido.

Não tenha dúvida de que toda ação tomada por essas duas empresas vai influenciar você, seja positiva ou negativamente.

Afinal, você tem algum interesse nelas. Logo, é um stakeholder desses negócios.

E podemos ir além, já que é também um stakeholder do meu blog, considerando que chegou aqui para ler este artigo e está sendo impactado pela leitura.

Qual a importância dos stakeholders para uma empresa?

stakeholder na administração de empresa

Antes de entender qual a importância dos stakeholders para uma empresa, o que você precisa ter em mente é que existem diversas pessoas, grupos e organizações que podem afetar projetos e empresas de forma positiva ou negativa.

Stakeholders são aqueles que podem influenciar o sucesso dessas iniciativas.

Por isso mesmo, são tão importantes, estrategicamente falando.

Conhecer os stakeholders de um projeto ou empresa é essencial para que se possa alcançar os objetivos de uma estratégia.

Isso porque proporciona uma visão mais ampla sobre os processo do negócio.

É um meio de facilitar a compreensão sobre como a empresa pode melhorar, quais processos otimizar e como gerar benefícios às partes envolvidas.

Segundo a teoria de Freeman, adotar políticas e ações que possam atender aos interesses dos stakeholders é fundamental para alcançar os objetivos e metas da empresa.

Melhor ainda se forem identificados logo no início.

Afinal, contar com esse tipo de informação pode funcionar como uma base para a tomada de decisões mais eficientes.

No entanto, um aspecto que precisa ser sempre considerado é que o nível de importância de um stakeholder pode variar com o tempo.

Isso acontece porque dependem da empresa ou do tipo do projeto que está sendo executado.

Qual é a diferença entre stakeholder e shareholder?

diferença dos shareholders

É muito comum que exista certa confusão entre stakeholders e shareholders, até mesmo porque são nomes muito parecidos.

Embora estejamos tratando de dois conceitos próximos, por se voltarem a públicos estratégicos para qualquer empresa, eles têm propostas bastante diferentes.

A principal diferença entre stakeholders e shareholders é que o primeiro envolve todos os grupos de interesse em um negócio ou projeto, enquanto o segundo se volta apenas a acionistas (ou seja, quem tem parte de uma empresa).

Então, em resumo, os stakeholders representam pessoas e organizações que não necessariamente investem financeiramente nessa iniciativa.

Eles podem ser investidores ou não.

Já os shareholders, por sua vez, possuem interesses em relação às direções tomadas pela empresa, pois investem nela.

Detém parte de seu capital e, por isso mesmo, podem ter ganhos ou perdas financeiras de acordo com as estratégias adotadas pela empresa.

Assim sendo, tem maior influência do que um stakeholder.

E não é difícil de entender a razão: basta um descuido da empresa na sua gestão para que o dinheiro investido pelo acionista perca valor.

Dessa forma, podemos dizer que, para os shareholders, só o fator econômico é levado em consideração, enquanto que, para os stakeholders, aspectos relacionados à economia, ética, política e sociologia são igualmente importantes.

Contudo, a tomada de decisão estratégica dentro de uma empresa é orientada pelos interesses desses dois grupos.

E nada impede que um shareholder seja considerado um stakeholder também.

É importante entender que, antigamente, gestores e tomadores de decisão levavam em consideração apenas os interesses dos shareholders para tomar ações.

Hoje, essa visão vem se modificando e a maioria das empresas passaram a traçar um panorama de todos os impactados para planejar suas atividades.

Ou como deixar de considerar seus colaboradores e clientes nas ações, por exemplo?

Tipos de stakeholders

ilustração relacionada aos stakeholders

Falando em grupos, também é importante saber diferenciar os tipos de stakeholders existentes.

Em uma classificação mais básica, eles podem ser classificados entre stakeholders internos e stakeholders externos.

Isso porque nem todo stakeholder precisa fazer parte de uma empresa ou de outra organização necessariamente.

Vamos entender melhor?

Stakeholders internos

Está se perguntando quem são os stakeholders internos?

Como o nome dá a entender, são aqueles que se encontram dentro do ambiente da empresa.

Alguns exemplos são:

  • Acionistas
  • Colaboradores
  • Gestores da organização.

Stakeholders externos

Já os stakeholders externos são aqueles que se encontram fora do ambiente da empresa em questão, mas que ainda assim interagem com ela de alguma maneira.

Veja só os exemplos mais comuns de stakeholders externos para que fique mais fácil entender quem eles são e sua importância no contexto empresarial:

  • Clientes
  • Concorrentes
  • Fornecedores
  • Governo
  • Mídia
  • ONGs
  • Sindicatos.

Como gerenciar os stakeholders de uma empresa?

gerenciamento de stakeholders nas empresas

Gerenciar os stakeholders não é uma tarefa fácil, mas isso não significa que seja impossível de executar.

Ainda mais agora que você já entendeu melhor o que são, qual a importância e os principais tipos de stakeholders.

Se você já estudou um pouco de gestão de projetos, tem noção da importância de fazer a identificação e dar o tratamento adequado para cada envolvido, certo?

Se não faz ideia do que estou falando, fique tranquilo. Vou explicar sobre o que chamamos de Gerenciamento de Partes Interessadas.

O processo ajuda a identificar, planejar, gerenciar e controlar as informações sobre stakeholders, além de expectativas, influências, relacionamentos e necessidades.

Uma ferramenta de grande valia para melhorar a comunicação do projeto, evitar problemas e antecipar oportunidades.

Para facilitar sua vida, listo a seguir as principais etapas para o gerenciamento de stakeholders internos e stakeholders externos.

1. Identificando os envolvidos

O primeiro passo é fazer o mapeamento de stakeholders.

Isto é, saber quem são as pessoas-chave que podem influenciar o sucesso de sua empresa ou projeto.

Para tanto, deve-se lembrar que existem stakeholders internos e externos e que eles podem ser divididos em dois grupos:

  • Stakeholders primários: são aqueles que exercem influência direta e têm poder de interferência direta dentro de qualquer empresa
  • Stakeholders secundários: não são diretamente ligados às atividades econômicas da organização, mesmo podendo mobilizar a opinião pública.

Portanto, é hora de identificar e listar quem são esses grupos e seus participantes.

Após essa definição, será possível entender o grau de dependência desses stakeholders em relação à empresa.

2. Análise das expectativas e interesses dos stakeholders

Em seguida, chega o momento de descrever quais são as expectativas e interesses relacionados a cada um dos envolvidos.

Só assim será possível tangibilizar ações e projetos para que possam ter o sucesso esperado.

Essa também é uma forma de evitar que o gestor de projetos seja pego de surpresa ao perceber que um stakeholder tem interesses conflitantes e prejudiciais à empresa.

Afinal, nada melhor que, como diz a expressão popular, manter os amigos por perto e os inimigos mais próximos ainda.

3. Classifique os envolvidos

Para um gerenciamento de stakeholders de sucesso, é importante lembrar também que cada um deles tem um grau diferente de influência em uma empresa.

Por isso, é preciso classificar quem são os stakeholders tanto pelo grau de poder quanto de influência, impacto, interesse e susceptibilidade.

Assim, é possível dar a devida atenção a cada um desses grupos conforme seu grau de importância.

Trocando em miúdos, o que sua empresa precisa identificar neste momento é o nível de influência de cada um.

Isso porque já sabe bem quem são e o que querem.

Esse tal nível de influência deve ser correspondente à capacidade que o stakeholder em questão tem de alavancar os resultados ou reduzi-los.

Para facilitar as coisas, cruze características para entender quem deve priorizar.

Ao encontrar um objetivo em comum entre eles, você vai estar garantindo também o crescimento sustentável da sua organização.

4. Crie um plano de abordagem

Agora que já foram identificados e classificados os stakeholders, basta partir para o plano de ação.

Ou seja, pensar sobre quais serão as formas que a empresa vai interagir com cada um desses grupos de pessoas ou organizações.

Para isso, deverá definir o tipo de comunicação a ser usado, a forma de obter seu apoio, os riscos que podem trazer ao projeto e como mitigá-los.

Em seguida, o próximo passo é definir como será a abordagem e o processo de atender às expectativas e necessidades dos stakeholders identificados.

Para isso, é essencial ter poder de negociação e manter o equilíbrio entre as partes envolvidas.

O desafio, aqui, é encontrar sempre um meio termo que possa satisfazer a todos os stakeholders.

É um esforço que depende ainda de uma boa capacidade de comunicação para que se coloque à frente da equipe e evite conflitos desnecessários.

O diálogo deve ser aberto com todos, portanto.

Fazer esse plano de abordagem é uma forma de mostrar que leva em conta a satisfação deles.

Exemplos de stakeholders em uma empresa

exemplos dos stakeholders nas empresas

Como agora você já sabe, existem várias pessoas e empresas que podem se enquadrar nesse conceito.

Eu citei os principais antes, ao falar de stakeholders internos e externos, mas não custa destacar novamente, até para que não reste nenhuma dúvida a respeito.

Veja a lista:

  • Acionistas da empresa
  • Clientes
  • Colaboradores
  • Comunidade
  • Concorrência
  • Equipe envolvida em um projeto
  • Fornecedores
  • Gestores
  • Governo
  • Mídia especializada
  • ONGs
  • Sindicatos.

Conclusão

Neste artigo, você pôde conhecer o que são stakeholders e para que servem, além de entender por que são tão importantes no meio empresarial.

Agora, sabe que o conceito se refere a todos os públicos de interesse que uma empresa tem e que deve considerá-los sempre para melhorar suas estratégias e resultados.

Em geral, quanto mais complexo for um projeto, mais stakeholders estarão envolvidos nele e maior serão os esforços para identificá-los e classificá-los.

Mas, depois dessa leitura, você tem tudo o que precisa para seguir em frente.

O que posso deixar de dica extra, para concluir o raciocínio, é que, quanto antes você puder identificar os interessados em seus projetos ou negócio, melhor.

Muitos empresários cometem o erro de negligenciar o Gerenciamento de Partes Interessadas justamente por desconhecimento.

Só entendem a importância de conhecer, classificar, abordar e acompanhar esses públicos quando os problemas começam a surgir.

Alguns exemplos típicos de prejuízos causados pela não identificação de stakeholders são atrasos no cronograma, falha em especificações de projetos e erros de cálculos de custo e alocação de recursos.

Não é isso o que você quer para o seu negócio, não é mesmo?

Então, não deixe de seguir as recomendações que compartilhei por aqui para saber como proceder.

Se surgir qualquer dúvida, é só enviar a sua pergunta aqui nos comentários.

Como você tem cuidado hoje dos seus stakeholders?

guia completo de marketing digital

Compartilhe