Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Mercadologia: Entenda O Que É e Como Usar na Sua Empresa

gráfico com símbolo crescente e box de check

Se você quer saber tudo sobre o mercado e acompanhar suas tendências, a mercadologia é a abordagem certa para a sua empresa.

Estou falando do estudo mais aprofundado possível do seu ambiente de negócios, das preferências do público-alvo às estratégias da concorrência.

Sim, a mercadologia é uma das traduções possíveis para marketing, mas seu foco está na pesquisa e análise de dados.

Se o limite entre os dois conceitos não é consenso entre os especialistas, não tem problema.

O que importa é que ambos são essenciais para conhecer o mercado e aumentar as vendas.

Então vamos ao que interessa: um guia para ajudar você a usar a mercadologia para melhorar seus resultados.

Vamos nessa?

Siga comigo.

O que é mercadologia?

profissionais estudando formas de mercadologia

Mercadologia é o conjunto de atividades e estratégias voltadas ao atendimento do mercado por meio da pesquisa, planejamento e distribuição de produtos e serviços. As empresas utilizam essa abordagem para satisfazer as necessidades dos consumidores e conquistar seu espaço no mercado-alvo, de modo a ampliar seus negócios.

O significado do termo é “estudo do mercado”, que expressa sua relação com o ambiente de negócios.

O primeiro intuito da mercadologia é conhecer o mercado em que a empresa pretende atuar, levantando dados estatísticos, demográficos e geopolíticos que ajudem no mapeamento do cenário.

Nessa pesquisa inicial, são considerados dados do público-alvo, tendências econômicas, aspectos legais e outros elementos macro e microambientais.

A partir dessas informações, a organização avalia se há potencial para a introdução de seu produto ou serviço nesse mercado.

Para além do diagnóstico, a mercadologia propõe estratégias para aumentar o volume de vendas, levando em conta as melhores táticas para comercialização, precificação, promoção e distribuição de produtos.

Assim, podemos dizer que a mercadologia determina quais produtos devem ser lançados no mercado, como devem ser vendidos e para qual público-alvo.

Mercadologia e marketing: qual a relação?

lupa e gráficos

Frequentemente, os termos mercadologia e marketing são apresentados como sinônimos.

Segundo o economista e fundador da FGV Raimar Richers, autor do livro O que é Marketing (Brasiliense, 1993), o termo marketing foi traduzido para mercadologia quando chegou ao Brasil.

Na obra, ele conta que o marketing foi trazido ao país em 1954, pelo professor Karl A. Boedecker, que ajudou a FGV (Fundação Getúlio Vargas) a criar os primeiros cursos de administração na Escola de Administração de Empresas de São Paulo.

Na época, houve dúvidas de que um termo estrangeiro como esse pudesse ser assimilado pelos brasileiros.

Assim, os acadêmicos da área traduziram marketing para mercadologia, na tentativa de facilitar a compreensão do conceito.

Por muitos anos, a palavra predominou nas universidades, até ser vencida e substituída pelo termo original em inglês.

De acordo com essa versão da história, podemos dizer que marketing e mercadologia são a mesma coisa.

No entanto, há quem defenda que há uma diferença entre os termos.

É o caso do professor Antonio Giuliani, autor do livro Marketing em um ambiente globalizado (Cobra Editora, 2003).

Para ele, a tradução de marketing para mercadologia é equivocada, pois o termo correto seria “mercadização”.

O professor também defende que mercadologia é uma disciplina focada exclusivamente nos aspectos de distribuição e orientação de vendas dos produtos, e que o marketing seria uma abordagem mais ampla.

Uma outra interpretação possível é considerar a mercadologia uma análise voltada “para dentro” da empresa, buscando informações relevantes para a atuação do marketing.

Já o marketing seria uma estratégia voltada “para fora”, mirando nos consumidores e mercados-alvo.

Ou seja: a mercadologia transforma dados em informações, enquanto o marketing usa essas informações para criar conteúdo.

Não há como afirmar quais das teorias é a correta, mas, ainda assim, os significados das duas palavras são muito próximos.

5 Formas de usar a mercadologia nas empresas

estudo de gráficos de mercadologia em equipe

Agora que você já entendeu os fundamentos da mercadologia e sua proximidade com o marketing, vamos descobrir para que serve essa abordagem.

Confira 5 formas de usá-la na sua empresa.

1. Análise da concorrência

ilustração sobre análise de concorrência

A análise da concorrência é um dos pilares da mercadologia, que abrange vários métodos e técnicas para estudar os concorrentes diretos e indiretos da empresa.

Uma das técnicas mais conhecidas é o benchmarking, que consiste em uma estratégia comparativa para monitorar as ações dos parceiros e concorrentes.

Ao realizar esse estudo, a empresa consegue identificar as melhores práticas do seu segmento, obter inspiração para novas ações e descobrir o que está funcionando na área.

No marketing digital, por exemplo, há inúmeras ferramentas dedicadas a analisar a concorrência, que permitem medir as estatísticas e resultados dos principais competidores.

Essa tática é importante para obter referências de qualidade e ampliar sua competitividade.

Afinal, só é possível superar aquilo que você conhece muito bem.

2. Geração de novos clientes

profissional envolvido em geração de novos clientes

A mercadologia também tem um papel fundamental na geração de novos clientes.

Por meio dos estudos mercadológicos, é possível determinar quais as necessidades dos consumidores e encontrar oportunidades de criar valor de forma exclusiva.

Cada grupo de consumidores terá suas próprias demandas, dores, desejos e motivações, que influenciam diretamente na decisão de compra e percepção de valor.

Para traçar esses perfis, os profissionais da área podem se basear em dados de estudos e relatórios do segmento, pesquisas de marketing e dados da própria base de clientes da empresa.

Assim, é possível determinar em quais personas a empresa deve mirar para gerar novas oportunidades de negócio e conquistar novos clientes.

3. Escolha de canais de distribuição

A escolha dos canais de distribuição também é orientada pela mercadologia, que analisa os principais modelos de negócio e direciona a gestão da cadeia de suprimentos.

Alguns critérios utilizados para escolher esses canais são o custo-benefício do serviço, integração com a rotina da empresa e facilidade de controle das operações.

Além disso, é importante considerar o número de intermediários ao longo do canal, a abrangência dentro da cadeia de distribuição e segmentação.

4. Redução de riscos

reduçaõ de riscos na mercadologia

A expertise em mercadologia é essencial para identificar e minimizar os riscos do cenário atual da organização.

Isso porque a visão mercadológica ampla permite que empresa faça previsões sobre movimentos e tendências do mercado, sejam positivas ou negativas para sua atuação.

Os riscos mais comuns que ameaçam as organizações são elevações de custos de fornecedores, entrada de novos produtos concorrentes, problemas de logística, mudanças na legislação e outros fatores que estão fora do controle da empresa.

Ao realizar a análise mercadológica, a organização pode se preparar para os obstáculos à frente e reduzir os possíveis impactos das oscilações do mercado.

5. identificação de oportunidades

Da mesma forma que a mercadologia lança luz sobre os riscos, também permite que a empresa identifique as oportunidades no mercado.

Com as pesquisas mercadológicas, é possível reconhecer lacunas de necessidades não atendidas dos consumidores e desenvolver uma solução inovadora, por exemplo.

Além disso, a ferramenta serve para acompanhar as movimentações do mercado e monitorar quais setores são mais lucrativos e estão recebendo investimentos.

Como fazer uma pesquisa mercadológica?

profissional em frente a painel de termos de mercadologia

Se você quer aproveitar todos os benefícios de uma pesquisa mercadológica personalizada, este passo a passo vai ajudar na aplicação do método.

Veja como conduzir sua pesquisa sem erro.

1. Defina seu problema e objetivo

definição de objetivo

Toda pesquisa mercadológica deve partir de um problema a ser resolvido e um objetivo claro.

Geralmente, a necessidade da pesquisa surge quando você percebe que não tem informações suficientes para tomar uma decisão com segurança.

Por exemplo, você quer lançar um produto novo no mercado, mas precisa entender melhor os hábitos de consumo do público-alvo para ter certeza de que sua oferta entregará o valor necessário.

Nesse caso, a pergunta que define o problema é “o produto X satisfaz as necessidades, desejos e motivações do público Y?”.

A partir desse questionamento, você pode criar uma pesquisa com o objetivo de mapear o comportamento e hábitos do público-alvo, tendo como base as características do seu produto.

Outros objetivos possíveis são:

  • Determinar qual a imagem da marca na lembrança do consumidor
  • Definir qual o posicionamento de marca em um mercado-alvo
  • Identificar oportunidades de novos negócios em um segmento
  • Verificar quais funcionalidades de um produto são priorizadas pelo público-alvo
  • Descobrir como o valor de um produto é percebido pelo público
  • Mapear tendências e ideias inovadoras para um projeto
  • Testar a efetividade de um conceito ou campanha de marketing
  • Levantar ações e estratégias de vendas da concorrência.

Praticamente qualquer dúvida que você tiver em relação ao mercado e público-alvo pode ser solucionada com um pesquisa mercadológica.

2. Escolha o tipo de pesquisa

Depois de definir o objetivo da sua pesquisa mercadológica, o próximo passo é decidir como aplicá-la da forma mais eficaz possível.

Do ponto de vista metodológico, existem dois principais tipos de pesquisa: primária e secundária.

As primárias são as famosas pesquisas de campo, que exigem uma coleta de dados específica por meio de questionários, surveys, grupos focais e experimentos.

Já as secundárias também são chamadas de desk researches (pesquisas de mesa), porque são realizadas a partir de dados existentes, sem a necessidade de um levantamento em campo.

Nesse caso, são utilizadas fontes de dados como livros, documentos, white papers, relatórios, artigos, conteúdos de redes sociais e quaisquer outros tipos de informações.

Então, comece definindo se você precisa de dados novos ou se pode encontrar o que procura em materiais já publicados.

Você também terá que definir se a pesquisa será quantitativa ou qualitativa, ou uma mistura das duas abordagens.

Se o seu problema central é mais vago e você tem poucas respostas sobre o assunto, é melhor optar por uma pesquisa exploratória, que traz mais insights do que números.

Agora, se você tem um objetivo muito bem definido, pode partir para o levantamento de estatísticas com uma pesquisa descritiva.

3. Selecione um método de pesquisa

profissional sorridente em frente a laptop

Se você já sabe de que tipo de dados necessita, só falta escolher um método adequado para coletar essas informações.

O método mais clássico é o questionário, que pode ser dissertativo ou de múltipla escolha, físico ou digital.

No estilo de pesquisa survey, por exemplo, você pode obter dados quantitativos com perguntas estruturadas.

Outra forma comum de pesquisa de mercado é a entrevista, que pode ser realizada presencialmente, por telefone ou videoconferência.

Para aprofundar o método, você também pode utilizar os grupos focais, que são consumidores selecionados respondendo às perguntas em grupo.

Desse modo, as interações tendem a ser mais espontâneas do que na relação entrevistador-entrevistado.

Inclusive, nada impede que você combine esses métodos de pesquisa primária com fontes secundárias, unindo os dados coletados às informações disponíveis sobre o tema.

Quanto mais completa for a sua análise de mercado, melhor.

4. Determine a amostragem

O próximo passo é determinar o tamanho da sua amostra de pesquisa e escolher os indivíduos certos para analisar sua população.

Basicamente, você terá que gerar uma amostra que consiga representar o conjunto do público-alvo, de acordo com a extensão da sua pesquisa.

Para isso, você pode utilizar as personas, selecionando as pessoas que estiverem mais próximas do seu consumidor ideal.

5. Prepare seu instrumento de pesquisa

Com o método de pesquisa escolhido, você já pode seguir para a preparação dos seus instrumentos de pesquisa.

No caso do questionário, esta etapa consiste no planejamento e escrita das perguntas, além da definição da ferramenta utilizada para aplicar a pesquisa.

Hoje, nós temos várias opções de ferramentas online que ajudam a conduzir pesquisas, como o SurveyMonkey, Opinion Box e Google Forms.

Se você escolheu as entrevistas ou grupos focais, terá que planejar toda a aplicação da pesquisa, desde a seleção dos consumidores à dinâmica de entrevista.

Nesse tipo de pesquisa, é comum que as empresas ofereçam alguma compensação financeira ou bônus aos participantes.

6. Colete os dados

simbolos sobre coelta de dados

Com tudo pronto para iniciar a pesquisa, você deverá coletar os dados pelo período planejado, até atingir o volume necessário de informações.

Nessa fase, é importantíssimo que todos os dados sejam registrados minuciosamente, com o maior detalhamento possível.

Por isso, lembre-se de escolher os profissionais certos para conduzir a pesquisa de mercado e garantir a confiabilidade dos resultados.

7. Analise e traduza os dados

Com os dados da pesquisa em mãos, a etapa final é a compilação das respostas e tradução das informações em relatórios.

Nesse momento, é importante que você crie gráficos e representações visuais atrativas para comunicar os resultados da pesquisa.

O responsável por esse trabalho deverá identificar os padrões nas respostas, encontrar os principais insights da pesquisa e formular a história que será contada com base nas descobertas.

Afinal, a pesquisa mercadológica só cumpre seu papel quando há um esforço de interpretação e contextualização dos dados, por meio do pensamento crítico.

Por isso, seu resultado final deverá ser um relatório completo que responda às perguntas feitas inicialmente na pesquisa, focando em soluções, insights e recomendações.

Assim, você terá um documento valioso para compartilhar informações dentro da empresa e capacitar seus colaboradores, além de orientar a tomada de decisão mais certeira possível.

Conclusão

Viu como a mercadologia é importante para situar seu negócio e dominar o mercado?

No fim das contas, informação é poder, e os dados orientam a jornada da empresa.

Com a mercadologia, você descobre o melhor caminho para atingir seu público-alvo.

O conceito está muito próximo do marketing e também é parte intrínseca dele, mas tem um lado mais analítico e focado na pesquisa.

Por isso, fiz questão de criar um guia detalhado para você aplicar pesquisas mercadológicas e se munir de informações valiosas.

Gostou do passo a passo?

Tem algum objetivo em mente para aplicar sua pesquisa?

Deixe um comentário com seus insights sobre a mercadologia.

Sua opinião é fundamental para inspirar meus próximos posts.

Compartilhe