Quais Tipos de Links o Google Prefere?

links

Nós bem sabemos que os links ajudam a rankear. Sabemos também que quanto mais links você criar, maior será a sua classificação.

Mas, será que isso funciona mesmo?

Bem, a resposta curta é sim. Os links ajudam nos rankings e eu tenho dados para provar isso.

Mas disso você já sabe.

A questão aqui é: quais tipos de links você precisa para melhorar seu ranking?

Talvez os links com texto âncora? Ou então os sitewide links? E o que acontece quando o mesmo site cria links que apontam para você muitas vezes? Ou quando um site que possuía links para a sua página decide removê-los?

Bom, eu decidi testar tudo isso e mais um pouco.

Nos últimos 10 meses, eu realizei um experimento com sua ajuda. Como nós bem sabemos, o link building não é algo assim tão fácil, por isso, o teste levou seis meses a mais do que o planejado.

Cerca de 10 meses atrás, eu enviei um email para uma parte da minha lista e perguntei a essas pessoas se elas topariam participar de um experimento de link building.

A quantidade de respostas foi absurda. 3.919 pessoas responderam que sim, mas convenhamos que seria meio difícil construir links para 3.919 sites, obviamente.

E quando digo construir, estou falando de divulgação manual, alavancar relacionamentos, etc. Basicamente, a ideia era fazer um trabalho duro que não quebrasse as diretrizes do Google.

Então, depois de obtermos 3.919 respostas, nós decidimos criar alguns requisitos para filtrar e diminuir esse número, a fim de chegar em algo, digamos assim, mais gerenciável:

  1. Domain score baixo – nós queríamos realizar o experimento em sites com uma baixa pontuação no domain authority. Então, nós removemos os sites com pontuação maior que 20. Quando um site tem muita autoridade, ele naturalmente é rankeado por certas palavras e é mais difícil identificar o impacto que alguns links podem ter. (Se você deseja saber o seu domain score, insira a URL do seu site aqui).
  2. Baixa quantidade de backlinks – semelhante ao critério acima, queríamos ver o que acontece com sites que possuem pouco ou nenhum backlink. Portanto, os sites que tinham mais de 20 backlinks também foram removidos do experimento.
  3. Sem subdomínios – nós queríamos sites que não fossem um Tumblr.com ou um WordPress.com. Para participar desse experimento, você precisava ter seu próprio domínio.
  4. Somente sites em inglês – o Google em inglês é mais competitivo do que o Google em espanhol, português ou outros idiomas. Por esse motivo, selecionamos apenas os sites que tinham os Estados Unidos como seu principal mercado – e o site precisava estar todo em inglês. Dessa forma, se algo funcionasse nos Estados Unidos, sabíamos que funcionaria em outros países, pois eles tendem a ser menos competitivos.

Nós decidimos limitar o experimento a 200 sites. No entanto, muitos participantes acabaram desistindo devido às suas agendas ou, porque não quiseram dedicar o esforço necessário. Então, nós substituímos esses sites por outros que queriam participar.

Como o experimento funcionou

Semelhante ao experimento de SEO on-page que realizamos, as pessoas escreveram conteúdos entre 1.800 e 2.000 palavras.

Fora isso, não definimos nenhum outro critério. Só queríamos que houvesse um tamanho mínimo, pois assim as pessoas naturalmente incluiriam palavras-chave no conteúdo. Também determinamos um tamanho máximo para que ninguém escrevesse posts de 10.000 palavras, pois isso distorce os dados.

Os sites tiveram duas semanas para publicar seu conteúdo. Após 30 dias, nós pesquisamos as URLs no Ubersuggest e vimos para quantas palavras-chave o artigo rankeou entre os 100, 50 e 10 primeiros.

Lembrando que o Ubersuggest possui 1.459.103.429 palavras-chave em seu banco de dados no mundo todo e, em diferentes idiomas. A maioria das palavras-chave têm baixo volume de pesquisa, algo como 10 buscas por mês.

Passamos 3 meses construindo links e, depois disso, esperamos 2 meses para ver o que acontecia com os rankings.

Então, as URLs foram inseridas novamente no banco de dados do Ubersuggest, para vermos quantas palavras-chave foram rankeadas.

É importante destacar que nós realizamos esse experimento em lotes, porque não tínhamos mão de obra e nem tempo para fazer isso em 200 sites de uma só vez. Por esse motivo, demoramos cerca de 10 meses para concluir.

Dividimos os sites em 10 grupos diferentes, deixando 20 sites por grupo. Cada grupo utilizou apenas uma tática de link building, pois queríamos ver como isso afetava os rankings.

Estes foram os grupos:

  1. Grupo Controle – com este grupo, não fizemos nada além de criar conteúdo. Precisávamos de uma base para podermos comparar tudo.
  2. Texto âncora – os links criados para os posts deste grupo continham um texto âncora excelente, mas vinham de páginas irrelevantes. Em outras palavras, o texto do link continha uma palavra-chave, mas o site que estava linkando não era muito relevante para o artigo. Criamos 3 links de texto âncora para cada post.
  3. Sitewide links – dizem que os buscadores não ligam para sitewide links, especialmente aqueles que ficam no rodapé do site. Eu queria fazer esse teste com minhas próprias mãos. Então, criamos um sitewide link para cada post.
  4. Links com base no conteúdo – a maioria dos links costuma ser inserido no próprio conteúdo e, foi exatamente isso que fizemos aqui. Criamos 3 links com base no conteúdo para cada post.
  5. Vários links do mesmo site – não confunda com sitewide links. Aqui, a ideia é linkar um site várias vezes ao longo do conteúdo. Mas será que isso realmente dá mais resultado do que ter somente 1 link de um site? Bom, criamos 3 links do mesmo site para cada post.
  6. Único link – aqui nós construímos apenas um link vindo de um site relevante.
  7. Link na sidebar – nós criamos 3 links na sidebar de 3 sites diferentes.
  8. Links nofollow – será que o Google realmente ignora links nofollow? É o que você está prestes a descobrir, pois nós criamos 3 links nofollow para cada post.
  9. Link de alta autoridade – nós criamos um link com um domain score igual ou superior a 70.
  10. Links construídos e removidos – criamos três links para os artigos deste grupo e os removemos 30 dias após serem rastreados pelo Google.

Antes de compartilhar o que aprendemos, eu quero que você tenha em mente que nós não construímos os links para a página inicial do domínio. Em vez disso, criamos os links para o artigo que foi publicado. Dessa forma, poderíamos monitorar e ver se os links ajudaram.

Grupo controle

Será que você realmente precisa de links para rankear seu conteúdo? Especialmente se o seu site tiver um domain score baixo?

control

Com base nesse gráfico, quanto mais antigo o seu conteúdo for ficando, mais alto você irá rankear. E, com base nos dados, mesmo que você não alcance uma posição muito alta, durante um período de 6 meses, você pode rankear para praticamente 5 vezes mais palavras-chave, mesmo sem link building.

É como dizem, o SEO é um jogo de longo prazo e os dados mostram isso… especialmente se você não criar links.

Texto âncora

Dizem que os links de texto âncora de fato ajudam a melhorar os rankings. Isso faz todo sentido, principalmente porque o texto do link tem uma palavra-chave.

Mas e se o link do texto âncora vier de um site irrelevante?  Será que ainda assim vai ajudar a subir nos rankings?

anchor text


Aparentemente, o texto âncora desempenha um papel muito importante nos rankings do Google, mesmo que o site que está linkando não seja muito relevante para o seu artigo.

Mas, cuidado. Eu não estou dizendo que você deve sair criando links de qualquer jeito por aí e inserir um monte palavras-chave no texto do link. O que eu quero que você perceba é que o texto âncora tem uma grande importância.

Então, se você ainda não fez isso, insira seu domínio aqui para ver quem está linkando o seu site. Certifique-se de buscar todos os links pobres de textos âncora e enviar emails para os donos desses sites.

Pergunte a eles se podem ajustar o link e o alterá-lo para que contenha uma palavra-chave.

Essa estratégia é muito mais eficaz quando você pede às pessoas para substituírem os backlinks que contêm sua marca como texto âncora, para algo mais rico em palavras-chave.

Sitewide Links

Bom, dizem que usar sitewide links é fazer spam… Especialmente se colocá-los no rodapé de um site.

Nós criamos um sitewide link de rodapé para cada post, a fim de testar isso.

sitewide links

Embora os sites que utilizam sitewide links tenham mostrado um aumento mais expressivo do que o grupo controle, os resultados não foram tão surpreendentes, especialmente para os rankings na primeira página.

Links com base no conteúdo

A relevância e o posicionamento dos links impactam nos rankings? Nós construímos três links com base no conteúdo relevantes para cada post.

Porém, os links não eram ricos em termos de texto âncora.

content based links

Comparado à base, os rankings subiram em um ritmo semelhante ao dos sites que criaram links ricos em texto âncora vindos de sites irrelevantes.

Vários links do mesmo site

Eu sempre ouço profissionais de SEO me dizendo que não adianta construir vários links do mesmo site. Eles afirmam que o Google conta somente um link.

Então, eu decidi colocar isso à prova.

Nós construímos 3 links para cada post, mas testamos algo um pouco diferente do que fizemos com os outros grupos. Todos os links vinham do mesmo site, mas nós usamos 3 páginas diferentes.

Por exemplo, digamos que 3 editores diferentes da Forbes criem links para o seu post e, esses links venham de 3 páginas diferentes do site da Forbes. Em tese, você obteve 3 links do mesmo site.

samesite links

Ainda que o mesmo site linke para a sua página várias vezes, isso pode te ajudar a melhorar seus rankings.

Único link 

Será que ter mais links é melhor? Que tal compararmos um único link relevante a 3 links irrelevantes?

one link

A resposta é que não é tão eficaz quanto construir vários links. Lógico, é melhor criar um link do que nenhum, mas os artigos que construíram 3 backlinks relevantes em vez de 1, tiveram por volta de 75% mais palavras-chave colocadas nas 100 primeiras posições do Google.

Então, podemos concluir que, quando o assunto é link building, quanto mais, melhor.

Links na sidebar

Assim como testamos os links de rodapé, eu estava curioso para ver o quanto o posicionamento de um link afeta seus rankings.

Nós já analisamos os links dentro do conteúdo, os links no rodapé, e agora é a vez dos links que ficam na barra lateral, também chamada de sidebar.

sidebar links

De maneira surpreendente, eles têm um impacto significativo nos rankings. Em ordem de eficácia, os links mais úteis são aqueles posicionados dentro do conteúdo, depois, os que ficam na sidebar e, na sequência, os sitewide links de rodapé – isso em termos de posicionamento.

Eu gostaria de ter criado 3 sitewide links de rodapé para cada post em vez de um só, pois isso teria me dado uma conclusão mais precisa sobre o posicionamento que o Google prefere.

Bom, talvez eu consiga testar isso na próxima. 🙁

Links Nofollow

Será que os links nofollow fazem alguma diferença nos rankings?

Será que o Google está trollando a gente quando diz que os ignora?

nofollow

Aparentemente, o Google tende a não contabilizar links nofollow. Com base no gráfico acima, podemos ver que os rankings de fato melhoraram com o tempo, mas vamos levar em conta que o mesmo aconteceu em todos os outros gráficos, inclusive o do grupo controle.

E sabe o que é mais curioso? O grupo controle teve um ganho percentual maior do que os links nofollow nos rankings de palavras-chave, mesmo sem construir link nenhum.

Veja bem, eu não estou dizendo que os links nofollow prejudicam seus rankings. O que eu quero dizer é que eles não têm impacto nenhum.

Link de alta autoridade

O que você acha melhor:

Ter 1 link vindo de um site com um domain score alto (70 ou mais),

OU

Ter 3 links vindos de sites com domain score médio ou baixo?

high authority

Apesar do link do site com autoridade não ser rico em texto âncora e nós termos construído somente um por site nesse grupo, ainda assim, teve um impacto maior do que os sites do outro grupo.

Isso significa que um link de alta autoridade tem mais peso do que um link irrelevante rico em texto âncora – ou até 3 links de sites com domain score baixo.

Se você está disposto a dedicar seu tempo fazendo link building, saiba que aqui é onde está o seu maior ROI.

Links construídos e removidos

Esse foi o grupo mais interessante – ao menos é que mostraram os dados .

Eu sempre achei que, se você construísse links e conseguisse bons rankings, não precisaria se preocupar muito caso perdesse links.

Até porque o Google analisa os sinais dos usuários, não é mesmo?

remove links

Nossa, essa foi chocante. Pelo menos para sites com um domain score baixo, se você conseguir alguns links e perdê-los em um período de tempo relativamente curto, seus rankings podem cair ainda mais abaixo de onde você estava antes.

Confesso que por essa eu não esperava. Se fosse para dar um palpite, eu diria que talvez o Google tenha programado o algoritmo para entender que quando um site perde muitos links de maneira rápida, as pessoas estão achando que esse site não é de qualidade e, portanto, não deve ser rankeado.

Ou então, que o site comprou esses links e de repente parou de comprar.

Bom, mas seja lá qual for o motivo, é uma boa ideia você passar a monitorar quantos links seu site perde regularmente e, focar em garantir que o número de links construídos esteja aumentando a cada mês.

Conclusão

Confesso que eu gostaria de ter tido mais gente trabalhando comigo nesse experimento, pois assim, eu poderia aumentar o número de sites que foram incluídos.

Meu espaço amostral para cada grupo foi bem pequeno e isso pode ter distorcido um pouco os dados. Mas, apesar disso, eu realmente acredito que o experimento aponta para a direção certa, concluindo que construir links em sites que possuem um domain score alto é o que tem o maior impacto.

Então, foque em criar links ricos em textos âncora que venham de sites relevantes e sejam inseridos com base no conteúdo.

Mas eu não tornaria todos os links ricos em texto âncora. Se você usa estratégias white hat de link building, então naturalmente não será o seu caso e você não vai precisar se preocupar muito com isso.

E é lógico que, se você juntar todas essas táticas, verá um impacto bem maior nos seus rankings, principalmente se o seu site for novo.

E então… o que você achou desses dados? Eles te ajudaram a entender quais tipos de link o Google prefere?

Compartilhe