Neil Patel

Espero que você goste desse artigo. Se você quer que meu time faça o seu marketing, clique aqui.

Cloud Computing: O Que É e Como Aplicar Na Sua Empresa

homem executivo assinalando ilustração de nuvem

Cloud computing, ou computação em nuvem, é uma solução tecnológica que permite o acesso remoto a serviços online e variados formatos de conteúdos. O uso e consumo das informações acontece a partir de dispositivos conectados à internet, como smartphones, computadores e televisores.

Cloud computing faz parte da sua vida. E basta estar online para isso.

Afinal, não se salva ou acessa mais arquivos como antigamente e a tecnologia responsável pela mudança é justamente a cloud computing.

Está aí um dos principais alicerces para a construção de um mundo cada vez mais conectado.

Se, antes, era preciso reservar um considerável espaço de armazenamento no computador para qualquer atividade, hoje, fica tudo salvo na nuvem.

Ouvir música em streaming ou responder a um e-mail são apenas dois exemplos.

Já ouviu falar em cloud computing, mas ainda não entendeu o que é serviço de cloud e para que serve? Fique tranquilo, que vou explicar tudo para você.

Ao longo deste conteúdo, você vai descobrir o que é cloud computing, como funciona, seus principais tipos e aplicações.

O que posso te antecipar sobre computação em nuvem é que ela traz várias vantagens para aumentar a produtividade.

E isso acontece porque permite a criação e o uso de soluções inovadoras com mais velocidade e menores custos.

Continue a leitura para saber mais.

O que é cloud computing?

Cloud computing quer dizer computação em nuvem.

Uma solução tecnológica que permite acesso remoto a diversos tipos de conteúdos na internet.

Revolucionou a forma de se armazenar arquivos, processar dados e rodar softwares.

E o melhor de tudo é que você pode ter acesso a esses benefícios a partir de qualquer dispositivo.

Pode ser na smart TV, no celular, no computador, no servidor ou no tablet. Basta ter uma conexão ativa à internet e pronto!

Quer ver dois exemplos de cloud computing que você provavelmente já usou e nem se deu conta?

A edição de documentos em aplicativos do Google Drive e os filmes e séries disponíveis na Netflix.

Essas são duas plataformas que permitem o acesso a conteúdos armazenados em nuvem.

Ou seja, são serviços disponíveis online que podem ser acessados a qualquer hora e em qualquer lugar.

Para que serve?

A cloud computing serve para facilitar o acesso remoto a uma grande variedade de informações.

É uma tecnologia disruptiva, que veio para descomplicar a experiência de pessoas e empresas.

Uma breve história da cloud computingequipe executiva com dispositivos ligados por nuvem

Embora a computação em nuvem pareça se tratar de um conceito relativamente novo, já vem sendo discutida há décadas.

E as ideias começaram a surgir e a ganhar forma junto com a criação da internet.

Tudo começou com os estudos e testes do americano John McCarthy, pai da inteligência artificial, em 1960.

Ele propôs a computação como um serviço público, a partir do qual só se pagaria pelo que fosse usado. E também estudou possibilidades de uso compartilhado do computador.

Já em 1962, o físico Joseph Carl Robnett Licklider passou a estudar maneiras de as pessoas compartilharem dados globalmente.

Então, idealizou a rede Arpanet, capaz de unir bases militares com departamentos de pesquisa do governo americano.

Os dois são considerados os pioneiros da criação da cloud computing.

Mas quem realmente utilizou o termo pela primeira vez foi o professor de sistemas de informação Ramnath Chellappa, em 1997.

Ele se inspirou nas nuvens do céu para criar o conceito, por representarem algo que está no ar.

Em 1999, a americana Salesforce passou a oferecer aplicações de cloud computing para as empresas.

Já a partir dos anos 2000, os benefícios da tecnologia passaram a ser disseminados para todo o mundo.

Em 2002, a Amazon lançou serviços de armazenamento, computação e inteligência baseados em nuvem.

Depois, em 2008, a Google também lançou seu serviço.

Já em 2009, foi a vez da Microsoft Azure criar uma plataforma especial para apps e também para serviços em cloud.

Desde então, a nuvem cresceu sem parar.

Quer ter uma ideia melhor sobre o que isso significa em números?

O IDC Salesforce Economy Study estima um crescimento de 241,8% nos investimentos em computação em nuvem pública no período que começou em 2015 e vai até 2020.

Já o estudo Desempenho Global sobre Computação em Nuvem, da BSA, mostrou que o Brasil está se destacando cada vez mais no uso da tecnologia.

Entre 2016 e 2018, saltou da 22ª posição para a 18ª entre países líderes do mercado de Tecnologia da Informação.

Em 2017, o segmento de nuvem cresceu 51,7% no país e alcançou R$ 4,4 bilhões em receita.

Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom). A entidade também prevê crescimento de 27% ao ano, entre 2018 e 2021.

Como funciona a cloud computing?

laptop em mesa com nuvem na tela e ilustrações relacionadas

Em um primeiro momento, o funcionamento da cloud computing pode parecer difícil de se entender, mas acredite: é mais fácil do que imagina.

O motivo é que muito do que se consome na internet provém de apps e serviços baseados em nuvem.

Alguns exemplos são as próprias redes sociais, além de sites específicos para armazenar arquivos e plataformas de streaming, como o YouTube.

O mais curioso é que os arquivos podem ser armazenados em um servidor localizado aqui, ali ou até em outro país. Vão funcionar da mesma forma, em tempo real.

Como esses arquivos não ficam armazenados em um lugar fixo, várias pessoas podem interagir com um mesmo conteúdo.

Basta que tenham autorização e acesso liberado para isso. É assim que funciona.

Voltando ao exemplo da Netflix, já pensou quantas pessoas estão assistindo à mesma série que você e no mesmo instante? Isso é computação em nuvem.

A atualização e o backup desses arquivos também acontece em alta velocidade, já que estão conectados à rede.

3 tipos de cloud computing

homem assinalando símbolos sobre cloud computing

Quer planejar o uso de um serviço disponível em nuvem e levar a cloud computing para o seu negócio?

Então, você precisa saber que existem três tipos de computação em nuvem.

Para fazer a escolha, será preciso alinhar: o custo envolvido, a capacidade de desempenho, a disponibilidade e, claro, as expectativas.

Entenda como funciona cada um deles:

1. Nuvem pública

ilustração de nuvem engrenagens e flechas

Com soluções unificadas, é o tipo de cloud computing mais barato atualmente.

Tudo fica disponível na internet e pode ser compartilhado simultaneamente entre vários usuários. Porém, separadamente.

É eles que ficam responsáveis pelo envio de arquivos à nuvem. Já o provedor, cuida do gerenciamento de recursos, manutenção e segurança.

A solução é recomendada para quem quer investir em cloud computing, mas sem gastar muito.

2. Nuvem privada

mão masculina com ilustrações de dispositivos e nuvem

Como o nome entrega, permite que a empresa possa adquirir a infraestrutura de nuvem e selecione usuários para ter acesso a ela.

Com isso, pode personalizar funções de acordo com as próprias necessidades de negócio.

É muito usada por empresas que precisam trabalhar de acordo com diretrizes de segurança e privacidade de dados, como bancos e órgãos públicos.

3. Nuvem híbrida

mesa de trabalho com desenho de nuvem ligada a laptop

É um modelo que combina as funcionalidades da nuvem pública e da nuvem privada.

Isto é, permite que dados e apps sejam compartilhados tanto em ambientes públicos quanto privados.

Assim, alguns recursos podem ser usados de modo privado e outros publicamente.

Ou seja, é possível escolher os melhores deles conforme sua estratégia e necessidade de negócio.

Quais são os serviços que a cloud computing oferece?

reunião de equipe com apresentação sobre nuvem

A cloud computing conta com várias ferramentas, funcionalidades e serviços exclusivos para as empresas. Mas

vou me ater aos três mais fortes, hoje: SaaS, PaaS e IaaS.

Confira um pouco sobre cada um.

SaaS (Software como serviço)

mão feminina acessando tablet com diagrama sobre sistema SaaS

É o serviço mais popular.

Oferece acesso ao software sem que seja preciso instalar, configurar ou investir em licenças. Ou seja, é possível usá-lo em versão gratuita na nuvem.

Porém, em alguns casos, o acesso aos seus recursos são limitados.

Já em outros, existem planos de pagamento nos quais o valor depende do tempo de uso ou não tem nenhum custo, bastando apenas visualizar anúncios.

Exemplos: e-mail, Facebook, LinkedIn e WhatsApp.

PaaS (Plataforma como serviço)

ilustração de engrenagens com símbolos relacionados ao sistema PaaS

Diferente do anterior, o PaaS exige a contratação de um pacote avançado de desenvolvimento.

Nele, a empresa tem acesso a uma plataforma onde pode montar, alterar e até otimizar aplicativos e softwares.

A vantagem é que inclui soluções para desenvolver, gerenciar banco de dados e, inclusive, serviços de inteligência de negócios.

A única preocupação que a empresa vai ter é programar as aplicações.

Isso porque a atualização, administração e manutenção da infraestrutura ficam sob responsabilidade do provedor.

Exemplos: Google App Engine, Heroku e Microsoft Azure.

IaaS (Infraestrutura como serviço)

Com o diferencial de pagar apenas pelo que for utilizado, o IaaS propõe o aluguel das funcionalidades da infraestrutura de nuvem.

Podem ser datacenters, routers, servidores, entre outras ferramentas para armazenar e transmitir dados.

Então, os custos variam de acordo com os serviços que estão sendo usados, como armazenamento e servidores.

Oferece, como vantagem, a sua escalabilidade.

Em um certo período de tempo, você tem acesso a vários servidores e muito tráfego. Em outro, à metade dos recursos.

E pode ainda cancelar, aumentar ou reduzir sempre que precisar.

Exemplos: Amazon Web Services (AWS) e Google Compute Engine.

6 aplicações práticas de cloud computing

ilustração com nuvem e computadores

É possível adotar a cloud computing por diversos motivos.

Para que fique claro, para você, como usar a computação em nuvem na prática, separei alguns exemplos.

1. Criar novos apps e serviços para o seu negócio

ilustração sobre construção de app

Com os recursos dessa tecnologia, você pode criar, implantar e até dimensionar apps rapidamente e em qualquer plataforma.

E mais: trabalhar com os requisitos de conformidade, desempenho e segurança que quiser.

2. Armazenar, fazer backup e recuperar dados

laptop com tela de backup

Quando você envia os seus dados para um servidor em nuvem, pode acessá-lo de qualquer local e dispositivo.

Uma forma bem mais econômica de armazenar e proteger arquivos importantes.

3. Transmitir áudio e vídeo

ilustração de tablet apresentando vídeo

Você pode se conectar com o seu público-alvo em qualquer dispositivo, quando e onde quiser. Basta ter acesso à internet.

E não para por aí: em escala global.

4. Testar e criar aplicativos

garoto a frente de laptop e computador segurando smartphone

Infraestruturas de nuvem permitem uma redução de custo e de tempo no desenvolvimento de aplicativos.

Isso porque podem ser ampliadas ou reduzidas quando você quiser.

5. Analisar os dados

imagem de um laptop e um tablet

A computação em nuvem também serve como uma plataforma para que sua equipe possa unificar e analisar dados estratégicos em um só lugar.

6. Inserir inteligência artificial

silhueta humana sobre inteligência artificial

Quando você usa modelos inteligentes, pode envolver clientes e dar insights importantes a partir dos dados que tiver em mãos.

Por que sua empresa deve investir em soluções de cloud computing?

mão masculia fazendo anotações sobre desenho de cloud computing

Como não canso de dizer, a computação em nuvem traz uma série de benefícios para as empresas que a utilizam.

Quer ver as principais delas?

Menor custo

homem executivo sentado em cadeira apontando para representação de nuvem chovendo cédulas de dinheiro

Como a empresa paga somente pelo serviço que usar, os custos para o armazenamento e desenvolvimento de soluções é reduzido.

O mesmo vale para a contratação do serviço.

Ou seja, é bem mais vantajoso do que pagar pelo uso de servidores físicos.

Ao escalonar a compra, é possível economizar a longo prazo.

Outra vantagem é que, assim, você pode reduzir qualquer distância entre a sua empresa, seus clientes e parceiros.

Possibilita maior mobilidade

mesa de escritório com vários acessórios

A cloud computing revolucionou as formas de mobilidade no acesso à informação.

E isso permitiu que muitas empresas aderissem ao modelo de trabalho em home-office.

Como o usuário encontra na nuvem os dados necessários para realizar suas atividades, consegue flexibilidade para fazer trabalhar em casa.

Com isso, pode se tornar mais produtivo e satisfeito.

Outra facilidade é que, mesmo ao viajar à trabalho, com o acesso à nuvem, é possível resolver imprevistos de imediato.

E isso evita que prazos sejam extrapolados e, em consequência, prejuízos são minimizados.

Recursos ilimitados

Como oferece acesso a recursos ilimitados, outro ponto positivo da cloud computing é para empresas com pouco espaço físico.

Elas não precisam se preocupar em encontrar lugar para inserir servidores físicos ou se contentar com menos recursos.

Maior produtividade

ilustração de pessoas trabalhando sob nuvem

O uso da tecnologia possibilita o aumento da produtividade em diferentes aspectos.

Além de agilizar processos e o acesso à informações estratégicas, deixa tarefas redundantes para sistemas automatizados.

Assim, os esforços podem ser direcionados para questões mais analíticas e menos operacionais.

Melhora no desempenho

laptop e smarthpone com diagrama de simbolos

A empresa pode centralizar o armazenamento de processos em um só lugar, o que permite a todos uma visão mais integrada do negócio.

Segurança das informações

Por último, mas não menos importante, está o ganho em segurança.

O uso da cloud computing nas empresas evita perdas de informações. E, com isso, previne prejuízos.

Quem já se preocupou em perder arquivos devido a problemas no pendrive ou HD externo sabe bem o que é isso.

Mas, graças à computação em nuvem, os problemas para recuperar informações ficou no passado.

Facilitou processos de backup, recuperação e acesso a dados.

Trouxe ganhos reais de proteção e segurança de informações.

Os 3 melhores serviços de armazenamento na nuvem

ilustração sobre Cloud Service

Se, na vida pessoal, serviços de armazenamento em nuvem como Google Drive e Dropbox são uma mão na roda, nos negócios, eles podem facilitar tudo.

Conheça os principais provedores de cloud, na minha opinião:

Amazon AWS

página inicial do site web Amazon AWS

A Amazon Web Services é a pioneira na oferta de serviços de cloud computing para empresas.

Tudo começou quando lançou serviços específicos de armazenamento em 2006.

Logo em seguida, evoluiu para o Elastic Cloud: oferta de máquinas virtuais.

Hoje, possui a maior oferta de serviços do mercado.

Tem foco no cliente, ajudando empresas a escalarem e crescerem, e forte rede de parceiros e suporte.

Microsoft Azure

página inicial do site Microsoft Azure

Oferece máquinas virtuais completas para ajudar empresas a se organizarem e enfrentarem desafios, mas é a mais simples das três.

Criada em 2010, conta com serviços diferenciados e amplo marketplace.

Tem grande proximidade com a comunidade open-source e posição de vanguarda na cloud híbrida.

Google Cloud

página inicial da plataforma Google Cloud

Lançada em 2008, passou a ter oferta da Google Compute Engine em 2013.

Como tem o Google por trás, tem uma forte foco no desenvolvimento de soluções inovadoras.

Hoje, é considerado o mais completo software para armazenar dados. Pode se adaptar à necessidade de qualquer empresa.

Conclusão

A nuvem pode trazer várias vantagens para os negócios.

Para que sua empresa acerte na escolha, recomendo que reflita primeiro sobre o que é prioridade.

Pense sobre quais recursos da nuvem precisa utilizar e também sobre o orçamento disponível.

Com base nessas informações, você pode entender quais serviços priorizar para esse investimento.

Agora, conte nos comentários quais tecnologias já está testando para otimizar as atividades da sua empresa. A cloud computing está entre elas?

Compartilhe