19 Técnicas de SEO Avançado Que Vão Dobrar Seu Tráfego de Busca

seo

Você está pronto para dobrar seu tráfego de busca?

Entender o SEO é crucial para aumentar significativamente seu tráfego e reconhecimento de marca.

Neste exato momento, milhares de pessoas estão procurando conteúdo como o seu. Você pode ajudá-las a te encontrar ao se tornar um especialista em SEO.

Segundo o HubSpot, 80% do tráfego de um site começa com uma consulta de busca. É por isso que a otimização para motores de busca (SEO) é tão importante.

Se manter em dia com o SEO exige muita pesquisa e experimentação. Os algoritmos do Google são atualizados constantemente, e por isso, é importante que você acompanhe as últimas notícias. Tendo isso em mente, e com alguma prática, você pode se tornar especialista em SEO.

Foi isso que eu fiz!

Todos os dias, as pessoas usam o Google para fazer mais de 3,5 bilhões de pesquisas. Nos E.U.A., 78% das pessoas usam a web para pesquisar produtos e serviços antes de comprar.

Quando seu site começar a aparecer nas primeiras páginas dos resultados do Google, você vai ter mais visibilidade. Isso significa mais tráfego, mais conversões, e eventualmente, uma receita maior.

Chegar à primeira página dos resultados de busca é vital. 75% dos usuários nem sequer passam da primeira página!

Os três primeiros resultados da busca orgânica ficam com 60% de todo o tráfego de uma busca web. Os leads vindos de uma busca têm uma taxa de fechamento de 14,6%, comparada a apenas 1,7% de canais como impressos ou publicidade em mala direta.

Está vendo por que o SEO é tão importante para o seu sucesso?

Aqui estão 19 técnicas de SEO avançado que você pode aplicar imediatamente para aumentar seu tráfego de busca. Conseguir mais visitantes também vai te ajudar a converter mais pessoas em clientes.

A otimização de conversão envolve mais do que simplesmente conseguir tráfego, como verificar se você tem um formulário claro de captura de leads, uma página de vendas e páginas descritivas de produtos.

Mas você não pode vender para pessoas que não estão no seu site, certo?

Vamos começar então!

Não quer rolar a página? Clique em uma seção abaixo para ir diretamente a ela.

1. Complete uma auditoria de SEO em seu site

Auditar seu site te ajuda a descobrir porque não está conseguindo tráfego de busca e vendas suficientes. Muitas empresas de SEO oferecem esse serviço, mas você pode economizar muito fazendo isso você mesmo.

Em termos gerais, uma auditoria é um exame sistemático de um evento, resultado, conceito ou registros financeiros, feito para descobrir sua situação atual e como tomar decisões mais inteligentes no futuro. No mundo do SEO, auditorias são uma técnica de growth hacking que vai te ajudar a atrair e reter consumidores

Uma auditoria de SEO significa que você está examinando de perto o desempenho geral do seu site, estabelecendo novas metas segundo o que encontra, e implementando táticas para cumprir essas metas. Esse processo te ajuda a aumentar seus lucros ao fazer o melhor uso possível do conteúdo que você já tem.

Isso pode não parecer uma estratégia de SEO avançado, mas você se surpreenderia se soubesse quantos sites não têm SEO on-page básico, como títulos ou descrições de páginas. É fácil esquecer disso na hora de criar um site, mas também é fácil corrigir os problemas com uma auditoria.

Aqui está o que você deve examinar durante uma auditoria:

Verificação nº 1: Todas as páginas do site têm meta titles e meta descriptions de SEO?

Verificação nº 2: Cada página em seu site está otimizada para palavras-chave de SEO?

Lembre-se, otimize de forma apropriada, sem excesso de palavras-chave!

Verificação nº 3: Sua estrutura de URL está otimizada para motores de busca?

Suas URLs devem ser simples, curtas e facilitar para o motor de busca identificar o assunto da sua página. Aqui está um exemplo:

https://neilpatel.com/blog/21-bing-ads-hacks/

Aposto que você adivinhou que esse artigo é sobre 21 formas de melhorar anúncios no Bing!

Mas e se a URL fosse assim?

https://neilpatel.com/blog/archive/2017/05/16/ads/bing/21-hacks/post.html

Meio complicada, certo? Um motor de buscas teria dificuldade para determinar o assunto daquele post, já que as palavras-chave estão divididas em pastas e datas. Não é muito claro.

Quando se trata de URLs, é melhor simplificar.

Verificação nº 4. Todas as págins e posts de blog estão formatados corretamente?

Formatar corretamente significa que cada página:

  • Está dividida por títulos e subtítulos (tags h1 e h2);
  • Usa 2-3 frases por parágrafo;
  • Apresenta pontos importantes em negrito ou itálico;
  • Está otimizada com um call to action.

43% das pessoas varrem posts de blog ao invés de ler tudo. Portanto, facilite a leitura!

Verificação nº 5: Todas as suas imagens têm palavras-chave em suas ALT tags?

Verificação nº 6: Você está usando links em seu conteúdo?

Isso inclui tanto links internos (para o seu próprio conteúdo) quanto links externos (para outros sites).

Vou falar sobre links em detalhes mais à frente nesse artigo, mas isso é muito importante para o SEO, como um dos três principais fatores de posicionamento do Google.

Agora, se você quiser poupar tempo, há uma forma mais fácil de fazer uma auditoria de site. Aqui está como usar o Ubersuggest para conduzir uma auditoria de site e encontrar oportunidades para melhorar seu tráfego de busca:

1º Passo: Vá ao Ubersuggest. Insira a URL do seu site na caixa e clique em Buscar.

2º Passo: Você será levado a uma página de resultados. Clique em Auditoria de Site.

3º Passo: Avalie seu score de SEO On-Page.

Esse é o seu score geral de SEO on page, para todas as páginas avaliadas durante a auditoria do site. Um score 0 é o mais baixo possível, e 100 é o mais alto. Com um score de 84, meu site é considerado “ótimo”.

4º Passo: Revise a Verificação de Saúde e os Erros

Há quatro seções a examinar:

  • Verificação de saúde– Saúde geral das páginas do seu site;
  • Erros críticos – Problemas que têm o maior impacto sobre a saúde do seu SEO;
  • Advertências – Problemas com impacto menor mas que ainda assim, merecem atenção;
  • Recomendações – Recomendações a considerar, que não têm muito impacto na saúde do seu SEO.

5º Passo: Principais Problemas de SEO

Essa é a seção final da auditoria do site, e destaca os principais problemas do SEO on-page. Você pode clicar em cada linha para mais informações. Por exemplo, “21 páginas com meta descriptions duplicadas”. Meta descriptions únicas e engajadoras são essenciais para aumentar a taxa de cliques das páginas de resultados até o seu site.

Quando você fizer uma auditoria de site completa, provavelmente vai encontrar pelo menos alguns erros ou sugestões para melhorias. Ninguém é perfeito!

O Ubersuggest é uma excelente ferramenta de SEO para monitorar o desempenho do seu site e dos posts do seu blog.

2. Descubra o que seus usuários querem

O Google não é uma empresa de publicidade. Ele é uma empresa de big data.

Toda ferramenta, plataforma e dispositivo que ele concebe tem um propósito: obter dados de usuários e usá-los para criar um motor de buscas melhor.

Pense em você mesmo como uma empresa de big data.

Você precisa focar no que seus consumidores alvo querem. Quando você entender o que eles querem, vai poder desenvolver conteúdo que os atrai.

Quando você ouve feedback de um consumidor alvo, isso orienta o conteúdo que você cria para atrair mais deles.

As opiniões dos seus usuários contam. O público determina que ideias, artigos, produtos e conceitos são compartilhados ou financiados.

Pense no Kickstarter. A maioria das campanhas passam despercebidas por dias, até que algumas pessoas doam dinheiro. Então, outras pessoas seguem o mesmo passo.

E então, como obter dados relevantes sobre os interesses do seus usuários?

E como conseguir feedback com seu consumidor ideal, se você está apenas começando e ainda não tem consumidores reais a quem perguntar?

Há várias formas de fazer isso:

  • Use plataformas de mídias sociais como o Quora;
  • Veja suas páginas mais populares no Google Analytics;
  • Veja que posts têm mais compartilhamentos;
  • Leia os comentários de visitantes nos posts do seu blog.

Vamos falar sobre a primeira opção: plataformas de mídias sociais.

Pergunte a si mesmo: “Onde as pessoas que eu quero atrair passam o tempo online? Sobre o que elas falam?”

Pessoalmente, gosto de usar o Quora.

Ele me dá uma ideia do que meu público-alvo está discutindo, e eu posso aprender com especialistas no processo. Se eu quisesse escrever um livro ou criar um curso, as perguntas que as pessoas fazem no Quora seriam fontes úteis de ideias de conteúdo.

Aqui está como descobrir o que as pessoas querem usando o Quora:

1º Passo: Vá ao Quora. Você precisa se registrar para ter uma conta, ou fazer login com o Google ou Facebook para entrar.

Após entrar, insira sua palavra-chave principal (ex: tráfego de blog) e clique em Entrar.

2º Passo: Examine as perguntas que as pessoas estão fazendo.

Se você souber como responder alguma dessas perguntas, escreva um post sobre ela.

Você já sabe que as pessoas querem aprender mais sobre aquele assunto. Se uma pessoa fez a pergunta no Quora, provavelmente existem centenas de pessoas se perguntando a mesma coisa.

3º Passo: Obtenha ideias de especialistas para o seu post.

O Quora é um lugar ótimo para se aprender coisas novas. Quando se trata de SEO avançado, você nunca sabe tudo, e por isso, eu visito o Quora frequentemente para aprender com outras pessoas.

Atualmente, existem 16 respostas diferentes para essa pergunta. A imagem acima é apenas uma delas, mas você pode imaginar quanto conteúdo de alta qualidade você pode criar a partir dessa resposta.

Use essas respostas para formar a estrutura do seu próximo post de blog.

Você também pode usar o Google Analytics para descobrir o que os seus leitores querem.

1º Passo: Faça login no Google Analytics. No menu do lado esquerdo, clique em Comportamento -> Conteúdo do Site -> Todas as Páginas.

2º Passo: Veja quais são suas páginas e posts mais populares.

O número total de visualizações de página é importante, mas veja também o tempo médio passado na página (quanto mais alto melhor!), a taxa de bounce e a porcentagem de saída.

Aqui estão minhas melhores páginas entre 14 de maio e 14 de junho de 2017:

O tempo médio passado na página te indica se as pessoas realmente tiraram tempo para ler seu post completo ou só varreram o texto.

Qualquer número abaixo de um minuto deve ser um sinal de que as pessoas estão varrendo, não lendo seu artigo.

Assim, se eu vir um tempo médio de 30 segundos, vou saber que as pessoas não acharam o post interessante o suficiente para ficar nele por muito tempo.

A taxa de bounce te diz a porcentagem de pessoas que chegaram à essa página, mas saíram sem visitar nenhuma outra. Ela não é um indicador de sucesso ou fracasso isoladamente, mas o ideal é que as pessoas fiquem e visitem pelo menos 2 ou 3 páginas.

A porcentagem de saída te diz que x% dos usuários saíram após visitar aquela página específica. Como a taxa de bounce, ela não é um indicador de problemas isoladamente, mas se sua taxa de saída for 99%, isso provavelmente significa que os usuários não estão encontrando o que querem saber naquela página e, não querem explorar mais.

Outra forma excelente de saber o que as pessoas querem, é ver quantas vezes seu conteúdo é compartilhado nas mídias sociais.

BuzzSumo é uma ferramenta excelente para isso. É só inserir a URL do seu site e clicar em Go.

Ele vai te dar uma lista dos seus conteúdos mais populares, organizados pelo maior número de compartilhamentos.

Isso te diz quais artigos as pessoas gostam o suficiente para compartilhar. A razão mais comum para as pessoas compartilharem conteúdo, é quando elas acham que ele vai ser útil aos outros.

Com isso, o número total de compartilhamentos que o seu post consegue, é uma boa forma de ver se as pessoas consideram seu conteúdo útil.

Quer saber a forma mais fácil de ver o que seus usuários pensam? É só ler os comentários deles nos seus posts.

Quando você responder a perguntas reais com seu conteúdo, seu tráfego de busca vai aumentar dra maticamente.

3. Crie landing pages otimizadas para SEO

Uma landing page bem concebida pode melhorar sua geração de leads e suas vendas. Quanto mais landing pages você criar, mais caminhos se abrem para o tráfego de busca chegar até você.

Infelizmente, não são muitas as empresas B2B que entendem perfeitamente a importância de usar landing pages específicas para captar novos usuários.

Segundo a empresa de pesquisa de SEO MarketingSherpa, 44% dos cliques para empresas B2B vão para uma homepage, não para uma landing page. Sim, a homepage é importante, mas é na landing page que você pode iniciar um relacionamento sólido.

Aqui está um exemplo.

Copyblogger cria landing pages de alta qualidade sobre temas populares. Eles superam expectativas com gráficos profissionais e um visual limpo e moderno.

Aí, eles direcionam tráfego para a landing page através de press releases, e-mail marketing e otimização para SEO.

Aqui está uma das landing pages deles, sobre landing pages:

Ao rolar para baixo, você aprende mais sobre landing pages:

Os elementos-chave de uma boa landing page são:

  • Nada de navegação (você quer que os usuários fiquem nessa página!);
  • Informações úteis e educativas;
  • Um call to action (de cadastramento para o seu produto, serviço, para baixar uma isca digital ou outro tipo de ação).

Na página do Copyblogger, eles têm conteúdo útil com links para artigos relevantes:

E um call to action visível e claro:

Você acha que essas landing pages têm um bom valor de SEO?

Será que as pessoas criam links para elas e as compartilham nas mídias sociais?

Vamos descobrir.

Vá a Ahrefs.com. Insira a URL de uma landing page – vamos usar http://www.copyblogger.com/copywriting-101/ – e clique em Search Links.

Como você vê na imagem acima, essa landing page tem 799 links inbound confiáveis, mais de 1.000 tweets e 446 curtidas no Facebook. Essa landing page definitivamente está cumprindo seu papel de converter visitantes em leads.

Landing pages podem gerar muita receita.

A Conversion Rate Experts ganhou 1 milhão para o Moz usando uma única landing page otimizada e alguns emails.

Uma pesquisa recente constatou que negócios com 10-15 landing pages têm 55% mais conversões do que aqueles com menos de 10 landing pages.

Negócios com mais de 40 landing pages têm 500% mais conversões!

Basecamp tem uma ótima landing page onde você se cadastra para uma demonstração gratuita do produto deles.

Ela te atrai com um título grande e ousado. Destaca os pontos-chave em uma lista para facilitar a leitura. E também inclui um formulário de cadastro bem visível.

Mas boas landing pages nem sempre precisam ser apenas uma página. Veja só esse exemplo da Bills.com:

Ele inclui uma forma interativa de atrair visitantes. Primeiro você seleciona o valor das suas dívidas.

Vou selecionar $50.000.

Aí a landing page me faz uma série de perguntas, que são as perguntas de pré-qualificação para novos leads da empresa.

Para ver meus resultados, eu preciso inserir meus dados de contato. Alguns visitantes podem não querer fazer isso e abandonar a landing page nesse ponto, mas aqueles que realmente querem saber se o programa de organização de dívidas vai ajudá-los vão preencher o formulário.

Essa landing page é muito simples de configurar e resulta em milhares de leads mensais para o Bills.com.

Ela é um ótimo exemplo de como um design simples e elementos interativos podem ser combinados facilmente para gerar resultados enormes.

Veja aqui como garantir que sua página está otimizada para SEO.

1º Passo: Encontre uma palavra-chave de cauda longa e use-a ao longo da sua landing page. Por exemplo, o Copyblogger vai segmentar a palavra-chave “SEO copywriting” em uma das landing pages dele.

Se você usa o Optimizepress ou outro criador de landing pages para o WordPress, lembre-se de adicionar title tags, uma meta tag description e palavras-chave.

Use as palavras-chave naturalmente em seu conteúdo para evitar ser penalizado por excesso de palavras-chave. Inclua sua palavra-chave de cauda longa no título, em pelo menos um subtítulo na página e algumas vezes no corpo do texto.

O conteúdo da sua landing page precisa ser útil.

Escreva para persuadir as pessoas a tomar o próximo passo. Todos os experts em SEO vão te dizer que o objetivo número 1 de todo texto atraente é fazer você ler a próxima frase.

Lembre-se que a anatomia de uma landing page bem sucedida começa com o título. O conteúdo do corpo da página também é importante e deve incluir um testemunho ou avaliação de um consumidor para adicionar confiança e credibilidade.

Você também precisa garantir que sua landing page tenha uma aparência moderna, com um design profissional.

O design é o rei,” segundo Derek Halpern. Se seu conteúdo for útil, mas seu design for péssimo, você provavelmente vai fracassar.

O design é parte do que faz a página única e relevante ao seu público-alvo. A landing page do Paper Anniversary tem um design profissional feito com o software Unbounce. Eles estão convertendo usuários a 67%!

A landing page tem um texto forte, um vídeo persuasivo que tem apelo emocional e testemunhos de consumidores satisfeitos, que têm muito efeito para convencer novos clientes.

Finalmente, crie links para seu conteúdo já existente em sua nova landing page.

Não existe alternativa ao link building. Links são um fator de posicionamento para o Google e provavelmente sempre serão.

Sem links de qualidade, sua página provavelmente não vai chegar a uma posição muito alta nas buscas, mesmo que você tenha um texto excelente ou use todos os outros fatores de posicionamento de SEO.  Como 75% dos usuários nunca vão além da primeira página dos resultados de busca, é importante posicionar o mais alto possível.

4. Confirme se o seu site é compatível com dispositivos móveis

É mais importante do que nunca garantir que seu site seja bonito e funcione bem em dispositivos móveis.

Em maio de 2016, o Google introduziu uma atualização do seu algoritmo de busca que melhora significativamente as posições de sites adaptados a dispositivos móveis, ou seja, responsivos, nos rankings dos resultados de busca.

Mais de 60% das buscas diárias agora são feitas em dispositivos móveis.

Em se tratando do e-commerce, os números são ainda mais surpreendentes. O Business Insider prevê que em 2020, 45% de todas as vendas de e-commerce nos Estados Unidos serão completadas em um dispositivo móvel. Isso representa $284 bilhões só nos Estados Unidos!

Todas essas estatísticas apontam para uma coisa: você simplesmente não pode mais ter um site que não seja adaptado a dispositivos móveis.

Fazer seu site ficar bom em mobile já não é um luxo, é o padrão.

Como saber se o seu site é ou não adaptado a dispositivos móveis? Veja o exemplo abaixo, do Google.

No exemplo com X vermelho, o site aparece exatamente como apareceria em seu computador. O conteúdo não muda de tamanho para se adequar melhor à tela.

No exemplo com o V verde, você consegue ver que o mesmo conteúdo se realinha para aproveitar melhor a tela menor? Isso facilita a visualização e a navegação, o que significa ser adaptado a dispositivos móveis.

Se você utiliza o WordPress como CMS para o seu site, provavelmente ele já é compatível com dispositivos móveis. Praticamente todos os temas do WordPress dos últimos anos foram concebidos para serem responsivos, que é o termo de design utilizado para se referir a adaptação aos dispositivos móveis.

Segundo a Wikipedia, design responsivo significa:

Design web responsivo (DWR) é uma abordagem de design web que tem o objetivo, permitir que páginas da web para desktops, sejam visualizadas em resposta ao tamanho da tela ou do navegador que alguém está usando. Além disso, é importante entender que tarefas de Design Web Responsivo incluem oferecer o mesmo suporte a vários dispositivos em um mesmo site.

Você ainda não sabe se seu site é adaptado a dispositivos móveis? É só visitá-lo através do seu celular.

Aqui está o meu site visto no computador:

E aqui, como ele fica em dispositivos móveis:

Viu a diferença? O site móvel é otimizado para a largura da minha tela, e assim, fica fácil de ler.

Se quiser ter muita certeza de que o seu site cumpre todos os requisitos para ser adaptado a dispositivos móveis, você pode usar a ferramenta gratuita do Google, a Ferramenta de Teste de Compatibilidade.

Insira a URL do seu site e clique em Testar URL.

Você vai ver uma página de resultados que informa se seu site é ou não compatível com dispositivos móveis.

Se o resultado disser que seu site não é compatível com dispositivos móveis, é hora de refazer o design dele!

Você provavelmente pode fazer alguns ajustes ao design do seu site atual para melhorar a usabilidade dele em dispositivos móveis. Mas pode ser mais rápido e mais barato a longo prazo, fazer um site totalmente novo. Pense nisso em uma oportunidade para renovar também a sua marca.

5. Aumente seu tráfego com infográficos

Infográficos são populares porque permitem que você exiba informações complexas de uma forma fácil de entender. Como 65% das pessoas aprendem visualmente, um gráfico faz muito mais do que um artigo de texto.

Aqui está um bom infográfico sobre infográficos, do NeoMam Studios:

Eu crio infográficos há muito tempo, e os resultados são impressionantes. No KISSmetrics, nós geramos 2.512.596 visitantes e 41.000 backlinks dentro de 2 anos usando infográficos.

Infográficos de qualidade podem aumentar o tráfego do seu site em 193%. Eu fiz isso em somente 1 ano.

Infelizmente, a maioria das pessoas não presta atenção ao “info”. Ao invés disso, elas focam nos gráficos. Um bom design é importante, mas você precisa qualificar os fatos para apoiá-lo.

Estudos mostram que um infográfico tem 30 vezes mais chances de ser lido do que um artigo de texto comum. Em média, sites que publicam infográficos ganham tráfego 12% mais rápido do que aqueles que não fazem isso.

Por que usuários de busca e consumidores preferem infográficos?

Porque o cérebro humano processa dados visuais 60.000 vezes mais rápido que um texto comum. Além disso, 65% dos usuários são aprendizes visuais e, cerca de 90% das informações transmitidas ao cérebro humano é visual.

Você pode gerar até 60.000 visitantes de busca para o seu site usando infográficos!

Veja como:

1º Passo: Encontre seus números. Encontre um tema ou ideia popular que as pessoas estão pesquisando e colete algumas estatísticas sobre ele.

Por exemplo, se quisesse fazer um infográfico sobre infográficos, você poderia pegar os números que eu listei acima:

  • Você pode gerar até 60.000 visitantes;
  • Seu tráfego pode crescer 12% mais rápido;
  • Um infográfico tem 30 vezes mais chances de ser lido.

2º Passo: Crie o infográfico. Existem muitos sites gratuitos que você pode usar para criar infográficos, como o visual.ly, o Canva e o Venngage.

Não quer criar o infográfico sozinho? Você pode contratar um designer profissional no Dribbble. É só pesquisar infográficos no topo.

A partir daí, selecione um designer e leia o perfil dele.

Se quiser criar o infográfico você mesmo, veja como fazer isso usando o Canva.

Faça login no Canva e clique em Create a Design. Selecione Infográfico na seção Blogging & Books.

O Canva te oferece alguns layouts incríveis para começar. Selecione um do lado esquerdo. Clique em qualquer parte do infográfico para começar.

Você pode mudar o texto e as imagens até estar satisfeito com o resultado. O Canva também tem uma biblioteca de ícones, fotos, formas e gráficos gratuitos, que você encontra dentro da aba Elements.

Quando seu infográfico estiver pronto, clique em Download no topo e salve-o como um artigo PNG. Isso vai baixar o arquivo automaticamente no seu computador.

3º Passo: Escreva um post de blog baseado em seu infográfico. Pegue os dados do seu infográfico e transforme-o em um artigo aprofundado para acompanhar o gráfico.

É mais provável que as pessoas compartilhem seu infográfico se ele vier com um post explicativo.

Por exemplo: se seu infográfico se chama “10 formas de fazer seu site carregar mais rápido,” você pode ampliar cada uma das dicas em seu post.

Se você puder publicar conteúdo original com pelo menos 2.000 palavras acompanhado pelo seu infográfico, seu tráfego de busca vai dobrar com o tempo.

Lembre-se que o Google não indexa o texto no infográfico, isso é parte do arquivo de imagem. A única coisa que o Google indexa é a imagem em si. Mas quando você cria um post de blog para acompanhar o infográfico, o Google vai indexar aquele conteúdo e aumentar a probabilidade de seu infográfico aparecer nos resultados da busca de imagens para aquela palavra-chave.

4º Passo: Envie seu infográfico a diretórios.

Quando já tiver seu infográfico, envie-o a esses 20 melhores diretórios de infográficos.

Se não quiser usar seu tempo para fazer isso, você pode encontrar alguém em um site como o Fiverr para fazer isso por você. É só procurar “enviar infográficos”.

Clique nos serviços de envio e examine-os cuidadosamente. Você pode pedir ao fornecedor que mostre os sites para onde ele vai enviar. Se você não gostar dos sites que ele citar, informe-o disso. Você está contratando, o que significa que você está no controle!

Nota: Foque em links de qualidade ao invés de quantidade para evitar uma penalidade do Google. Assim, você vai melhorar seu tráfego de busca e manter suas posições nos rankings.

6. Otimize seu conteúdo para o RankBrain

Os motores de busca evoluíram muito desde que o Google foi lançado em 1998.

Se quiser continuar tendo sucesso nos rankings de busca, você precisa se manter informado sobre todas as atualizações mais recentes do algoritmo do Google e as melhores práticas de SEO.

terceiro fator de posicionamento mais importante do Google é um algoritmo chamado RankBrain.

O RankBrain é um sistema de inteligência artificial que ajuda a analisar resultados de busca. Ele aprende sobre o que uma página de conteúdo fala e como isso se relaciona às palavras-chave que as pessoas estão pesquisando. Essencialmente, ele ajuda a conectar uma busca a resultados relevantes.

Digamos que você pesquise “remote work”.

Isso pode significar algumas coisas diferentes:

  • Você está procurando trabalhos remotos ou à distância/online;
  • O controle remoto da sua TV está quebrado e você quer que ele funcione novamente.

Como o Google sabe o que você quer?

O RankBrain entra em ação e determina que você quer a primeira opção baseando-se em milhares de outras buscas feitas por pessoas pesquisando o mesmo termo.

Um exemplo mais popular é a diferença entre pesquisar maçãs e a Apple:

  • Uma fruta;
  • Uma grande empresa de informática fundada por Steve Jobs.

E então, como você diz ao Google a que “apple” especificamente você se refere? É a empresa ou a fruta? Ou outra coisa diferente mas relacionada?

O RankBrain diz às spiders do Google como indexar seu conteúdo segundo a sua intenção.

Como o Google é muito mais sofisticado atualmente, nós já não precisamos encher nosso conteúdo de palavras-chave para que ele entenda a nossa intenção.

Faça o que fizer, não utilize palavras-chave em excesso no seu conteúdo!

stuffing de palavras-chave acontece quando você exagera no uso de palavras-chave e frases relacionadas à palavra-chave principal para tentar conseguir uma posição mais alta nos rankings. Essa é uma má prática de SEO que você deve evitar a todo custo.

Considere por exemplo essas palavras-chave relacionadas: avaliações iPhone, melhores avaliações iPhone, novas avaliações iPhone. Quando você usa todas elas em seu conteúdo, é provável que o Google não posicione bem aquela página, especialmente se o conteúdo tiver entre 300 e 500 palavras.

Aqui está um exemplo de um parágrafo com excesso de palavras-chave:

Você quer aprender java online? A maioria dos tutoriais de java não são feitos para ajudar iniciantes a aprender java online, porque as plataformas de aprendizado de java online não são adaptadas a usuários. Mas hoje mesmo, na área de Los Angeles, você pode aprender java online com facilidade, no conforto da sua casa, e se tornar um especialista em java online.

Não é muito bom, certo?

A palavra-chave principal, “java online”, foi mencionada quatro vezes, o que é demais para um conteúdo tão curto.

Existe uma forma melhor de alterar esse parágrafo e deixá-lo mais focado no usuário sem negligenciar a palavra-chave principal, “java online.” Tudo o que você tem que fazer é encontrar sinônimos para a palavra-chave. Por exemplo:

Você está pronto para aprender java online? É um bom passo para melhorar suas habilidades e aumentar as suas chances de conseguir aquele emprego. Existem vários sites na web onde você pode aprender java, e dentro de 2 ou 3 meses, você vai programar em java. A maioria das pessoas não gosta de fazer cursos de java online, mas eu acredito que essa é uma das formas mais flexíveis de se ter acesso a uma riqueza de conhecimentos e adquirir habilidades para buscar seus objetivos de vida.

A diferença é clara, certo?

O segundo parágrafo soa melhor aos usuários e ainda assim, utiliza a palavra-chave sem exageros.

Esse é o poder por trás do RankBrain.

Algumas orientações para encontrar sinônimos para sua palavra-chave principal:

  • Encontre palavras-chave com o mesmo significado da palavra-chave principal, mas com estrutura e ortografia diferentes. Exemplo: imagem, figura, foto.

  • Não otimize em excesso para outras palavras-chave, ou você poderá ser penalizado. Use-as somente quando necessário e confirme que o seu texto flui naturalmente quando uma pessoa lê!
  • Escreva em um tom natural. Assegure-se de que as novas palavras-chave não sejam mais importantes do que a palavra-chave principal que você quer posicionar. As novas frases chave estão lá apenas para dar significado adicional ao seu conteúdo e para ajudar o Google a entender o contexto do que você está falando.

Um bom exemplo dessas práticas é o Marketing Land.

O Marketing Land otimiza conteúdo para uma palavra-chave principal e vários sinônimos. Eles sabem que quando o YouTube é mencionado, termos como vídeos, canais e fonte de vídeo precisam ser mencionados também.

Quando o Facebook é mencionado, gráfico social, compartilhamento, curtir e comentar também são incluídos, já que essas são atividades comuns que ocorrem na plataforma.

O Google procura esses termos chave em seu conteúdo. Desde que você os inclua de forma natural, suas posições nos rankings vão continuar melhorando.

7. Escreva pelo menos 1.890 palavras

O Backlinko analisou 1 milhão de buscas e descobriu que o resultado médio na primeira página tem 1.890 palavras..

Existem vários estudos e experimentos sobre a correlação entre a extensão do conteúdo e os rankings dos motores de busca.

Esse gráfico do Backlinko mostra a constatação de que todos os cinco primeiros resultados, tinham uma extensão média de conteúdo acima de 1.900 palavras.

Eu fiz um experimento para o QuickSprout. Os resultados mostraram que meus posts com mais de 1.500 palavras receberam quase o dobro de compartilhamentos sociais do que aqueles com menos de 1.500 palavras.

A extensão do conteúdo não é tudo. Um post de blog mais curto mas de maior qualidade, ainda assim, vai ter um desempenho melhor do que um post mais longo de menor qualidade.

O truque é falar sobre um assunto com tantos detalhes, que todas as partes do post serão valiosas para o leitor. Deixar o conteúdo mais proveitoso para as pessoas, o torna mais valioso também para o Google, como página a ser exibida nos resultados de busca.

Um benefício chave de conteúdos mais longos, é que eles naturalmente contêm mais palavras-chave e posicionam com elas.

Recentemente, um estudo do Ahrefs constatou que o primeiro resultado orgânico médio no Google posiciona aproximadamente 1.000 palavras-chave.

Isso é muito poder de SEO!

Publicar de forma consistente conteúdo informativo com mais de 1.890 palavras, vai gerar grandes resultados em tráfego de busca orgânica.

8. Escreva um post de roundup

Um post de roundup é quando você entrevista algumas pessoas sobre o mesmo tema ou faz uma lista com os melhores exemplos de alguma coisa.

Isso não só é uma forma excelente de colocar pontos de vista diferentes em seu artigo e aprender coisas novas, mas também te ajuda a posicionar melhor nos rankings de SEO e aumentar seu tráfego.

Aqui está um exemplo: 27 Especialistas em RP Revelam Sua Estratégia Secreta Para Lidar com Uma Crise na Mídia

O autor desse post contatou 27 especialistas em um nicho, fez a mesma pergunta a todos eles (“Como você lida com uma crise na mídia?”) e publicou os resultados.

Isso parece simples porque é simples – e funciona!

O benefício chave desses posts, é que eles permitem que você leve seu site a diversos novos públicos, graças aos especialistas que você está entrevistando.

Se você participasse de um roundup, compartilharia isso com o seu público, certo?

Deirdre Breakenridge é uma das especialistas citadas no post acima, sobre RP. Ela tem mais de 30.000 seguidores no Twitter.

Se ela twitasse seu post de roundup ao menos uma vez, haveria uma boa probabilidade de o público dela clicar para ler.

Essas são pessoas que você não alcançaria de outra forma.

Criar um post de roundup que aumenta o seu tráfego é fácil:

1º passo: Encontre seu tema e uma boa pergunta para fazer aos especialistas.

Por exemplo, se eu quisesse escrever um post sobre como aumentar seu tráfego, poderia perguntar “Que estratégia fez o tráfego do seu site crescer mais?”

2º passo: Faça uma lista de especialistas e contate-os.

Faça uma lista com o máximo possível de especialistas no tema sobre o qual você quer escrever. Se quiser usar 10 opiniões de especialistas, faça uma lista com pelo menos 20 pessoas.

Pode não ser fácil encontrar os e-mails deles, portanto, anote os respectivos perfis nas mídias sociais.

Então, faça contato com eles via e-mail ou mensagem nas mídias sociais, de forma simpática, e peça a opinião deles!

Lembre-se de mencionar que você vai criar um link para o site deles, como forma de agradecimento pela contribuição.

3º passo: Colete as respostas deles, escreva e publique seu post.

Lembre-se de criar links para todas as pessoas que contribuíram.

Após publicar o post, não se esqueça de enviar um e-mail ou mensagem informando que ele já está no ar.

Peça a eles para que compartilhem o post com o público deles.

Mesmo que só a metade dos seus especialistas compartilhem, isso ainda significa cinco públicos a mais do que os que você conseguiria sozinho (a). Dependendo do tamanho desse público, isso pode significar milhares ou dezenas de milhares de pessoas novas visitando seu site.

Brian Lang escreveu um post de roundup sobre como divulgar seu blog.

Ele conseguiu que mais de 40 especialistas contribuíssem com ele, o que resultou em um artigo completo e informativo que teve mais de 5.000 compartilhamentos nas mídias sociais. E foi também o post mais compartilhado daquela semana para o termo “divulgação blog”.

E o mais incrível: o blog dele nem era muito conhecido na época!

O que 5.000 compartilhamentos fariam para sua marca?


9. Publique conteúdo valioso nas mídias sociais

Se seu blog é novo, pode ser difícil posicionar bem nos resultados de busca do Google com palavras-chave de volume alto, porque sua Domain Authority e Page Authority ainda são muito baixas.

No entanto, você pode usar plataformas de mídia sociais para ganhar credibilidade e tráfego.

Na imagem abaixo, você pode ver a Page Authority (PA) and Domain Authority (DA) para cada resultado de busca. Estou usando a Moz SEO Toolbar, que é gratuita, para ver essas informações.

A Page Authority foi desenvolvida pelo Moz, e indica a probabilidade de sua página conquistar posições altas nas buscas. Um número mais alto significa uma probabilidade mais alta.

Isso se baseia em vários fatores: extensão do conteúdo, links, palavras-chave, legibilidade e mais.

A Domain Authority é a probabilidade de seu site ou domínio todo, conquistarem uma posição alta nas buscas.

Mas as plataformas sociais não são todas iguais quando se trata de ganhar autoridade e tráfego.

Não estou falando sobre Facebook, Twitter ou Pinterest, onde qualquer um pode postar o que quiser. Estou falando de plataformas com autoridade, onde se espera conteúdo de qualidade.

Alguns exemplos são o Slideshare, o Blogger, o Quora e outros. Esses sites te dão a oportunidade de melhorar sua posição nos rankings, além de ganhar um público, dentro de pouco tempo.

Será que usar plataformas sociais com autoridade aumenta seu tráfego de busca e melhora sua posição nos rankings?

Sim!

Por exemplo: Ana Hoffman conseguiu 243.000 visualizações em 30 dias, além de outros benefícios, usando conteúdo do Slideshare. As apresentações dela estavam entre o 1% de decks de slides mais visualizados em 2013.

Se você quiser usar o Slideshare para aumentar seu tráfego de busca, aqui estão os passos básicos que você deve seguir:

1º passo: Encontre um tema popular. Na minha experiência, simplesmente selecionar uma palavra-chave e criar uma apresentação de slides de qualidade nem sempre gera publicidade nas mídias sociais.

Ao invés disso, procure temas que já estão fazendo sucesso em blogs. Assim como você faz quando procura temas para posts de blog, você deve identificar o que as pessoas estão discutindo no momento.

Volte ao 2º passo para ver algumas dicas para descobrir o que é popular em sites como o Quora.

Outro ótimo site é o GrowthHackers, uma comunidade online de especialistas em marketing. Você vai encontrar muitos temas populares. Selecione um que te interesse e seja relacionado ao seu negócio ou tema.

O artigo “10 Formas de Divulgar Conteúdo em Menos de 30 Minutos” daria uma boa apresentação de Slideshare.

Ao criar a sua apresentação, não se sinta pressionado (a) a fazer 50 ou 100 slides.

Tenha como objetivo uma média de 35 slides. Isso oferece uma boa quantidade de informações a quem acessar, sem ser longo demais para prender a atenção do público.

2º passo: Crie uma estrutura. Leia o artigo que selecionou no 1º passo, selecione os argumentos chave e crie uma estrutura para a sua apresentação. Isso vai facilitar criar a apresentação completa.

Sua estrutura de apresentação de Slideshare pode ser tão simples como:

  • Registre-se no HARO;
  • Publique um press release;
  • Atualize sua assinatura de e-mail;
  • Comente em outros blogs influentes;
  • Mencione suas fontes no Twitter;
  • Use o Scoop.it;
  • Use o BuzzBundle;
  • Publique nos Grupos do LinkedIn;
  • Publique no StumbleUpon.

Cada item na sua estrutura representa um slide.

Se quiser fazer uma apresentação baseando-se inteiramente no post ou artigo de outra pessoa, não se esqueça de obter a autorização dela antes, para evitar plágio. Faça isso antes de seguir para o próximo passo, e não se esqueça de dar crédito ao autor ou autora do post que inspirou sua apresentação.

3º passo: Encontre imagens de suporte. Apresentações no Slideshare usam imagens para encantar e prender a atenção do (a) usuário (a). Você pode encontrar imagens gratuitas pesquisando no Google “free stock photos.”

Gratisography é um dos sites onde você pode baixar imagens gratuitas sem restrição de copyright.

Alguma dicas:

  • Selecione fotos relevantes ao seu tema ou argumento;
  • Use imagens ou fotos de alta resolução;
  • Use imagens gratuitas, sem restrições de copyright;
  • Use imagens como apoio – não deixe que elas dominem o texto.

4º passo: Estude apresentações do Slideshare bem-sucedidas. Aprender com especialistas é a melhor forma de aumentar seu tráfego e subir nos rankings.

Apresentações populares aparecem em destaque na página principal do Slideshare. Examine-as cuidadosamente, Considerando como você poderia melhorá-las.

Talvez um design melhor? Talvez você pudesse adicionar mais fatos e dados para apoiar os argumentos? Se a resposta for sim, crie sua própria apresentação.

5º passo: Crie sua apresentação no Slideshare. Com todas as informações que você coletou, crie sua apresentação! Tente fazê-la se destacar em comparação às que você estudou.

Você pode usar qualquer software que quiser para criar a apresentação: PowerPoint, Keynote, Photoshop, o que achar mais confortável, e salvar o arquivo em PDF.

Você pode até usar o Canva, mencionado no 5º passo, para criar uma apresentação de SlideShare.

Não se esqueça de incluir um link para a sua landing page para aquele tema. Os links vindos do SlideShare são dofollow, e assim você vai receber link juice  para melhorar sua posição nos rankings.

Essa apresentação está direcionando as pessoas para a isca digital deles, para duplicar leads e vendas, o que te leva a essa landing page:

Essa é uma ótima forma de obter leads e assinantes para a sua lista de emails.

Quando se trata dos rankings dos motores de busca, para obter mais page authority, compartilhe sua apresentação também no Scribd e no Animoto. Você vai atrair novos públicos e subir nos rankings com os links adicionais desses sites.

10. Use deep linking interno de SEO

Deep linking é a prática de usar o anchor text para incluir links para outras páginas dentro do seu blog. Isso mostra ao Google a profundidade das páginas do seu site e o encoraja a indexar mais delas.

A maioria das pessoas foca em levar visitantes de busca para as suas páginas, mas tem dificuldade para posicionar páginas internas.

Seus posts de blog e landing pages mais antigos que oferecem muito valor sobre temas relevantes, podem atrair uma nova leva de tráfego. Você deve criar links para eles frequentemente para ajudar a construir a estrutura do seu site.

Se você não estabelecer links internos, uma spider do Google pode ver seu site assim:

As páginas C e D podem ser muito importantes, mas a spider não pode vê-las facilmente.

Quando seus conteúdos estão conectados um ao outro corretamente, isso ajuda a spider do Google a enxergar todo o seu conteúdo de uma forma organizada, assim:

Quando você começar a interligar páginas além da sua homepage, vai melhorar o valor de SEO para essas páginas internas e também, as posições delas nos rankings, mesmo para palavras-chave difíceis.

Mas antes de começar a criar links para suas páginas internas, você precisa verificar primeiro quantos links inbound vão à sua homepage ao invés das outras páginas.

1º Passo: Vá ao OpenSiteExplorer do Moz. Insira sua URL na caixa de pesquisa e clique em “Search”.

2º passo: Clique em “Top Pages” no menu do lado esquerdo.

3º passo: Veja o número de links inbound para a sua homepage (a primeira linha).

Na imagem acima, você pode ver que minha homepage tem 276.000 links inbound, mas o segundo número mais alto de links para uma página interna é apenas 2.445.

Esse número de links ainda é bom, mas é muito menor do que 276.000!

Uma taxa de bounce alta geralmente acontece em sites que recebem um número de links significativamente mais alto em sua homepage do que para suas páginas internas.

Uma das estratégias que funcionaram melhor para reduzir minha taxa de bounce, foi o deep linking. Usando essa tática, eu consegui reduzir minha taxa de bounce média de 45,34% para 24,45%.

Aqui estão outras formas de como fazer deep linking para o meu conteúdo interno, ajudou minha posição nos rankings:

Melhorar a Page Authority: O Google gosta de conteúdo atualizado, porque informações recentes têm uma probabilidade maior de serem relevantes e úteis para os usuários.

Adicionar conteúdo novo regularmente não é a única forma de aumentar sua Page Authority. Fazer links para seu conteúdo antigo dá mais poder às páginas, e diz ao Google que elas ainda são relevantes.

Sua homepage pode ter uma PA mais alta naturalmente, mas você precisa trabalhar em melhorar a autoridade das páginas internas.

Cyrus Shepard explicou em um post do Moz que o Google dá a conteúdos novos um score baseado na data de publicação.

Esse score de atualidade pode cair com o tempo, e também é responsável por elevar ou baixar a posição daquela página nos rankings. Você vai ver que a subida original na posição nos rankings provavelmente vai se desfazer na medida em que o conteúdo envelhece.

Torne suas páginas internas indexáveis. Se você criar links para suas páginas internas regularmente, vai fazer com que as spiders dos motores de busca, possam encontrá-las e indexá-las mais facilmente e de forma rápida.

Digamos que você tenha acabado de publicar um novo post, e queira que os motores de busca o indexem rapidamente. O que você deve fazer? Cruzar os braços e esperar? Não!

Você pode fazer “ping” em diretórios de sites como o Weblogs para induzir o Google a indexar seu site.

Use o Ping-O-Matic para submeter seu site para indexamento em vários diretórios ao mesmo tempo.

Insira os detalhes do seu site, marque todos os diretórios e clique em “Send Pings”.

A seguir, verifique a que sites sua página foi enviada.

Ao criar links para suas páginas internas em outros blogs, evite otimizar em excesso seu anchor text.

Seu anchor text é a parte da sua frase que contém o link, assim. Use alguma coisa simples para o seu anchor text, como o nome do seu site (“Neil Patel”), ou adicione uma palavra-chave (“marketing de conteúdo do Neil Patel”).

Uma forma fácil de criar links para páginas internas é usar seu post de blog mais recente, como estou fazendo agora ao dizer que você pode dobrar seu tráfego. As palavras “dobrar seu tráfego” são um bom exemplo de anchor text, e eu incluí um link para um post mais antigo com dicas sobre como aumentar seu blog, que é relevante para o meu tema atual.

11. Envie link juice a páginas em posições mais baixas

Se você tem uma página que atualmente aparece nas páginas 2 ou 3 dos resultados de busca do Google, pode ajudar a movê-la para a página 1 passando link juice de qualidade para páginas em posições mais baixas.

Link juice são links outbound de fontes de autoridade para o seu conteúdo. Como esses links estão vindo de sites com autoridade, essa reputação é transmitida ao seu conteúdo. Essencialmente, isso dá ao Google uma indicação de que seu conteúdo também deve ser de alta qualidade.

Pense nisso assim: você tem dois sites 100% idênticos: mesmo design e mesmo conteúdo. Se todos os outros fatores fossem iguais, o site com mais links teria a posição mais alta nos resultados de busca.

Esse artigo sobre indexamento, costumava aparecer na segunda página dos resultados do Google para o termo “index your site”.

Agora ele é o terceiro resultado orgânico na primeira página!

Veja como eu fiz isso.

1º passo: Atualizar o post. Eu adicionei novos links, conteúdo e dados recentes para atualizar o post.

Vou falar em detalhes sobre como atualizar conteúdos mais antigos na seção 18!

2º passo: Compartilhar nas mídias sociais novamente. Como eu atualizei o post, compartilhei ele novamente em todas as minhas redes sociais. Isso trouxe muito tráfego novo.

3º passo: Criar links para posts mais novos. Toda vez que era relevante para um novo post que eu estava escrevendo, eu incluía um link para o post atualizado. Isso direcionou tráfego para ele e resultou em pessoas compartilhando e criando links pessoalmente.

Isso não acontece de um dia para o outro, mas em alguns meses, eu fui da página 2 para quase o topo da primeira página.

12. Crie links para sites externos com Domain Authority alta

Quando você recebe links de sites de autoridade, isso te ajuda a ganhar link juice. Da mesma forma, sua confiabilidade geral aos olhos do Google, aumenta quando você cria links para sites de autoridade.

Um bom lugar para procurar sites para quem criar links é o Alltop.

Você vai ver alguns sites selecionados na homepage e conteúdos publicados por eles.

Todas essas seis opções seriam boas para se criar ou receber links.

Para encontrar alguma coisa para o seu tema, pesquise sua palavra-chave no topo da página.

Você vai ver categorias relacionadas ao que você inseriu. Eu selecionei SEO.

No exemplo acima, o Alltop me mostra os melhores conteúdos relacionados a SEO, da seguinte lista de sites com muita autoridade:

Eu poderia criar links para um deles como fonte de dados em meu conteúdo.

Se eu dissesse, por exemplo, que a experiência do usuário é tão importante como SEO on-page, quanto para obter posições altas nas buscas.

Melhor ainda: eu poderia contatar esses sites e pedir a eles que criassem links para o meu conteúdo.

Eles podem não criar um link para você, mas um e-mail só leva alguns minutos para ser escrito. Esse minuto pode resultar em ganhos de tráfego enormes, e portanto, vale a pena.

13. Use oportunidades com links quebrados na Wikipedia para gerar links

Muitos especialistas em marketing ignoram isso, mas essa é uma tática muito poderosa para gerar backlinks com muita autoridade para o seu conteúdo.

Procure links quebrados na Wikipedia e fique com eles!

Você nem tinha pensado nisso, certo?

Existem dois tipos de links que você pode conseguir na Wikipédia:

Falta de referências: Isso significa que alguém que editou um artigo na Wikipédia mencionou uma estatística ou fato sem criar um link para a fonte.

Link inativo: É uma fonte que previamente aparecia em um link, mas por alguma razão, o site ou página já não existe.

Se você puder escrever um post sobre um tema e ser uma fonte confiável de informações, pode conseguir esse links valiosos na Wikipédia.

Eu gosto de usar uma ferramenta chamada WikiGrabber para encontrar essas oportunidades de links. Insira sua palavra-chave e clique em Search.

Aí, o WikiGrabber me mostra essa lista de artigos da Wikipédia que precisam de referências ou têm links mortos.

Você pode também usar o Google para encontrar links quebrados na Wikipédia. Use o termo de busca a seguir:

site: wikipedia.org “Keyword phrase” “dead link”

Para o termo “content marketing”, você verá os resultados a seguir:

Vamos verificar esse artigo sobre marketing de conteúdo.

Navegue pelo artigo até ver o texto [carece de fontes].

Leia o item que precisa de uma fonte. Se você tiver conteúdo que apoia essa declaração, pode ir em frente e enviar seu link. Se não, você vai precisar escrever um novo post que fale em detalhes daquele tema e fornece dados verificáveis.

Para enviar seu link, clique no texto [editar] ao lado de Marketing de conteúdo digital.

Você será levado para a página de edição da Wikipédia. Encontre a frase que precisa de referência, clique ao final dela e clique em Citar no menu superior.

Cole sua URL na caixa acima e clique em Gerar.

Você vai ver essa página confirmando sua referência e marcando a data em que ela foi adicionada.

Para salvar suas alterações ao arquivo, clique em Salvar Alterações no canto superior direito da página.

Sua edição será submetida para moderação. Se a equipe da Wikipédia concordar que ela é uma fonte de dados válida para aquele trecho, ela será adicionada à página e você terá mais autoridade de página e tráfego graças ao Wikipédia.

Os links da Wikipédia são no-follow, o que significa que eles não passam link juice para você. No entanto, a autoridade de domínio e o nível de confiança que ela recebe do Google são muito altos, o que significa que ainda assim há vantagens para sua posição nos rankings em conseguir links na Wikipédia.

14. Descubra e use as palavras-chave de SEO dos seus concorrentes

Pesquisar seus concorrentes é uma ação inteligente. Para que reinventar a roda quando todo o trabalho para posicionar nas primeiras páginas do Google já foi feito pela concorrência?

Você pode espionar as palavras-chave exatas que eles estão posicionando e usá-las para criar um conteúdo melhor.

Algo tão simples quanto assinar a newsletter da concorrência, pode te revelar toda a estratégia de e-mail marketing dela. Um pouco de pesquisa não custa nada além do seu tempo, e pode gerar excelentes estratégias para você experimentar.

O Starbucks teve um impacto enorme na China quando pesquisou o marketing da concorrência. Espionar te ajuda a melhorar seus próprios planos para vencer seus concorrentes com dados, ao invés de suposições.

Os lucros do Starbucks na China têm aumentado regularmente porque eles simplesmente fizeram pesquisa.

E então, como você pode descobrir que palavras-chave seus concorrentes estão posicionando agora?

1º passo: Vá ao Ubersuggest. Insira a URL do site do seu concorrente (ex. smartblogger.com) na caixa de pesquisa e pressione Enter.

2º passo: Clique em Ideias de Palavra-Chave na barra lateral esquerda.

3º passo: Navegue até a última seção, Palavras-Chave de SEO.

A coluna Posição te mostra em que posição nos resultados de busca do Google o smartblogger.com aparece para aquela palavra-chave. Por exemplo, ele está na primeira posição orgânica para “como blogs ganham dinheiro”.

Para verificar se as palavras-chave realmente estão posicionadas como mostra o Ubersuggest, vamos fazer uma pesquisa rápida no Google com “como blogs ganham dinheiro”.

Definitivamente a primeira posição!

Agora seu trabalho é criar conteúdo de alta qualidade usando essas mesmas palavras-chave. Use todas as outras ferramentas nessa lista para gerar links confiáveis e aumentar o poder de posicionamento daquela página.

Se quiser ainda mais ideias de palavras-chave de cauda longa para posicionar, volte à homepage do Ubersuggest.

1º passo: Insira sua palavra-chave principal e clique em Buscar.

2º passo: Clique em Ideias de Palavras-Chave na barra lateral esquerda.

3º passo: Avalie as ideias de palavra-chave.

Nesse exemplo, você vê 461 palavras-chave relacionadas a “marketing online.” Agora você pode usar filtros para encontrar palavras-chave de cauda longa com um volume alto e um score de SEO Difficulty baixo. Para essa pesquisa, eu coloquei o volume em 800 a 4.000 e o SD a 40 ou menos.

Apesar desses parâmetros de busca eliminarem mais de 350 palavras-chave, eles deixaram sete ideias para incluir em conteúdos futuros.

Você sabe que o volume mensal de buscas está acima de 800 e o SD, abaixo de 40. Com isso, você pode otimizar para a palavra-chave com confiança, sabendo que a primeira página do Google está ao seu alcance. E quando isso acontecer, vai haver tráfego.

4º passo: Analise seus concorrentes.

Após clicar em uma palavra-chave que atraiu seu interesse, você verá o seguinte:

  • A URL para cada página entre as 10 primeiras nos resultados de busca do Google;
  • O número estimado de visitas;
  • Número de backlinks;
  • Domain score;
  • Número de compartilhamentos sociais.

Para a palavra-chave “estratégias de marketing online”, meu site atualmente aparece na terceira posição dos resultados do Google. Isso significa cerca de 97 visitantes por mês. No entanto, se eu chegar à primeira posição, vou ganhar 200 visitantes por mês ou mais .

Os dados mostram que meu domain score está alinhado com os dois primeiros resultados da busca, mas a página não tem tantos links ou compartilhamentos sociais. Assim, focar nessas duas métricas vai me ajudar a cumprir a meta de chegar à primeira posição.

15. Use textos do AdWords em seu SEO on-page

Outra ótima forma de roubar os holofotes da sua concorrência, é procurar ideias de palavras-chave nos anúncios de busca do Google AdWords deles.

Os anúncios do Google AdWords são curtos, e já estão otimizados para as palavras-chave segmentadas pela sua concorrência. Se você puder produzir um artigo de qualidade, que posicione bem de forma orgânica para aquela mesma palavra-chave, vai poder se estabelecer com facilidade entre os seus consumidores-alvo.

Com mais de 300 milhões de downloads do AdBlocker Plus, fica claro que os consumidores estão cada vez mais desconfiados da publicidade paga.

Se estabelecer em uma posição alta nos resultados orgânicos estabelece confiança, e vai te mostrar primeiro àqueles usuários que usam bloqueadores de anúncios.

Para encontrar boas palavras-chave do AdWords e criar conteúdo em torno delas, experimente pesquisar as palavras que você quer posicionar:

Analise os títulos e o texto usado em cada um desses anúncios. Eles devem te dar ao menos algumas ideias de título para usar em um novo conteúdo.

Nesse exemplo, algumas ideias podem ser:

  • Como Fazer Uma Auditoria de SEO Gratuita;
  • Como Gerar Mais Ligações, Leads e Vendas com o SEO Local;
  • Aumente A Domain Authority do Seu Site em 30 Dias.

Eu escrevi o primeiro post abaixo para o QuickSprout, usando “Como Fazer uma Auditoria de SEO”, e incluí a palavra “gratuita” no título.

Nesse post, eu expliquei todos os passos para fazer uma auditoria de SEO completa em um site e incluí um modelo que os usuários podiam baixar.

Esse post continua sendo muito popular e ainda converte a mais de 50%. Tudo isso gratuitamente, sem anúncios pagos no AdWords!

16. Use múltiplas palavras-chave em títulos de páginas de SEO

O título da sua página de SEO é o título exibido nos resultados de busca do Google. Aqui está um exemplo:

Você precisa garantir que cada título de páginas e posts em seu site, incluam uma palavra-chave.

Uma estratégia que foi particularmente eficaz para mim, foi incluir múltiplas palavras-chave em cada título de página. Tenha cuidado para não exagerar nisso, ou você pode acabar sendo prejudicado (a).

O que eu chamo de exagero é encher o texto de palavras-chave, mesmo que o título fique estranho. Ou usar palavras gatilho de spam, que instantaneamente fazem o Google pensar que seu conteúdo não é legítimo.

Digamos que o seu post seja sobre cores de tintura para cabelos para o outono, e você queira posicionar as palavras-chave a seguir:

  • Cores de cabelo;
  • Cabelo outono;
  • Tendências cabelo outono.

Aqui estão alguns exemplos de títulos de página que combinam essas palavras de uma forma natural:

  • Tendências de Outono Para Cabelos: As Melhores Cores da Estação;
  • 5 Cores do Momento: Tendências de Outono para Cabelos.

E aqui está um exemplo de um título de má qualidade, cheio de palavras-chave:

  • Tendências de Coloração de Cabelo Para o Outono – Coloração de Cabelo Para o Outono.

Está vendo a diferença? Os dois primeiros soam naturais e você praticamente já consegue vê-los online. O último parece spam, e está muito exagerado.

Se seus títulos de página parecem exagerados, você provavelmente está exagerando.

17. Monitore Estatísticas do Google Search Console

O Google Search Console é uma ferramenta poderosa para te ajudar a monitorar potenciais problemas com o seu site, que afetam sua posição nos rankings.

Se você ainda não se cadastrou nele, pode ver o passo-a-passo de como fazer isso aqui.

Existem três coisas principais que você deve verificar regularmente no Search Console:

  • Procurar erros de rastreamento, como páginas 404;
  • Enviar novos sitemaps;
  • Ver quais palavras-chave as pessoas estão usando para chegar até você.

Ao se cadastrar no Google Console, você vai ver a página Dashboard.

Se você tiver problemas urgentes, eles aparecem no topo, sob “Novo e importante”.

Clique em Erros de Rastreamento para verificar seu histórico de erros e seu relatório.

Como você pode ver, eu tenho sete erros de URL recentes no meu blog.

Eu corrigi muitos erros 404 nos últimos meses, que foram causados por uma mudança para um novo hospedeiro web, como é possível verificar na linha vermelha. É importante monitorar esses relatórios com frequência, já que novos erros podem surgir a qualquer momento, como foi o caso destes sete!

Se você clicar em uma das URLs na lista, vai ver a seguinte mensagem:

404 não prejudicam suas posições nos rankings de busca, mas não oferecem uma ótima experiência de usuário.

Você não quer aparecer em uma posição alta nas buscas, deixar alguém animado para visitar o seu site, e aí desapontá-lo com um erro 404 ao chegar lá, certo?

Felizmente, é muito fácil corrigi-los no Search Console. Para cada erro 404, clique em Exibir como o Google na imagem acima.

O Search Console vai te mostrar o resultado do que a spider de indexamento do Google vê:

Nesse caso, minha página 404 estava aparecendo daquele jeito pois está sendo redirecionada a uma nova página. Isso pode ser resolvido facilmente com o reindexamento do meu site. Clique no botão Solicitar Indexamento e pronto.

Existe também uma forma mais fácil: você pode enviar um novo sitemap para o site todo.

Clique em Rastreamento -> Sitemaps no menu lateral esquerdo.

Clique em Adicionar/Testar Sitemap no canto superior direito e insira a URL do seu sitemap. Para a maioria das pessoas, ela é simplesmente “sitemap.xml” depois do seu nome de domínio, como neilpatel.com/sitemap.xml.

Quando você envia um novo sitemap, o status muda para Pendente.

Fazer o Google reindexar seu site, vai marcar qualquer erro 404 que não esteja resolvido.

Outro ótimo uso do Search Console, é encontrar as palavras-chave que as pessoas estão usando para chegar até você.

Clique em Tráfego de Busca -> Dados de Busca Search, no menu do lado esquerdo.

Você vai ver uma lista de palavras-chave que as pessoas inseriram no Google e que mostraram o seu site, independente do usuário ter ou não, clicado em sua página.

Ver como as pessoas te encontraram pode te dizer muito sobre o que você está posicionando bem. Se as palavras-chave na sua lista não forem as que você quer posicionar, é hora de otimizar mais conteúdo!

18. Atualize regularmente seu conteúdo antigo

Se você está publicando em um blog há mais de 3 meses, tem uma mina de ouro em conteúdo nos seus arquivos para reaproveitar.

Sem dúvidas, você já escreveu alguns posts que ainda estão gerando tráfego orgânico. Você pode melhorar esses posts e aproveitar a autoridade deles para subir nos rankings de busca.

Comece fazendo uma lista com seus conteúdos de melhor performance.

1º passo: Entre no Google Analytics. Clique na aba “Comportamento”, do lado esquerdo.

2º passo: Clique em Conteúdo-> Todas as páginas, e procure os posts com melhor performance entre 3 e 6 meses atrás.

Aqui está o que eu faço para renovar meus posts mais populares, para mantê-los atuais e populares:

1º passo: Escreva um título compartilhável. O passo mais crítico de todos é criar um título que inspire as pessoas a compartilharem seu post, e também inclua sua palavra-chave de SEO.

Assim, se seu post antigo se chamava “Como Ganhar 10.000 Com o Seu Blog”, você pode deixá-lo mais compartilhável adicionando um toque pessoal. O título deve gerar curiosidade, mas ainda assim manter sua clareza.

Algo assim: Como Eu Ganho $10.000 Por Mês Com Meu Blog Enquanto Viajo Pelo Mundo

Mais divertido, certo?

Você pode até adicionar um número ao título, já que as pessoas frequentemente compartilham títulos que contêm números. Títulos como “7 Razões Por Que Seu Blog Pode Ser uma Carreira”, etc.

Por exemplo:

  • Como Eu Ganho 10.000 Trabalhando com Meu Blog Meio Expediente (e Um Plano de 3 Passos que Você Pode Seguir).
  • Como Ganhei Meus $10.000 Em 30 Dias Trabalhando No Meu Blog Em Casa

Veja esse título do Copy Hackers. Ele faz pensar, é rico em palavras-chave, clicável e bem claro:

2º passo: Adicionar depoimentos de clientes ou citações notáveis. Agora que você já tem alguma experiência, mostre isso em seu conteúdo.

Se outras pessoas fizeram declarações relacionadas àquele tema, sempre inclua essa informação. Por exemplo, Austin Church escreveu um post destacando as 12 coisas que ele aprendeu comigo.

Isso foi muito legal.

Não só eu aprecio o post do Austin, mas ele diz coisas incríveis sobre mim, como “Faça o que ele diz e seu negócio vai se beneficiar”. Uau!

Depoimentos de consumidores são ótimos para o marketing. Quando incluído dentro de um conteúdo, ele tem uma taxa de sucesso de 89%.

Seu leitor pode não se envolver se você for o único dizendo que você é incrível. Mas se outra pessoa apoiar isso, sua autoridade e influência irão aumentar.

Quando você receber um depoimento, encontre um conteúdo a que ele se adapte bem e inclua-o.

3º passo: Atualize dados e imagens antigas. Se seu post era originalmente de 2014 e agora estamos em 2017, você precisa atualizar suas fontes de dados.

Se seu site ganhou um novo design nesse período, você provavelmente terá que atualizar as imagens do post para que se alinhem com sua marca atual.

Eu faço isso regularmente com meu conteúdo de melhor performance. Por exemplo, esse guia sobre como indexar o seu site, é um dos meus posts mais populares.

Sempre que alguma coisa muda no algoritmo ou nas regras de indexação do Google, eu atualizo o post para que ele sempre esteja renovado. Não quero que novos usuários cheguem ao meu site e encontrem informações obsoletas, e por isso, é importante que meu conteúdo mais popular seja preciso.

Outra termo para esses conteúdos é “conteúdo de alicerce”.

Conteúdo de alicerce é a base do seu blog. São os artigos dos quais você mais se orgulha e que são únicos, aprofundados e informativos.

Brian Clark descreve isso como “É o que as pessoas precisam saber para usar seu site e fazer negócio com você”.

Uma forma fácil de monitorar seu conteúdo de alicerce é criar uma planilha. Adicione as seguintes colunas:

  • Título do post;
  • URL do post;
  • Tema;
  • Principais palavras-chave;
  • Última atualização.

Cheque sua lista de tantos em tantos meses, e garanta que nenhum desses posts passe tempo demais sem uma atualização. Não passe mais de seis meses sem atualizar seus conteúdos de alicerce.

19. BÔNUS – Renove artigos antigos com mais potencial para tráfego orgânico

Na seção anterior, falamos sobre como manter seus melhores conteúdos atualizados e otimizados. Mas e os artigos que não se saíram tão bem?

Você também deve atualizar seus conteúdos com o pior desempenho para melhorá-los.

Você sabe que o assunto é bom e que as pessoas querem saber mais sobre ele, do contrário, não teria escrito o artigo. Renovar um artigo desatualizado e com performance fraca, é uma forma garantida de conseguir mais tráfego orgânico de busca.
Qual a melhor alternativa? Escrever um novo post do zero? Ele pode fazer sucesso ou ser outro fracasso. Portanto, vale a pena fazer um esforço para renovar um post!

Aqui está como tornar seus fracassos de conteúdo anteriores em estrelas da busca orgânica:

1º passo: Faça uma lista de conteúdos com desempenho fraco

Abra o Search Console e clique em Tráfego de Busca -> Dados de Busca.

Marque as opções Cliques, Impressões e Posição no topo.

Veja os seus resultados. Você deve atualizar todos os posts entre as posições 7 e 15.

2º passo: Analise palavras-chave. Analise cada um dos posts de baixo desempenho que você quer atualizar no SERPS.com.

Insira a palavra-chave cuja posição você quer verificar e a URL do seu post, e clique em Ir.

Você pode entrar em várias buscas ao mesmo tempo, e ver todos os seus resultados no final da página.

Esse post não posicionou para a palavra-chave “funil de vendas”, mas ficou na 15ª posição para “Página LinkedIn”.

Se minha meta fosse posicionar mais alto para “página LinkedIn”, agora eu teria dados para começar. Existem mais de 200 fatores que afetam os rankings dos motores de busca, mas atualizar esse post antigo com uma otimização melhor para aquela palavra-chave, vai te ajudar a melhorar a posição dela.

Os quatro melhores resultados orgânicos ficam com 69,6% de todo o tráfego.

Quanto mais alta a posição que você conseguir para os conteúdos de desempenho fraco, mais pessoas vão vê-lo e mais cliques você vai receber.

3 passo: Atualize o post. Assim como a seção acima, você deve atualizar:

  • Dados ou referências antigas;
  • Imagens ou links quebrados;
  • Otimizar para palavras-chave que você quer posicionar melhor;
  • Adicionar novos comentários sobre a sua experiência ou notícias atuais relevantes;
  • Adicionar um depoimento ou estudo de caso.

Recentemente, eu passei por esse processo com esse post sobre como criar um blog.

Antes de ser atualizado, ele aparecia na página 3. Após expandir o post para mais de 3.000 palavras, atualizar todas as imagens e capturas de tela, adicionar novas informações e compartilhá-lo novamente na minha rede, o post agora está na primeira página para “como criar um blog”.

Esse post recebeu um salto de 167% em tráfego desde que eu o renovei, e agora é o meu segundo post mais compartilhado!

4º passo: Relançar o post.

Você não pode simplesmente atualizar e esperar que todo mundo saiba que você adicionou muito mais valor ao seu post antigo. É preciso contar isso às pessoas.

É importante mudar a data de publicação do post para a data atual. Você não quer que ele fique escondido nos seus arquivos, ou que o Google pense que é alguma coisa antiga.

Quando estiver pronto para relançar seu post, mude a data de publicação. No WordPress, existe um link de edição junto à data.

É só alterar para a data atual.

Isso faz seu post atualizado aparecer no topo da feed do seu blog, e assim, ele parece ser novo fazendo com que mais pessoas o vejam.

Há mais algumas coisas que você deve fazer imediatamente:

  • Compartilhar nas mídias sociais;
  • Contatar todas as pessoas mencionadas no artigo atualizado, e pedir a eles que também compartilhem (isso é muito eficaz!);
  • Envie-o à sua lista de e-mails.

Atualizar conteúdos antigos me trouxe muito sucesso. Na primeira metade de 2017, meu tráfego orgânico cresceu ___% se comparado aos seis meses anteriores.

Eu precisaria de 10 vezes mais tempo para pensar em ideias totalmente novas para posts e escrevê-los, ao invés de editar posts que eu já tinha. Aproveitar o conteúdo já existente é sempre mais eficaz do que começar do zero, e os resultados de tráfego comprovam isso.

Conclusão

Um blog é uma ferramenta poderosa de marketing de marcas.

Blogs são considerados a quinta fonte mais confiável para dados precisos. 84% das pessoas já compraram um produto após ler sobre ele em um blog.

46% dessas pessoas estavam só começando a pesquisar opções de produto. Isso significa que um único post atraente, pode convencê-los a comprar um produto.

Talvez porque, por sua própria natureza, blogs oferecem um toque pessoal não encontrado em outros lugares.

Para maximizar o potencial do seu blog, você precisa garantir que ele seja parte dos resultados de busca.

Essas técnicas de SEO avançado podem não ser as mais fáceis de implementar – elas certamente exigem mais esforço do que a pesquisa de palavras-chave e o link building básicos – mas são incrivelmente eficazes. Usar essas estratégias, pode dobrar seu tráfego de busca, especialmente quando você as combina com princípios de storytelling ao criar conteúdo.

O sucesso com o SEO está em oferecer conteúdo útil e relevante para o seu público-alvo.

Lembre-se das pessoas do outro lado da tela e escreva aquilo que elas querem ler. Focar na intenção do usuário e experimentar essas 19 dicas de SEO, é uma receita para o sucesso.

Você já experimentou algumas dessas técnicas de SEO avançado anteriormente? Que resultados você obteve, e quanto tempo foi preciso para vê-los?

Compartilhe