O Que é Taxa de Conversão: o Guia Completo Sobre Otimização

Imagine que seu nome seja Carl Douglas McMillon.

Apenas por um segundo.

Porque se esse fosse o seu nome, você seria o CEO do Walmart.

Como seria gerir o negócio para eles? 

Você está comandando uma das marcas mais reconhecidas do mundo. 

Bilhões de dólares em receita, todo mês.

Mas você não será avaliado por quanto dinheiro a empresa já faz. Você será avaliado por quanto dinheiro a mais a empresa fará este ano. 

Você dá uma olhada na curva de crescimento. E fica horrorizado.

Parece com os gráficos de desempenho da faculdade, que mostram quantos estudantes pontuaram pelo menos a média ou mais no SAT (Suite of Assessments – Conjunto de Avaliações).  

image16

(Fonte: AICUO)

Completamente linear.

Enquanto é normal que o número de pessoas que pontuam a quantidade média de pontos em um teste permaneça grosseiramente a mesma, não é um bom sinal para o crescimento de uma empresa. 

Isso é chamado de crescimento estagnado, e significa que você pode ter que procurar por um novo emprego cedo ou tarde. 

Você tem que fazer com que mais pessoas comprem no Walmart.

Mas como você faz isso?

Todo mundo já conhece o Walmart, você já está em basicamente todas as localizações geográficas que pode e, além disso, você é extremamente barato.  

O que você faz? 

Fácil. Você pega o telefone e chama um especialista em otimização de taxa de conversão.

Se você chamar o cara certo, ele irá te fazer ganhar 20% a mais em questão de meses, assegurando um futuro brilhante para o Walmart e certificando-se de que você mantenha sua cadeira confortável. 

E é exatamente isso que eles fizeram. 

O Walmart, eu digo. Pelo menos a filial Canadense deles.

Mas antes que eu lhe mostre como eles aumentaram a conversão em 20%, o que, para o Walmart do Canadá, facilmente significa fazer outros milhões de dólares, está na hora de te dar algumas definições. 

O Que é Otimização da Taxa de Conversão?

O que um especialista de otimização de conversão faz? Parece complicado!

Uma vez na vida, o Wikipedia realmente arrasou na definição de otimização de conversão:

Em marketing de internet, otimização de conversão, ou otimização da taxa de conversão (CRO) é um sistema para aumentar a porcentagem de visitantes em um site que os converta em consumidores. Ou em geral, tomar qualquer ação desejada em uma página da internet. É comumente referido como um CRO.”

Eu odeio admitir, mas é difícil explicar isso de uma forma mais fácil.

Mas para entender inteiramente, nós precisamos voltar um pouco e olhar para o que uma taxa de conversão, e portanto uma conversão, realmente é.

A taxa de conversão é na verdade tão antiga quanto empresas em si. Apenas a linguagem é nova.

Imagine um mercado na Roma antiga. 

image00

(Fonte: Forum Ancient Coins)

Vamos dizer que você esteja negociando diamantes preciosos que você conseguiu pegar no extremo leste do império antigo.

Assim como vários outros comerciantes, você oferece seus produtos em uma tenda do mercado. 

Ao longo do dia, 100 portadores de toga passam pela sua tenda e começam a negociar e debater com você. 

Hermes, o Deus do negócio, simpatiza com você e você convence 30 de seus visitantes a comprarem um diamante. 

No dia anterior, você estava meio sonolento e como o café expresso ainda não tinha sido inventado, você só conseguiu vender 15 das joias valiosas, mesmo que a mesma quantidade de pessoas, 100, tenha visitado a sua tenda.

Porém, isso significa que de um dia para o outro, você dobrou sua taxa de conversão – um aumento de 100%!

Seja na Roma antiga ou em uma loja moderna de e-commerce, a taxa de conversão descreve apenas a distribuição de visitantes em sua loja (ou atualmente em seu site), os quais realmente compram de você. 

Então uma conversão é na verdade apenas outra palavra para vendas. Sempre que alguém acaba comprando de você, isso é contado como uma conversão. 

Entretanto, você pode expandir o significado de conversão. Por exemplo, você pode chamar de conversão se alguém que visitou o seu perfil no Twitter acabou seguindo você.

Ou quando alguém visita uma landing page que você criou e se registra na sua lista de e-mail.

No marketing online, uma conversão é quando seu visitante realiza a ação que você mais quer que ele realize.

Isso significa que sua taxa de conversão se reduz à uma fórmula simples:

image19

(Fonte: Wikipedia)

 O que uma conversão é, cabe a você definir, mas ela significa vendas na maioria dos casos. 

Entretanto, se você está administrando um pequeno negócio de consultoria, talvez você apenas queira que as pessoas peguem o telefone e liguem para você. Isto pode ser uma conversão. 

Se você está administrando um restaurante, talvez você conte reservas para o jantar.

Ok, ok, você entendeu. 

Mas por que a otimização de conversão importa? 

O que aumentar sua taxa de conversão realmente significa

Vamos pegar um exemplo para que você possa ver por que a otimização da taxa de conversão é importante. 

Quando o Walmart faz alguma coisa, ele faz direito. 

Existe uma razão para que os membros da família estejam no ranking entre as 10 pessoas mais ricas do mundo.

Naturalmente, otimizar o site do Walmart Canadá para conversões não foi uma tarefa fácil. 

Em 2013, o Walmart.ca percebeu que grande parte do movimento nas lojas online vinham de dispositivos móveis como tablets e smartphones. 

Infelizmente, a página não era nem um pouco otimizada para dispositivos móveis, resultando em 2 problemas principais.

O design era terrível e o tempo de carregamento, gigante. 2 assassinos de receita comprovados, porque coisas online tem que ser maravilhosas e rápidas.

image18

(Eu imagino que a imagem do meio funcionou, mas mesmo assim, bem mal)

De acordo com a SimilarWeb, o site possui 6,6 milhões de acessos por mês.  

image20

Mais uma estimativa, mas vamos seguir com ela. Assumindo que 5% das pessoas acabem comprando alguma coisa (o que não é improvável considerando que as pessoas passem quase 5 minutos no site, em média, acessando quase 6 páginas), isso significa 330.000 pessoas comprando na loja online deles a cada mês. 

Que opções você têm, se você quer aumentar a receita da loja online? 

Você poderia: 

  • Comprar mais anúncios, por exemplo com o Google Adwords, até você conseguir 20% de aumento no movimento da loja (péssima ideia)
  • Fazer otimização focada nos mecanismos de busca, tentando aumentar os acessos em 20% (demora muito e custa caro se você não fizer por conta própria)
  • Contratar mais 10 profissionais de marketing esperando que eles resolvam (você não quer fazer um milhão, ao invés de gastar um?)
  • Oferecer 20% mais produtos (então basicamente ache uma tonelada de coisas novas para vender)

Todas essas opções são ruins.  

Elas são apenas “mais opções”. Elas levam mais tempo, mais dinheiro e mais recursos, enquanto deixam os resultados completamente no escuro. Você não sabe se essas estratégias irão funcionar de forma alguma, e se elas funcionarem, quanto tempo elas vão levar para funcionar. 

Aqui se sustenta a mágica da taxa de conversão: Você apenas otimiza o que já está lá, e através disso cria mais acesso e lucro a partir dos seus consumidores existentes.

Isso é exatamente o que o Walmart fez e como eles dobraram as vendas em dispositivos móveis. Olhando para todos os canais online vemos um aumento de 20% nas conversões

Continuando com o nosso exemplo, um simples avanço no design e uma melhora nos tempos de carregamento levou à 396.000 pessoas comprando ao invés de 330.000.  

Digamos que a média de compra seja de 20 dólares.

O que isso significaria?

Se 66.000 pessoas a mais gastarem 20 dólares no Walmart.ca a cada mês, isso levará a um aumento na receita de 1,32 milhão. 

Que tal isso para fazer milhões de dólares bem rápido? 

Você gastaria 100.000 dólares em uma agência de conversão, se eles conseguissem te fazer ganhar 1,3 milhão a mais? Eu acho que sim. 

É com isso que o novo design se parece: 

image02

A página também de adapta ao celular.

image03

(Fonte: ConversionXL)

Eles não só melhoraram os tempos de carregamento em cerca de 35%, como também colocaram no site uma grade totalmente escalável, para tornar a navegação mais fácil. 

O design foi melhorado e suporta um moderno critério de experiência do usuário. 

Além disso, o site agora é responsivo e se adequa perfeitamente aos navegadores personalizados e tamanhos de tela de diferentes tipos de tablets e smartphones.

Mas eles não pararam por aí.

O mal está nos detalhes.

Eles também utilizaram um teste A/B para determinar o que realmente funciona e o que não. Foi dessa forma que eles acharam isto. 

image24

As informações coletadas mostraram que remover o botão de “Adicionar ao carrinho” ou “Olhar o item” para produtos que não estavam disponíveis de qualquer forma, aumentou drasticamente as conversões. 

Além disso, agora eles mostram instantaneamente se o item está disponível em estoque, prestes a ser esgotado (o que é uma ótima jogada de urgência) ou se nem mesmo é vendido online. 

Isso ajuda os compradores a decidirem o que adicionar ao carrinho mais seletivamente e através disso, melhorar as conversões. 

Sua taxa de conversão é a maneira mais fácil para aumentar os lucros do seu negócio, e é por isso que é tão importante otimizá-la. 

Dito isso eu gostaria de introduzir a você 5 estratégias para melhorar sua taxa de conversão que você pode implementar hoje. 

1. Teste A/B

Pense nele como se tivesse conduzindo um estudo de pesquisa científica. 

Você separa seus acessos em dois grupos. 

O grupo A verá uma versão diferente de seu site do que o grupo B.

image17

(Fonte: Quick Sprout)

Você pode testar diferentes fatores, como títulos, cores, botões, design, chamadas para ação, tamanho da fonte e muitos outros. 

Até o presidente usa isso. 

Durante a eleição de 2008, a equipe do Obama fez testes AB no site da campanha.

Eles testaram 24 versões diferentes. Quando eles encontraram a melhor, isso os ajudou a coletar 2,8 milhões de assinaturas a mais. 

image13

(A vencedora – via Quick Sprout)

A chave para testes A/B é mudar apenas uma coisa de variação para variação. 

Por exemplo, se você mudar a localização de um botão, a imagem e o texto da versão A para a B, e a B funcionar melhor, como você irá saber o que funcionou? 

Foi o botão da direita em vez do da esquerda? Ou a nova imagem? 

Você só consegue derivar resultados significativos dos testes A/B se você puder atribuir as mudanças nas taxas de conversão à alguma mudança específica que você tenha feito. 

Dê uma olhada em duas capturas de tela feitas neste blog:

image14

Em uma das visitas há uma barra lateral, na outra, não há barra lateral. 

É assim que seus competidores estão fazendo testes A/B também. 

Nota: Testes são geralmente amarrados por meio de cookies para cada usuário. Assim você não verá uma versão diferente da página toda vez que visitá-la. Tente checar de novo uma vez por semana ou mês. As páginas são usualmente trocadas apenas após um certo período de tempo. 

Se o objetivo do blog for gerar registros de e-mail e ele direciona 1.000 visitantes à cada versão da página, onde com a barra lateral 10% das pessoas se registram e sem ela, 20% pessoas se registram, eles sabem então que sem a barra lateral funciona melhor. 

Entretanto, é importante coletar informações suficientes. Caso contrário, seus resultados não serão estatisticamente significativos. 

Uma vez que você conseguiu resultados, ao invés de desistir completamente da versão que não funcionou tão bem, tente aumentar o compartilhamento de acessos para uma opção melhor de conversão.  

Divida seus acessos de 75% para 25%, e veja se a taxa de conversão se mantém.

Só então você poderá abandonar uma versão completamente.

Nota: Eu recomendo também fazer o teste A/A primeiro, onde você copia sua landing page, mas deixa exatamente como está,  para testar seu software e ver se ele reporta um dado falso. 

Existem toneladas de coisas em que você pode aplicar o teste A/B, mas aqui estão alguns bons pontos de partida: 

  • Títulos
  • Design de cores dos elementos (como botões)
  • Localização dos botões (esquerda versus direita versus centro)
  • Layout da página (barra lateral versus sem barra lateral)
  • Texto (como você descreve seu produto?)
  • Call to action (compre agora versus experimente agora)
  • Mídia (imagens versus vídeos versus texto)

Esses também são relativamente fáceis de testar e não levam muito tempo. Para começar você pode usar um software como o Optimizely, mas certifique-se de que antes você tenha acessos suficientes para que consiga bons resultados.  

2. Proposta de valor de consumidor 

Uma proposta de valor de consumidor, ou PVC abreviado, descreve claramente o valor adicionado que você leva aos consumidores e que ninguém mais pode dar à eles.

É muito mais importante responder à pergunta “Por que eu deveria comprar de você?” em oposição à “O que eu ganho se eu comprar de você?”.

Uma poderosa e cuidadosa PVC o direciona à seção de base do funil de conversão do consumidor. 

image10

(Fonte: Search Engine Land)

O que você deve fazer é ser completamente claro no segundo em que alguém acessar a sua página. 

Sua PVC pode avançar um passo à frente e ajudar o consumidor a descobrir se eles compartilham seus valores e se eles podem confiar em você.  

Vamos dar uma olhada em alguns exemplos. 

A Chili’s construiu uma ótima página inicial usando o Unbounce, com uma PVC clara:

image15

Crianças comem de graça. Pais se sentem bem. 

Como pai, eu entendo imediatamente porque devo comprar deles. Porque eu vou poder me sentir como um ótimo pai.

Meus filhos comem de graça, o que é uma coisa que ninguém mais me oferece.

Eu sei imediatamente que eles vendem a pizza por causa da foto, e, o próximo passo, que é como eu posso acreditar neles, está bem embaixo.

Um cupom para uma refeição infantil grátis.

Ok, eles estão investindo o dinheiro deles onde eles deveriam ganhar, eu gosto disso.

Este pequeno empreendimento vende limonada. Eles também tem uma boa PVC.

image04

Existem limões na garrafa e no canto do topo esquerdo. A primeira coisa que eu vejo são garrafas, então eu instantaneamente sei que esse cara vende limonada (além do mais é também parte da URL). 

A PVC está em negrito, uma frase de 5 palavras na esquerda, onde meu foco é atraído primeiro. 

A felicidade em uma garrafa. 

Eu bebo limonada, isso me faz feliz. 

Eu entendo.

Aqui está um contra exemplo. 

image11

A loja de carros de cachorro quente não só falha em colocar uma ótima imagem ou em uma PVC bem em cima da dobra. Ela está completamente em falta com ambas.

A única informação proeminente é “O Maior Site de Recursos Para Vendedores de Comida de Rua do Mundo”, que é terrível.

Você alguma vez descreveria seu empreendimento como um “Site Para Vendedores de Comida de Rua”?

Eu espero que não. 

Ninguém acorda de manhã e diz: “Eu vou criar o melhor site de recursos para vendedores de comida de rua do mundo!”

Não só soa artificial, não existe nenhum valor claro na afirmação, nenhuma diferenciação da competição e nenhuma razão única para comprar deles.

O fato de serem o maior site do mundo pode criar um pouco de credibilidade, mas não é nem de perto tão poderosa quanto “a felicidade em uma garrafa”, concorda?

A propósito, quanto melhor sua PVC, mais consistente ela vai ser em todos os produtos.

O Uber é um ótimo exemplo.

É assim que a landing page deles aparece para pessoas tentando pegar uma corrida:

image21

Instantaneamente me diz que o que eu vou ter (uma corrida), porque eu deveria querer (é sob demanda, então eu controlo) e o que a torna valiosa (é muito rápido).

Mas e se você quiser dirigir, não apenas pegar corridas?

image01

Mesma coisa. Eu vou usar meu carro, trabalhar em meu horário e é minha vez de me mover. Eles me dão total controle da experiência e do meu tempo, a mesma coisa que eu consegui ao pedir uma corrida.

Sua PVC pode ser uma simples linha ou incluir todas as partes à seguir:

  • Título
  • Subtítulo
  • Pontos
  • Fotos
  • Razão social

É um jeito brilhante e fácil de aumentar sua taxa de conversão. Otimizar isso não custa nada (exceto alguns softwares de teste A/B talvez), mas tem um grande efeito. 

3. Use linguagem coloquial 

Se você vai ao refeitório de seu escritório durante o horário de almoço e encontra um novo colega de trabalho, o que você faz? 

Você pergunta a ele sobre o trabalho, é claro! 

Vamos dizer que vocês dois trabalhem em uma empresa que fabrica câmeras de segurança.

Você: “Prazer em te conhecer John, o que você faz aqui?” 

John: “Eu sou responsável por criar uma nova linha de câmeras de segurança térmicas. Até agora nós lançamos 2 delas.” 

Você: “Uau, legal, quão diferentes elas são das câmeras comuns?” 

John: “Bem, elas podem mostrar a temperatura de cada objeto ou pessoa que elas filmam, de -40 até 1000 graus F. Além disso, elas reconhecem o que o objeto é e até dizem quando a temperatura não está dentro do intervalo normal. Elas também funcionam em escuridão completa, fumaça ou neblina e não são sensitivas ao brilho intenso de luzes brilhantes.”

Você: “Elas podem dizer se a minha temperatura corporal está mais alta que o normal? Eu não tinha ideia de que nós estávamos construindo coisas que são tão sensacionais!” 

Depois do almoço você vai embora e John prossegue para a configuração da landing page de uma dessas duas novas câmeras. 

Aqui está o que John escreveu: 

image12

Isso não faz você querer bater sua cabeça contra a parede? Essa é a descrição exata que a Mobotix oferece para uma de suas câmeras termais.

O mesmo cara legal que acabou de explicar à você claramente o que o seu produto faz, retorceu completamente seus dedos ao escrever o texto

De alguma forma, assim que nós sentamos para escrever, nós instantaneamente vamos para um modo “preciso soar inteligente”. 

Em vez de tornar as coisas simples, assim como uma conversa com um amigo, nós quebramos nossa cabeça para achar termos e descrições mais complexas para soar sofisticado.

Isso é burrice.

E não funciona.

Quem compra aquelas câmeras? Pessoas comuns!

Quando Jim, vizinho de John, for ao site deles porque ele quer instalar uma câmera de segurança no jardim frontal, ele não vai entender uma única palavra.

Ele não precisa de “design modular do sistema de plataforma M15” que “garante máxima flexibilidade” ou uma ferramenta de “telefoto hemisférica”.  

O que ele quer é uma câmera de segurança sensacional que possa ler dados termais do que vê. Uma câmera que funcione à noite, quando estiver nublado e que não seja facilmente ofuscada pela luz. 

Lorex, um concorrente, faz um trabalho melhor ao explicar suas câmeras termais  

image06

Apenas o que eu quero saber. Além disso eu posso aprender mais se eu quiser. 

Mantenha-se simples.

Não tente soar inteligente. Tente soar humano.

Ainda melhor, de qualquer forma, não tente. 

No fim, sempre terá um ser humano do outro lado da tela. Converse com ele em vez de escrever para um público imaginário.

4. Crie um senso de urgência para fazer com que seus consumidores tomem uma atitude

Lembra do sinal de “só tem mais alguns” do Walmart? 

Isso é urgência.

Dizer aos seus consumidores que eles têm um tempo limitado para agir irá ajudá-los a tomar uma decisão de compra.

No caso do Walmart, você é confrontado com uma escolha enorme, mesmo que você esteja apenas tentando comprar calças. Existem milhares de opções.

O paradoxo da escolha sugere que se nós nos deparamos com muitas opções, não escolhemos nenhuma com frequência.

Criar uma urgência pode ajudar a suavizar o risco das pessoas sofrerem paralisia por análise.

image09

(Fonte: Thomas Van)

Um ótimo estudo que destaca isso é o estudo da geleia. Conduzido por Dan Ariely, um economista comportamental, o estudo testou como oferecer uma grande variedade de produtos influenciaria as decisões de compra. 

Duas sessões de degustação de geleia foram feitas em um supermercado, uma oferecendo 24 geleias para provar e outra, 6. Enquanto a primeira atraiu mais consumidores, eles sempre acabavam experimentando apenas 2 geleias em média. 

Porém, apenas 3% dos consumidores acabaram realmente comprando alguma geleia quando as 24 opções estavam disponíveis, enquanto 30% compraram um vidro de geleia quando apenas 6 sabores lhes eram apresentados.

image22

(Fonte: Thomas Van)

 A grande variedade de escolha os paralisou e até mesmo os deixou sem tomar nenhuma decisão. A urgência é uma forma de lidar com isso.

Ao deixar seus consumidores saberem que algumas opções irão acabar em breve, eles ficam mais propensos a selecioná-las, ignorando as grandes opções que estão disponíveis o tempo todo.  

Você pode fazer isso mantendo os items esgotados na tela, como sempre é feito com ingressos. Por exemplo, veja este show da broadway: 

image08

Eu estou bem ciente que todas as outras categorias estão esgotadas, então se eu realmente quero ver o show em 17 de Novembro, é melhor eu me apressar e comprar os ingressos que faltam. 

Hotéis fazem isso constantemente.

Veja a quantidade de jogadas de urgência eles mantêm: 

image07

Primeiro de tudo, eles mostram no topo o quão reservada essa área já está.

Segundo, eles oferecem um cupom de 60% de desconto em um dos hotéis, que só é válido hoje.

Terceiro, eles me dizem quantas pessoas estão olhando atualmente aquele mesmo hotel e o considerando como uma opção. 

Quarto, eles me mostram quando o hotel foi reservado por último e quantas reservas ocorreram hoje.

Por último, bem aonde mostra a etiqueta de preço, eles me dizem que só restam 2 quartos no lugar.

Se isso não fizer você tomar uma atitude, nada fará. 

Suas duas melhores formas de criar urgência são reduzindo:

  • Tempo (último dia para conseguir a promoção)
  • Fornecimento (os dois últimos quartos disponíveis)

Aí está um pensamento de captura. 

Sua urgência precisa ser autêntica.

Muitos hotéis fazem essa jogada, e de alguma forma, eles sempre têm “apenas 2 quartos disponíveis” por um período de 4 semanas.

 As pessoas não são burras e, uma vez que elas descobrem que você está mentindo, a confiança delas se foi para sempre. O que me traz ao meu último ponto. 

5. Apague todas as suas preocupações antecipadamente

Você sabe que comprar roupas é uma nobre arte e pode realmente fazer você ganhar muito dinheiro, caso feito corretamente.

Naturalmente, quando eu comprei todas essas roupas caras para o meu experimento no ano passado, eu tive de ter certeza que elas se ajustavam perfeitamente.

Se eu estiver andando por aí em um traje de 750 dólares, é bom que ele se ajuste perfeitamente.

Em alguns casos, eu não estava exatamente certo disso, e quando as provei na loja, elas não pareciam tão boas assim.

Uma vez, quando eu estava apenas fazendo poses em frente ao espelho, rodando e puxando minha camisa, um vendedor veio até mim.

Ele perguntou: “Ela serviu em você?”

Eu disse: “Não tenho certeza.”

Ele usou seu dedão e uma fita métrica para determinar certas medidas e comprimentos críticos entre dois pontos na camisa e então disse: “Você está certo, existe um pouco demais de espaço abaixo de seus braços, nós podemos encurtá-lo aqui mesmo na loja, e então vai ficar bem ajustado.”

Eu comprei a camisa. E ficou perfeitamente ajustada. 

Esse tipo de coisa não faria você ficar muito mais confortável em relação à uma compra?

É o mesmo com sapatos. Quando você está provando-os e andando ao redor, normalmente vendedores vão testar o seu ajuste apertando e empurrando o sapato enquanto você está usando-o.

image25

(Fonte: Runner’s World)

O objetivo é fazê-lo se sentir mais seguro à respeito de sua compra e eliminar suas preocupações.

Um bom vendedor faz com que qualquer coisa que você compre tenha um ajuste perfeito.

Você também tem de ser um bom vendedor (ou vendedora) online!

No ambiente online você não consegue aconselhar seu cliente ao vivo e pessoalmente (na maioria dos casos, mas que tal um chat ao vivo?), mas você ainda consegue ajudá-los com suas preocupações.

Uma boa forma de fazer isso é uma sessão de perguntas e respostas frequentes (FAQ). A maioria das pessoas que vendem cursos online fazem isso:

image23

(Exemplo de Charlie Hoehn)

Outra forma é mostrar depoimentos de clientes, como fazemos no KISSmetrics.

image05

Comece criando uma lista de reclamações comuns. Se ponha no lugar de seus clientes.

Quais contra argumentos você poderia ter sobre comprar?

Alguns problemas rotineiros:

  • Você não entende o meu problema bem o suficiente
  • Você entende o meu problema, mas não acredito que você consiga resolvê-lo
  • Você entende o meu problema e eu acredito que o seu produto funcione, mas minha situação é especial e não tenho certeza se vai funcionar para mim
  • Você entende o meu problema, eu acredito que seu produto funcione, mesmo meu caso sendo especial, mas você é mais caro do que a próxima melhor alternativa

Como você abordaria esses problemas?

  1. Seja bem específico quando explicar qual problema seu produto resolve de fato 
  2. Mostre referências, notas, prêmios que ganhou, certificados e razão social
  3. Mostre estudos de caso e depoimentos de várias indústrias e aplicações do seu produto
  4. Elabore uma comparação com seus concorrentes (antes que eles o façam), e mostre porque seu produto vale bem o que custa (lembre-se da PVC!)

Tenha certeza de que seu produto atenda perfeitamente às necessidades de seus clientes e então convença-os disso, sendo um bom vendedor, pegando-os pelas mãos e eliminando suas reclamações.

Conclusão

Ótimo, agora você sabe o que uma taxa de conversão realmente é e porque a otimização de conversão é tão importante.

Em seu negócio, a receita é o seu indicador de sucesso mais importante. Conversões são o próximo melhor item.

Se você consegue crescer a porcentagem de pessoas que acabam se tornando clientes pagantes, você pode rapidamente aumentar sua receita e crescer seu negócio por otimizar os recursos que já possui.

Aqui estão, novamente, seus 5 primeiros passos para otimizar conversões:

  1. Começar testes A/B
  2. Desenvolver uma proposição de valor de consumidor poderosa
  3. Usar uma linguagem simples ao invés de complicar demais o seu texto
  4. Criar um senso de urgência para fazer o seu cliente tomar uma atitude
  5. Abordar as preocupações de seus clientes e eliminá-las

A única pergunta é…

Por onde você vai começar?

Share