O Guia Definitivo de Como Criar um Blog e Ganhar Dinheiro na Internet

Eu uso esse blog para oferecer o máximo possível de auxílio para quem faz marketing digital.

Às vezes isso significa mergulhar em assuntos detalhados, como o conteúdo adaptável. Em outros casos, eu crio material mais básico, como o meu guia passo a passo de SEO.

O artigo que você vai ler agora é um guia, passo a passo. Se você ler e colocar em prática os ensinamentos deste guia, poderá fazer coisas incríveis.

Vou te ensinar como criar um blog.

Criar um blog muito bom.

Criar um blog muito bom e lucrativo.

Criar um blog que gere renda é o sonho de muitos. Mas por que será que tanta gente tem dificuldades em realizar esse sonho?

Porque eles não sabem que passos exatos que devem executar.

Sei que alguns dos leitores deste artigo são profissionais que criam blogs. Você deve saber como criar um blog, e talvez até possa fazer isso em cinco minutos.

Mas existem pessoas que precisam de ajuda para criar um blog.

E alguns de nós precisam de dicas sobre como criar um blog, escrever nele e – uma parte importante – ganhar dinheiro com ele!

Os blogs são uma mídia que mudou muito nos últimos anos, e eu quero que você tenha o guia mais detalhado, abrangente e fácil de compreender de toda a internet.

Se você quer criar um blog, este é o artigo que você estava esperando.

Eu atribuo grande parte do meu sucesso aos blogs. Tenho blogs há uma década. Já escrevi milhares de artigos e literalmente milhões de palavras em conteúdo.

Não foi nada fácil. Mas é muito gratificante.

É com blogs que eu faço o marketing dos meus negócios, construo minha marca, vendo produtos e ajudo outras pessoas a terem sucesso. O blog é o centro de tudo.

Criar um blog pode ser o alicerce para tudo aquilo que você desejar – uma marca pessoal, um empreendimento, um fornecedor multimilionário de conteúdo ou uma startup. Criar um blog é muito importante.

Separe algum tempo. Pegue um caderno. Se concentre.

Vamos criar um blog.

Aqui estão os passos que vamos seguir nesse artigo. Há nove partes principais.

  1. Decida qual será o objetivo do seu blog
  2. Crie uma persona
  3. Escolha um nome de domínio
  4. Escolha um provedor de hospedagem
  5. Instale um tema
  6. Otimize para SEO
  7. Faça uma lista de artigos
  8. Crie o seu primeiro post
  9. Crie um calendário editorial

1. Decida qual será o objetivo do seu blog

O primeiro passo para criar um blog não parece interessante, mas é super importante.

Você precisa saber sobre o que vai escrever em seu blog.

É fácil se distrair com a diversão de lidar com hospedagem, temas do WordPress e cores, mas essa não é a parte mais importante.

A parte mais importante é o seu assunto. O que você vai escrever?

Vamos voltar um pouco e confirmar a nossa compreensão sobre o que é um blog.

Originalmente, o blog era um diário online.

image102

Os primeiros blogs eram exatamente assim.

O Justin Hall é reconhecido como o primeiro blogueiro. Ainda hoje, ele atualiza seu blog regularmente.

O blog é um registro de suas aventuras, desventuras e reflexões sobre a vida.

image67

Hoje, um blog é muito mais do que uma pessoa ruminando o sentido da vida, ou o que comeu no café da manhã.

De fato, todos os sites a seguir são considerados blogs:

  1. Huffington Post
  2. TMZ
  3. Business Insider
  4. Mashable
  5. Gizmodo
  6. LifeHacker
  7. Gawker
  8. The Daily Beast
  9. Tech Crunch
  10. Perez Hilton

Essa é a lista dos dez blogs mais populares do mundo em junho de 2016.

Esses blogs são imensos, com centenas de milhões de leitores.

E, portanto, criar um blog não precisa envolver reflexões sobre o sentido da vida.

Em vez disso, um blog geralmente tem um tema específico. O termo mais comum é um “segmento”.

Criei uma lista com cinco perguntas que vão te ajudar a selecionar o segmento perfeito.

Pronto para escolher um segmento? Vamos lá.

Você gosta desse assunto?

Coloquei essa pergunta primeiro porque acredito que é a mais importante.

Você precisa gostar do seu tema. Ninguém vai te obrigar a escolher um assunto que deteste. Escolha algo que te estimule e te mantenha concentrado!

Isso é importante porque você vai lidar muito com esse assunto.

Você não deve ficar amarrado a um tema que te dá vontade de bater em alguém. Você precisa mergulhar em algo que te traga alegrias.

Essa é a sua chance de selecionar aquele hobby ou interesse que você não teve chances de explorar com tempo.

O “The Bucket List Family” é um exemplo de um grupo de blogueiros que adoram o que fazem: viajar em família.

image07

Eles partem em aventuras e contam essas histórias em seu blog.

Você pode perceber o entusiasmo deles em cada um dos artigos, vídeos e perfis em redes sociais. Eles amam o que fazem!

image94

Selecionar um tema de que você goste não significa que todas as atividades envolvidas no blog serão divertidas. Talvez você tenha que fazer algumas coisas de que não goste – talvez a formatação, ou a edição de imagens.

Mas, cedo ou tarde, você poderá delegar as tarefas que não gosta.

No geral, porém, você precisa amar o assunto que escolheu.

Esse é o primeiro ingrediente para criar um blog de sucesso.

Você tem experiência com esse assunto?

Para criar um blog, você precisa também ter alguma experiência ou conhecimento sobre o assunto que selecionou.

Você vai se aprofundar nesse segmento. Se não souber muito sobre o tema, escrever para o blog será lento e doloroso.

Será que você precisa ser a maior autoridade mundial no assunto?

Claro que não.

Veja por exemplo o Trent Hamm. Um cara normal.

image17

Ele decidiu criar um blog sobre a sua experiência com a preparação de orçamentos. Por quê? Porque ele mesmo passou por grandes dificuldades financeiras.

Assim, ele decidiu combater sua irresponsabilidade financeira e compartilhar a sua história com o mundo.

Será que ele era um profissional da área financeira?

Não.

De fato, ele arruinou a sua vida financeira.

Mas o que aconteceu então? Ele ganhou experiência ao encontrar um caminho para sair das dívidas e escrever sobre essa jornada em seu blog.

E qual foi o resultado?

O “The Simple Dollar” é hoje um dos blogs de finanças pessoais mais respeitados e populares do planeta.

  • Mais de 1 milhão de visitantes por mês
  • Um dos dez melhores blogs sobre finanças pessoais, segundo a Kiplinger
  • Mencionado como um dos melhores pelo Chicago Tribune
  • Um dos 20 melhores segundo o Technorati
  • Destaque na mídia: Forbes, The Guardian, Business Insider, Time, Inc., MSN Money

image123

O que estou querendo mostrar aqui?

Você não precisa ter uma educação formal relacionada ao seu assunto, ou ser a maior autoridade nele.

Você precisa estar disposto a aprender, crescer e descobrir o máximo possível sobre o segmento que selecionou.

Quanto mais experiência você trouxer ao seu blog, melhor.

Esse assunto é interessante para outras pessoas?

A resposta aqui muito provavelmente será “sim”. Por isso, não se preocupe.

Existem pessoas interessadas em uma variedade inimaginável de assuntos. Veja só essa prateleira de revistas:

image00

O mundo dos blogs é como essa prateleira de revistas multiplicada quarenta milhões de vezes.

Não importa o quão específico é o seu assunto. Você vai descobrir que existem pessoas que compartilham da sua paixão, do seu interesse e da sua fascinação nerd com o tema que escolheu.

Será que esse tema é específico o suficiente?

Você gosta do seu assunto. E outras pessoas gostam desse assunto.

Mas o quão específico é o tema que você selecionou?

Essa pergunta é importante, pois um assunto muito generalizado não vai atrair o impulso e interesse de que você precisa.

Digamos, por exemplo, que você resolva criar um blog sobre marcenaria. Você gosta de marcenaria e vai escrever sobre esse assunto.

Mas espere aí…

A marcenaria é uma área gigantesca!

De que tipo de marcenaria você vai falar? Existe marcenaria especializada em acabamentos, frisos, toras, construção civil, armários, construção naval, móveis, restauração…

Se você quer ter um público leal, precisa escolher algo mais específico.

Veja por exemplo o caso do Douglas Ward.

image120

Warde é músico, consultor de TI e carpinteiro amador.

Ele escreve posts sobre marcenaria no site DCW Woordworks e sempre aborda temas específicos.

Ele escreve sobre marcenaria de móveis e frisos, usando ferramentas manuais tradicionais e criando peças em um estilo “inspirado pela rica tradição de artesãos, artes e ofícios de Chicago.”

Será que esse é um tema específico?

Sim, mas da forma apropriada.

O Warde tem muito sobre o que escrever, toda semana.

Ele já escreveu mais de 2.000 palavras sobre uma única cadeira que fez, incluindo dúzias de fotografias.

image22

E portanto, esse assunto específico também precisa ser profundo.

Vou explicar isso melhor na próxima seção.

Será que esse assunto tem profundidade?

Seu assunto precisa ser específico e profundo.

Veja o porquê. Mesmo que o assunto seja muito específico, você precisa ter material suficiente para discutir ao longo dos anos.

Eu tenho blogs há uma década e ainda não fiquei sem assunto. A minha indústria – o marketing digital – é específica, mas muito profunda.

Posso escrever sobre estratégias em mídias sociais em um dia e fazer um artigo sobre formatação de robots.txt no dia seguinte.

Além disso, o marketing digital muda constantemente, o que me dá assuntos novos toda semana!

Vamos voltar ao exemplo acima, sobre marcenaria.

Se marcenaria é um assunto vasto demais, talvez você queira falar sobre marcenaria japonesa. Mas é possível que esse também seja um tema vasto demais.

E então, você pode optar por se especializar em marcenaria Miyadaiku.

image127

Você poderá explorar dezenas de assuntos no mundo da marcenaria Miyadaiku, como ferramentas, tradições, templos, exemplos, estilos e muitos outros.

Existe um blog fotográfico que faz exatamente isso.

image37

É bom se aprofundar. As pessoas adoram material profundo.

E a última coisa que você quer é ficar sem assunto apenas alguns meses depois de criar um blog.

Resumindo:

Há cinco perguntas que você deve se fazer na hora de escolher um assunto:

  1. Você gosta desse assunto?
  2. Você tem experiência com esse assunto?
  3. Esse assunto é interessante para outras pessoas?
  4. Será que esse tema é específico o suficiente?
  5. Será que esse assunto tem profundidade?

Será que falta alguma coisa?

E a forma de ganhar dinheiro com o seu blog? Será que você não deveria criar um blog com um assunto que dê dinheiro?

Vou te contar um segredo sobre como ganhar dinheiro com blogs: o assunto não importa.

Desde que você tenha leitores, sempre é possível ganhar dinheiro com blogs. A renda virá do tráfego.

Veja por exemplo o Bike198, um blog extremamente popular para ciclistas.

image92

O blog não vende produtos de ciclismo.

Em vez disso, ele gera renda usando Google Adwords e links de afiliados.

Tenho certeza de que um anunciante ou afiliado está pagando bem pelo anúncio exibido no topo da página.

E imagino que a GoPro também está muito satisfeita em investir parte de seu orçamento de Adwords em um espaço nesse blog.

image21

Ciclistas são um grupo de aventureiros que provavelmente compram câmeras GoPro.

Não deixe que a ideia de ganhar dinheiro te impeça de criar um blog com um tema de que você realmente gosta.

A renda virá no futuro. Por enquanto, faça o que você ama. Sério.

Lembre-se de que um blog não é necessariamente feito de artigos. Talvez você seja o tipo de pessoa que não gosta de escrever. Talvez você queira criar um blog em vídeo, com atualizações em vídeo sobre suas aventuras, hobbies ou piadas.

Você pode se divertir com essa ideia.

Quer provas disso? Veja o blogueiro de Youtube mais popular do mundo, o PewDiePie.

Qual o assunto do canal dele?

Coisas muito aleatórias.

image76

  • Às vezes, o PewDiePie anda por aí com seu equipamento de video
  • Às vezes ele come bacon falso
  • Às vezes ele fala sobre o que não vestir para ir a um encontro

O PewDiePie é um exemplo de um cara que escolheu vários assuntos – coisas de que ele gosta – e compartilhou isso com o mundo.

Nesse ponto, você já deve ter um bom assunto sobre o qual escrever.

O que vem a seguir?

2. Crie uma persona

Aaaah! Mais um assunto entediante de marketing?

Na verdade, essa parte é bem interessante.

Uma persona é um esquema fictício da pessoa que vai ler o seu blog.

Imagine só…

Você senta ao computador para escrever em seu blog sobre o seu assunto favorito: poodles miniatura.

image63

Você fica sentado por um tempo, de olhos fechados, pronto para “soltar os cachorros” (haha) e falar sobre dicas de tosa de poodles miniatura.

Mas espera aí. Quem vai ler isso? Quem gosta de poodles miniatura e se importa com as formas de cuidar do pelo deles?

É aí que entra o poder da persona.

Quem gosta de poodles miniatura?

Esta mulher:

image105

Mas isso não é uma foto do banco de imagens do 123rf?

Sim, é isso mesmo.

Vou explicar daqui a pouco. Mas primeiro, vamos olhar para a Linda, na foto acima.

Ela tem 28 anos, é solteira, é executiva de contas em uma empresa de marketing comercial. Ela mora em um subúrbio ao norte da cidade de Filadélfia, nos EUA. Ela tem uma renda anual de 62 mil dólares. Ela dirige um Toyota Prius e mora em uma casa térrea.

E ela adora cães, especialmente poodles miniatura.

Ela tem quatro poodles miniatura e gosta muito deles. Ela gasta muito dinheiro comprando as melhores rações e cuidando deles.

Ela vai ler o seu blog.

Agora você está pensando na Linda, a dona de quatro poodles miniatura que mora perto de Filadélfia, na Pensilvânia.

Adivinhe só. Seu blog vai ficar muito melhor do que se você simplesmente jogasse informações nas profundezas da internet.

Agora, além de ter um bom assunto, você tem uma persona.

Uma persona dá clareza, poder e paixão à sua escrita. Você vai perceber que, quando escreve pensando em sua persona, seu estilo de escrita ganha vida.

Você também vai conseguir escrever de forma mais coloquial, o que sempre ajuda!

Como você deve criar uma persona?

Vou te mostrar os passos exatos a seguir. São quinze:

  1. Sessão de brainstorming!
  2. Pesquisa em redes sociais
  3. Pesquisa de palavras-chave
  4. Características singulares
  5. Gênero
  6. Nome
  7. Idade
  8. Fotografia
  9. Localização
  10. Renda
  11. Escolaridade
  12. Família
  13. Objetivos de vida
  14. Maiores desafios ou frustrações
  15. Maiores medos

Vamos lá. Não é muito difícil, apesar de envolver muitos passos.

Sessão de brainstorming!

É hora do pensamento livre.

Nessa sessão de brainstorming, você vai aprender a deixar a sua mente divagar sobre o tipo de pessoa que vai ler o seu blog.

Que tipos de pessoas têm interesse nesse assunto?

Quais são os problemas que elas enfrentam?

O que elas consideram difícil?

Se quiser, você pode criar um mapa mental.

image86

Aqui estão algumas ferramentas disponíveis para a criação de mapas mentais:

  • iMindMap
  • Mindmeister
  • SpiderScribe
  • XMind
  • Coggle
  • Freemind
  • Text2MindMap
  • Popplet

Não passe tempo demais nessa parte do processo.

O objetivo dessa fase é simplesmente imaginar para que tipos de pessoas você quer escrever.

Pesquisa em redes sociais

Descobri que a pesquisa em redes sociais ajuda muito na hora de mentalizar o desenvolvimento de uma persona. Esse tipo de pesquisa também será importante na hora de responder às outras perguntas da lista.

Veja como eu faço a pesquisa em redes sociais.

Primeiro eu entro na busca avançada do Twitter.

Depois, preencho o campo de assunto com “poodle miniatura.”

image116

E então clico em “Buscar.”

Os resultados aparecem instantaneamente.

image18

Posso usar esses resultados para descobrir que tipos de pessoas têm poodles miniatura, sobre o que elas estão tuitando e que assuntos específicos estão discutindo.

Essa usuária, por exemplo, fala do peso do seu poodle miniatura.

image57

Isso vai te dar uma ideia de assuntos a abordar.

Talvez os donos de poodles miniaturas se preocupem ou tenham curiosidade em ler sobre o peso dos seus cães.

  • Será que o cão está ganhando peso rápido o suficiente?
  • Será que o cão está acima do peso?
  • Será que o cão está em uma faixa de peso saudável?
  • Qual é o peso ideal para um poodle miniatura com dois meses de vida?

Além disso, você pode ver o perfil do usuário para aprender mais sobre as pessoas que têm poodles miniatura e tuitam sobre o assunto.

image110

Isso pode parecer um pouco alarmante e assediador, mas para efeitos de pesquisa, é interessante ver as fotos da usuária, a casa em que ela vive, a localização geográfica, as férias que ela prefere, se ela tem filhos e que idade eles têm, etc.

O seu objetivo não é assediar, e sim aprender o máximo possível sobre essa pessoa a fim de oferecer o máximo possível de valor a ela.

Você também pode usar a função de busca de outras redes sociais com esse objetivo.

O Facebook tem uma abordagem completamente diferente e pode oferecer mais ou menos valor.

image52

O Reddit também é uma excelente fonte de informações aprofundadas sobre o seu público-alvo.

Um dos melhores aspectos do Reddit é o fato de incluir muitas discussões aprofundadas sobre vários temas específicos. Os usuários do Reddit são apaixonados pelos temas que discutem.

image47

Ao navegar em várias redes sociais em busca do seu assunto, você também vai começar a ter uma ideia de quais são as redes preferidas pelo seu público.

Talvez você descubra uma rede social que é o local favorito dos donos de poodles miniatura.

Como o Pack.

O Pack é uma rede social para donos de cães.

image08

E todos eles só falam sobre cães.

image104

E se você prefere o Alaskan Klee Kais em vez de poodles miniatura, pode encontrar aqui a sua matilha.

image131

Sua pesquisa em mídias sociais vai te dar ideias sobre a sua persona e também dados específicos sobre onde essas pessoas estão.

Todas essas informações vão te ajudar e te mostrar os melhores lugares para interagir com potenciais leitores do seu blog.

Pesquisa de palavras-chave

Não se assuste com o termo “pesquisa de palavras-chave”. A pesquisa de palavras-chave é uma parte integrante do SEO.

Como você faz uma pesquisa de palavras-chave?

Comece com o seu assunto. O que você escolheu? Poodles miniatura? Ótimo. Essa é a sua palavra-chave principal.

Que outros termos se relacionam com essa palavra-chave? Faça uma lista.

Entre em http://keywordtool.io/ e insira a sua palavra-chave principal.

image133

Veja os resultados e selecione as palavras-chave que são relevantes para o seu segmento.

image27

Agora, entre no Google e comece a digitar a sua palavra-chave. As auto-sugestões do Google vão te mostrar outras opções.

image16

A função de auto-sugestão fornece muitas ideias de palavras-chave.

Anote as sugestões e então siga para assuntos mais específicos. Por exemplo, use as auto-sugestões para conseguir mais palavras-chave relacionadas a “poodles miniatura tosa”.

image126

Você precisa ter uma lista contendo entre 10 e 50 palavras-chave alvo.

Para que servem essas palavras-chave?

Elas serão extremamente úteis na hora de selecionar os temas sobre os quais você quer escrever. Essa é a razão principal.

Mas existe outra, relacionada à sua persona.

As palavras-chave são o que as pessoas escrevem quando estão procurando informações. Cada palavra-chave é uma visão das questões, problemas e assuntos que a sua persona está pesquisando.

Não veja as palavras-chave não como uma lista de frases inanimadas, estáticas e entediantes, mas como uma coleção de curiosidades, paixões, sonhos e desejos do seu público-alvo.

Características Singulares

Esse passo envolve listar as características singulares ao seu público.

Digamos que você tenha um blog sobre conserto de automóveis para amadores.

As características singulares da sua persona são:

  • Alguém que goste de atividades faça-você-mesmo e hobbies
  • Alguém que tenha um carro
  • Alguém que tenha ferramentas
  • Alguém que tenha um tipo específico de veículo

Esse conjunto de características singulares não se aplicam à persona do dono de poodles miniatura. Você não precisa saber o tipo de veículo que usa o dono de um poodle miniatura.

Mas se você está escrevendo sobre consertos de automóveis, precisa identificar as seguintes características da sua persona:

  • Que tipo de veículo ele possui?
  • Que tipo de ferramentas ele prefere?
  • Onde ele faz consertos de automóveis?
  • Essa atividade é um emprego ou um hobby?
  • Em que tipo de veículo ele está trabalho no momento?

A partir dessa lista, você poderá desenvolver uma persona como a que apresento a seguir…

Gary tem um Chevrolet Impala modelo 1965. Ele passa todas as noites durante a semana em sua garagem, trabalhando na restauração do carro. Ele tem um conjunto completo de ferramentas Snap-on e gosta desse hobby como uma forma de relaxar após seu trabalho como assistente jurídico.

image115

Anote as características singulares que se aplicam à sua persona.

  • O restaurante favorito (se você tiver um blog de comida japonesa vegetariana)
  • O tipo de smartphone que usa (se você tiver um blog sobre dicas para iPhone)
  • As escolhas para os filhos (blog sobre o movimento anti-vacinas, alimentação orgânica e educação escolar em casa)
  • Hobbies ao ar livre (blog sobre como criar galinhas na cidade)

Gênero

É útil escolher um gênero para a sua persona. O propósito aqui não é confinar seu público a um determinado gênero (isso pode não ser relevante) e sim adicionar detalhes sobre a pessoa que você vai mentalizar ao escrever.

Nome

Dê um nome à sua persona, algo que combine com ela. Se quiser, você pode acrescentar um adjetivo ao nome para lembrar quem ele é e o que faz:

image66

Idade

A idade não é essencial para algumas personas, mas pode fazer diferença. Você pode ser tão específico quanto quiser.

Fotografia

Essa parte é fácil. Procure uma imagem que combine com as características de persona que você já reuniu.

Se a sua persona é Gary, o fã de carros, você pode procurar “homem jovem trabalhando em carro antigo”.

Vamos experimentar?

image59

Clique em “imagens,” logo abaixo do campo de pesquisa.

image109

Selecione a foto que representa melhor a sua persona.

image01

Compre a foto que selecionou.

image74

Existem milhões de fotografias em bancos de imagens, apropriadas para praticamente qualquer tipo de persona.

Você não precisa necessariamente envolver o assunto na busca.

Em vez disso, você pode fazer buscas mais genéricas, como “mãe de meia idade”, caso essa seja a sua persona.

Localização

Selecione uma localização provável para a sua persona.

Se você pesquisou em mídias sociais, talvez tenha algumas ideias a partir dos perfis de usuários que examinou.

Renda

A renda é um elemento importante para muitas personas. Muitas vezes, há certos atributos de estilo de vida associados a certos níveis salariais.

Escolaridade

A educação é outro dado demográfico padrão que pode ser útil.

Família

Casado? Solteiro? Divorciado? Com filhos? Idade dos filhos? Você pode acrescentar todos os detalhes que quiser.

Objetivos de vida

É aqui que entram alguns dos aspectos mais aprofundados de uma persona.

Alguns se referem a esses atributos como dados psicográficos.

image78

Os dados psicográficos se diferenciam dos dados demográficos por serem mais voltados à qualidade em vez da quantidade.

  • A renda de alguém, por exemplo, é um número.
  • Mas os objetivos de vida de alguém não podem ser expressos em um número.

image81

Se você puder obter muitos dados psicográficos sobre a sua persona, seu blog será realmente valioso.

Maiores desafios ou frustrações

Os desafios enfrentados por uma persona são um fator super importante.

Por quê? Porque um dos objetivos do seu blog será solucionar os desafios do usuário.

Se o maior desafio enfrentado por Linda é o fato de seus poodles miniatura correrem em seu jardim e ficarem com folhas e gravetos presos no pelo, esse é um desafio específico que se relaciona ao seu assunto.

Você precisa saber mais sobre isso.

Talvez o desafio de Linda seja impedir seus quatro poodles miniatura de irem ao andar de cima da casa e estragar o piso de madeira, ou sujar o carpete branco.

Esse é um desafio que você precisa investigar.

Maiores medos

Pense nisso. Se a Linda, dona de um poodle, está preocupada com o peso baixo de seu filhote, você deve abordar esse tema.

Talvez ela esteja preocupada, pensando que o filhote pode estar doente. Ou com medo de que ele morra.

O seu objetivo como blogueiro é identificar os medos da Linda e tentar oferecer repostas a ela.

Você já reuniu muitos dados até agora e já deve ter uma visão mais clara do público que quer alcançar.

O trabalho que você fez vai render muitos dividendos para o seu blog.

Muita gente gosta de criar blogs, mas poucos se dão ao trabalho de criar uma persona. Não pule esse passo!

Ele pode ser a diferença entre um blog que se perde no mar da internet e um blog que sobe ao topo do ranking.

3. Escolha um nome de domínio

Você deve usar o mesmo nome para o seu blog e para o seu domínio.

É confuso usar um blog com um nome e um domínio ou URL completamente diferente.

A ideia mais importante na hora de selecionar um nome de domínio é usar o nome do seu blog.

Por que isso é importante? Por causa dos usuários. Como expliquei, ter nomes diferentes para o domínio e para o blog é confuso. Além disso, você também deve preferir lembrar só um nome/domínio em vez de dois.

E então, o que você deve escolher primeiro? O nome do domínio ou o nome do blog?

Nenhum dos dois. Você precisa escolher ambos ao mesmo tempo.

Alguns dos melhores blogs do mundo seguem esse modelo.

O “The Krazy Coupon Lady” é o nome de um blog de cupons muito popular e também do seu domínio.

image106

O Ramit Sethis tem um blog pessoal, mas usa o mesmo nome para o blog e para o domínio.

Apesar do domínio ser longo, ele usa o mesmo nome para o blog.

A ideia é mostrar coerência e reconhecimento da marca.

image54

E então, como você seleciona um nome de domínio e um nome de blog ao mesmo tempo?

É um processo simples:

  1. Escolha um nome de domínio que sugere qual é o assunto do blog
  2. Use um nome curto
  3. Use .com
  4. Tente usar pelo menos uma palavra-chave
  5. Use apenas palavras
  6. Crie um nome memorável

Escolha um nome de domínio que sugira qual é o assunto do blog

O nome do seu blog não precisa descrever o que o seu blog contém. Sugerir o tema do seu blog é suficiente.

Um bom exemplo é o Engadget.

Até onde sei, Engadget não é uma palavra real. Mas esse é o nome de um blog popular.

image107

O nome “Engadget” funciona porque sugere que o tema deve ser gadgets e tecnologia, o que é verdade.

Eu dei o nome de “Quicksprout.com” a um dos meus blogs. Não, não é um blog de jardinagem. O nome sugere crescimento rápido, que é o objetivo principal dos meus artigos sobre marketing digital.

Use um nome curto

No geral, nomes de domínio mais curtos são melhores.

Por quê? Quanto mais sílabas, palavras ou ideias você usar em um nome, mais difícil será lembrá-lo.

Se você conhecesse alguém em uma festa e ele te dissesse que se chama “José Lobo”, você provavelmente teria facilidade de se lembrar desse nome, ainda mais se ele se parecesse com um lobisomem e vocês conversassem sobre lobos. Usar uma associação bizarra com um conceito ou palavra ajuda a fixar o nome em sua memória.

Mas e se você encontrar alguém que se apresenta como Caoimhe Darragh Obiajulu Quilliam Rosencrantz?

Você teria muito mais dificuldade para se lembrar desse nome. Como é o caso com um dos domínios mais longos do mundo…

http://www.thelongestlistofthelongeststuffatthelongestdomainnameatlonglast.com/wearejustdoingthistobestupidnowsincethiscangoonforeverandeverandeverbutitstilllookskindaneatinthebrowsereventhoughitsabigwasteoftimeandenergyandhasnorealpointbutwehadtodoitanyways.html

Nomes mais curtos são mais fáceis para o cérebro.

Mas um nome curto não significa poucas letras. No mundo de hoje, com uma variedade de domínios já existentes, você não vai encontrar nada com duas ou três letras que ainda esteja disponível.

Um nome curto será um nome com poucas palavras.

  • O BusinessInsider.com é o terceiro maior blog do mundo. O domínio tem 19 caracteres mas apenas duas palavras. Bom.
  • Huffingtonpost.com tem 18 caracteres, mas apenas duas palavras. Outro bom exemplo.

Como regra geral, crie nomes curtos. Um nome com mais de três palavras pode ficar confuso e difícil de memorizar.

Use .com

Existem muitas extensões de domínio, conhecidas como top-level-domains ou TLDs.

A mais comum é .com. Outras extensões populares são .org, .net e .biz.

Eu recomendo que você use .com, ou .com.br.

Por quê? Porque essa extensão ainda é a mais popular. O termo “ponto com” está ligado à internet em geral. Usar uma extensão .com deixa o seu domínio mais fácil de memorizar e diminui a probabilidade de que haja confusão com outro domínio ou marca.

Um erro de iniciante cometido por muitos blogueiros é escolher outra extensão de domínio se o domínio que ele desejava já estiver sendo usado.

Por exemplo, digamos que você quisesse criar um blog chamado www.stayathomemom.com.

Você verifica se o domínio ainda está disponível…

Não.

image97

Sem problemas, certo? Basta comprar o domínio stayathomemom.biz. Fácil fácil.

Não tão rápido.

Você com certeza terá problemas. O dono do domínio StayAtHomeMom.com já não será seu amigo, e pode até abrir um processo contra você. Além disso, você sempre terá que concorrer com o nome e com a presença da marca de um blog já estabelecido, e provavelmente vai perder tráfego de usuários que acharam que o seu endereço era .com.

Isso não é nada legal.

Assim, encontre um nome único, que ainda não foi utilizado, e use .com.

É uma boa ideia comprar também as extensões .org, .net e outras relevantes, para garantir que ninguém possa roubar o seu nome.

Tente usar pelo menos uma palavra-chave

Para fins de SEO, é interessante utilizar uma palavra-chave no nome de seu domínio, caso possível.

O blog SimplyRecipes.com, por exemplo, usa a palavra “receitas”, que é uma excelente palavra-chave para um blog de culinária.

image44

Mas não fique preocupado com isso. Ter uma palavra-chave no domínio é bom, mas não é obrigatório.

Na medida em que a marca do seu blog crescer, ter palavras-chave no título será cada vez menos importante.

Use apenas palavras. 

Evite o uso de números, travessões ou hífens. Eles são difíceis de memorizar e vão deixar as pessoas confusas.

Crie um nome memorável

Finalmente, será útil pensar em um nome memorável.

Um nome fácil de lembrar adiciona um pouco de impacto, singularidade ou charme a um domínio.

Gosto muito do nome “MoneyCrashers”, um grande blog de finanças pessoais, por causa das imagens que ele evoca e da ideia de entusiasmo que está por trás dele.

image09

Bem, essas são as seis regras para escolher um nome de domínio.

Agora chegamos à parte importante: será que esse nome já está sendo usado?

Na maioria das vezes, a resposta é sim. Todos os nomes bons já estão sendo usados.

Como descobrir isso?

É muito simples. Existem vários verificadores de domínios online. Eles são gratuitos e fáceis de usar. Alguns até dão sugestões para selecionar um domínio alternativo que ainda não está sendo usado (caso sua primeira opção já esteja reservada).

Use este verificador de nomes de domínio:

https://instantdomainsearch.com

O Instant Domain Search mostra tanto domínios comprados como domínios à venda, relacionados com aquele que você pesquisou.

Digamos que eu quisesse chamar o meu blog de “Dad Is Chef.”

Posso verificar se esse nome está disponível no Instant Domain Search.

image60

Sucesso!

Ao fazer o brainstorming sobre nomes para os seus blogs, lembre-se de verificar a disponibilidade deles a medida que você tem ideias.

Seria triste se apegar a um nome e depois descobrir que ele já está sendo usado.

Faça a sua sessão de brainstorming com um verificador de domínios aberto em sua tela.

4. Escolha um provedor de hospedagem

É hora dos detalhes técnicos.

Você já tem um conceito para o seu blog, algum conhecimento do seu público e até um nome.

E agora?

É hora de hospedar o seu blog.

O que isso significa? A hospedagem é o que coloca o seu site na internet.

Para colocar seu blog online, você precisa comprar um serviço de hospedagem de uma empresa especializada.

Vou mostrar esse processo da forma mais simples possível.

Entre no GoDaddy.com.

image139

Insira o nome do seu blog e clique em “Pesquisa”.

image134

Caso prefira, você poderá comprar extensões de domínio adicionais.

Se você tiver selecionado um domínio disponível, verá a opção “continuar no carrinho”.

image49

O GoDaddy e a maioria das empresas de hospedagem em geral são conhecidos pelo seus upsells. Você verá várias ofertas em cada fase da sua compra.

Você pode selecionar os itens adicionais que desejar, mas não precisa comprar nenhum deles. Além disso, você sempre terá a opção de comprar esses extras mais tarde.

Vá até o final da página e clique em continuar no carrinho.

image06

Clique em “Continue no carrinho” mais duas vezes.

image118

Na próxima página, você poderá selecionar quantos anos de hospedagem quer comprar.

Se você não tiver muito dinheiro no momento e quiser economizar, pode escolher um período mais curto. Quando seu domínio estiver prestes a expirar, a empresa de hospedagem vai te avisar, e você poderá comprar uma extensão de serviço.

Depois disso, você poderá fechar a compra, a não ser que deseje adicionar outros itens.

image101

Na página seguinte, insira os seus dados de pagamento e conclua a transação.

Nem foi difícil, certo?

Parabéns! Agora você tem um site.

Mas o seu trabalho está apenas começando.

Agora, vamos começar a transformar esse domínio vazio em um blog lucrativo.

Instale o WordPress.

O próximo desafio tecnológico é a instalação do WordPress.

O WordPress é uma plataforma, ou seja, a ferramenta que você usa para publicar o seu conteúdo online. Você não precisa entender de programação ou código.

Eu recomendo o WordPress porque ele é uma das plataformas mais fáceis, versáteis e populares disponíveis.

E então, como instalar o WordPress?

Vamos começar de onde paramos com o GoDaddy. Primeiro, faça login em sua conta do GoDaddy.

Entre em GoDaddy.com e clique em “Entrar”, no canto superior direito.

image42

Insira seus dados e clique em “Entrar”.

Você verá uma tela como a que aparece acima, com seis opções.

image113

Na primeira opção, “Domínios”, clique em “Administrar.” Aqui você verá o domínio que comprou no passo anterior.

Caso já tenha mais de um domínio, você verá uma lista com todos eles.

image99

Clique no botão que diz “Usar Meu Domínio.”

image32

Na próxima tela, clique em “Construir um novo site.”

image130

Agora você terá quatro opções: criação de site, gestão do WordPress, loja online e hospedagem.

Selecione a opção WordPress e deixe selecionado a opção “básico”.

image48

Agora, você está pronto para comprar.

O botão “comprar” vai te levar à página de compra, onde você vai completar seus dados e concluir a compra.

image121

Na página de compra, insira seus dados de pagamento e clique em  “Fazer seu pedido.”

Após concluir o pagamento, você verá uma página de agradecimento.

Vá até o final da página e clique no botão “administrar wordpress”.

image71

Clicar nesse botão vai te levar para a página “Todas as Contas de Postagem”. Clique em “Configurar” no painel “Administrar Wordpress”.

image75

A seguir, clique em “Criar Novo Site WordPress.”

image73

Na página seguinte, selecione o domínio que você comprou no menu flutuante.

image05

Role a página para completar os dados.

image100

Selecione a região mais próxima ao local onde seus leitores vivem. Isso não é essencial, mas pode melhorar o tempo de carregamento e a acessibilidade do site. Use a opção recomendada.

A seguir, crie um nome de usuário WordPress, insira o seu endereço de email e crie uma senha segura.

Depois, clique em “Concluir”.

image111

O GoDaddy vai começar a configurar a sua conta. Esse processo leva cerca de 1 minuto, e você poderá assistir uma animação enquanto espera os longos 60 segundos.

image128

Após receber a notificação de que sua configuração está concluída, você verá um email de confirmação em sua caixa de entrada.

image89

Pronto. Você acaba de criar um blog no WordPress!

Agora, tudo o que você tem que fazer é entrar no WordPress, aprender o básico e publicar o seu primeiro blog.

Essa parte vai ser divertida!

5. Instale um Tema

Seu novo site WordPress vem com um tema incluído.

O que é um tema? Veja uma definição:

Um tema do WordPress é uma coleção de arquivos que funcionam juntos para produzir uma interface gráfica com um design integrado para um blog. Esses arquivos se chamam templates. Um tema modifica a forma como o seu site é exibido sem modificar o software que está por trás dele.

O tema é basicamente a aparência e o funcionamento do seu site.

A maioria dos sites WordPress têm essa aparência quando são criados:

image103

Não é um design ruim, mas você provavelmente deve querer personalizá-lo um pouco.

Para fazer isso, você vai instalar um tema.

Existem milhares de temas disponíveis. Vou te mostrar alguns lugares onde encontrar um tema de qualidade.

Mas nesse momento, vou te mostrar como instalar um tema bonito, que funcione bem e te permita simplesmente começar o seu blog, em vez de ficar preso aos detalhes.

image14

Lembre-se, existem milhões de detalhes que podem te desviar do caminho, ficar perdido e esquecer do objetivo de criar um blog e ganhar dinheiro com ele.

Selecionar um tema e ajustar esquemas de cores são pontos em que muitas pessoas se distraem.

Apesar de ser divertido experimentar temas, cores e designs, recomendo que você selecione um tema rapidamente e comece a fazer o trabalho que realmente vai te trazer lucros.

O design é importante, mas não tanto quando a criação de conteúdo.

Assim, o que vamos fazer agora será instalar um bom tema. Depois disso, caso você queira se aprofundar nesse assunto, compartilharei alguns recursos para esse fim.

Primeiro, faça login no WordPress.

A URL normalmente é http://[seudomínio]/wp-login.php. Caso você se esqueça do endereço, basta clicar na URL que está no email que você recebeu após instalar o WordPress.

Insira os seus dados e clique em “Log In.”

image132

Aqui vamos nós! Se você não está acostumado ao painel do WordPress, tudo parece um pouco confuso, mas não se preocupe. Logo tudo vai fazer sentido.

image24

Na barra do lado esquerdo, coloque o cursor sobre “Aparência” e clique em “Temas.”

image40

Há apenas algumas opções disponíveis na seção “Temas”, e talvez você não goste de nenhuma delas. Mas não há problema.

Clique em “Adicionar Novo”, no topo da página.

image33

Agora você terá opções. Milhares de opções.

image95

A grande tentação aqui é ficar navegando por essa página por horas, até que os seus olhos estejam cansados e a sua cabeça esteja cheia.

Você pode passar alguns minutos aqui, vendo os temas e tomando café, mas depois disso precisa voltar ao trabalho.

A questão dos temas é a seguinte: sim, todos eles são incríveis, mas você precisa de um estilo apropriado para os seus leitores e o que eles querem ver.

Lembra do trabalho que fizemos para identificar a sua persona, descobrir do que ela gosta e não gosta, a forma como ela pensa, talvez até o carro que ela dirige?

Tente pensar como um dos seus usuários.

Pegue o seu assunto – o grande tema do seu blog – e o combine com o seu usuário. Use esses dois elementos para te guiar na escolha do design para o seu blog.

Mas existe uma forma mais rápida. Deixe-me mostrar.

Clique em “Filtro de características.”

image96

Esse filtro por funções é uma excelente forma de selecionar os temas do WordPress, de acordo com o estilo e a sensação que você quer transmitir.

image03

Existem quatro filtros principais:

  1. Cores
  2. Layout
  3. Características
  4. Assunto

As opções de cores são:

  • Preto
  • Azul
  • Marrom
  • Cinza
  • Verde
  • Laranja
  • Rosa
  • Roxo
  • Vermelho
  • Prata
  • Bronze
  • Branco
  • Amarelo
  • Escuro
  • Claro

Existem nove opções de layout:

  1. Layout fixo
  2. Layout fluido
  3. Layout responsivo
  4. Uma coluna
  5. Duas colunas
  6. Três colunas
  7. Quatro colunas
  8. Barra lateral esquerda
  9. Barra lateral direita

E essas são as funções que você pode selecionar:

  • Acessível
  • Blavatar
  • BuddyPress
  • Fundo personalizado
  • Cores personalizadas
  • Personalizar cabeçalho
  • Menu personalizado
  • Estilo do editor
  • Imagem de Destaque do Cabeçalho
  • Imagem de Destaque
  • Cabeçalho flexível
  • Post na página inicial
  • Modelo Largura total
  • Microformatos
  • Formatos de post
  • Suporte à idiomas RTL (com leitura da direita para esquerda)
  • Post fixo
  • Opções do tema
  • Comentários alinhados
  • Pronto para traduções

O filtro de assunto é mais limitado, com três opções:

  • Feriado
  • Photoblogging
  • Sazonal

Ao marcar a caixa de um filtro, você verá imediatamente as opções existentes. Naturalmente, quanto mais filtros você utilizar, menos opções verá.

image38

Clique em “Aplicar Filtros” para ver as opções.

image50

Vou selecionar um tema chamado “Nisarg”. Gosto da forma como atrai o usuário, com uma imagem no topo, mas mostrando também conteúdo acima da dobra.

Como o meu material será o foco principal da experiência do usuário, quero que ele fique visível imediatamente.

image39

Ao ver um tema de que goste, você pode selecionar as opções “Instalar” ou “Visualizar.” É uma boa ideia pré-visualizar um tema antes de fazer a instalação.

image98

A pré-visualização do tema te permite testar sua aparência e funcionalidade.

Se não gostar do tema que selecionou, clique no “X” no topo, do lado esquerdo, para voltar a ver as outras opções.

Se gostar do tema selecionado e quiser usá-lo, clique em “Instalar.”

image112

O WordPress vai baixar o tema imediatamente.

image51

Quando o tema estiver instalado, clique em “Ativar.” Você verá uma imagem de confirmação:  “Novo tema ativado.”

image93

Vá em frente e veja o seu novo site.

image20

O site ainda não parece muito bom. Mas isso é porque acabamos de instalar o tema. Há mais trabalho a fazer.

Entre no painel do WordPress, clicando em  “Painel”, no canto superior esquerdo.

image45

Depois, clique em “Personalize seu site,” o botão azul localizado no painel principal, perto do topo.

image68

Na tela seguinte, você verá uma ferramenta de edição completa.

image12

É nesse ponto que as coisas podem mudar, dependendo do tema que você selecionou. Você terá que seguir o processo de personalização para o tema que selecionou, que não será exatamente igual ao que eu apresento abaixo.

Expliquei o processo que segue para que você tenha um guia básico na hora de personalizar o seu próprio tema.

Naturalmente, se você também selecionar o tema “Nisarg”, seguirá exatamente os mesmos passos que eu.

Clique em “Identidade do Site” para mudar o texto do cabeçalho.

image04

Crie o título e o subtítulo do seu blog. Depois, selecione um ícone para o site.

image114

Eu já selecionei todas as opções para as funções do lado esquerdo.

Depois de fazer cada alteração, clique no botão “Salvar e publicar”, no topo, do lado esquerdo.

image64

Até agora, meu blog está assim:

image91

E se você não encontrar um tema de que gosta?

Bem, você tem sorte.

O mundo está cheio de artistas, designers e desenvolvedores incríveis criando temas que você vai amar.

Como encontrar esses temas?

Aqui está minha lista dos melhores lugares para encontrar um tema WordPress incrível.

Lembre-se, os temas nem sempre são gratuitos. Você pode comprar um tema por alguns dólares na maioria desses sites.

O processo de comprar, baixar e instalar um tema é relativamente simples. Cada um dos sites acima inclui um guia com as instruções.

Ao final desse passo, você deve ter selecionado, instalado e personalizado o seu tema.

6. Otimize seu SEO

Se você está lendo esse guia, imagino que tenha algum conhecimento sobre SEO.

Eu passei grande parte do meu tempo e da minha carreira profissional pensando, trabalhando e otimizando para mecanismos de busca.

Mas, para muitas pessoas, o SEO parece um mistério. Elas entendem o conceito, mas não os detalhes de como e porque a otimização funciona.

Vou te mostrar como otimizar o SEO do seu novo site com zero dor de cabeça, zero confusão e 100% de coisas incríveis.

Isso é mais fácil do que você imagina.

Deixe-me explicar por alto o que vamos fazer nessa seção.

Basicamente, vamos instalar um plugin. Plugins são adições que você pode instalar para melhorar o seu blog. Existem plugins para adicionar carrinhos de compra, plugins para adicionar posts programados e muito mais.

O plugin de SEO faz boa parte do trabalho para você. Ele elimina a dificuldade, a confusão e os detalhes técnicos envolvidos no SEO.

Mas o verdadeiro trabalho de SEO é feito por você, com a sua escrita. O SEO é mais sobre a criação de conteúdo incrível do que o ajuste de detalhes técnicos.

Você pode fazer ajustes no blog o dia todo, mas isso não vai te trazer uma enxurrada de tráfego como o conteúdo vai.

É por isso que eu não quero que você se preocupe com esse ponto. Sim, você terá que lidar com alguns detalhes técnicos (e eu vou te mostrar exatamente o que fazer).

Mas, no fim das contas, fazer SEO é escrever bom conteúdo.

SEO é sobre pessoas – os usuários que interagem com o seu conteúdo, leem seus artigos, veem suas imagens e assistem aos seus vídeos. Se você tiver um bom material, terá sucesso com o SEO.

Pronto para começar?

Vamos lá. No painel do WordPress, clique em  “Plugins.”

image135

Depois, clique em “Adicionar Novo,” no topo da página.

image80

Vá até a caixa “Pesquisar plugins” e insira “Yoast SEO.”

image129

Aperte o enter. Você verá uma lista de plugins. Clique em “Instalar agora” no Yoast SEO.

image19

O WordPress vai instalar o plugin automaticamente. Clique em “Ativar Plugin.”

Seu plugin Yoast está ativado, mas ainda precisa ser configurado. Vamos fazer isso a seguir.

No menu Plugins, clique em “Configurações” d0 plugin Yoast.

image15

Na página “Configurações”, clique em “Suas Informações.”

image70

Certifique-se de que o nome do seu site está correto. Adicione um nome alternativo (como um slogan ou uma explicação) e se identifique como empresa ou indivíduo.

Após concluir as alterações, clique em “Salvar alterações”.

image25

Agora, clique em “Ferramentas para Webmasters.” Clique em “Google Search Console,” que é a principal ferramenta de webmaster que você deve utilizar.

image56

Uma nova aba será aberta para que você adicione as Ferramentas para Webmasters ao seu site, usando o “recommended method.” Clique em “Verify.”

image90

Uma janela pop up vai pedir que você entre em sua conta do GoDaddy.com. Insira seus dados e clique em “Secure Login.”

image137

Depois, clique em “Accept” na página de confirmação de acesso.

image26

A verificação de domínio vai levar cerca de um minuto. Você verá uma barra de progresso.

image13

Com o processo concluído, clique no botão azul “Go to property verification”.

image36

Você verá a sua conta e a sua nova propriedade em “Webmaster Central”.

image119

Incluir a sua propriedade no Google Search Console será extremamente útil para te levar a aprender mais sobre SEO, além de aumentar o seu tráfego e otimizar mais funções avançadas.

Clique em “Verification Details” na Webmaster Central.

image124

Na página seguinte, clique em “Details”.

image79

Copie a série de letras e números que aparece depois do sinal de igual (=).

image41

Volte ao WordPress. Cole aquela série de números e letras ao lado de “Google Search Console.”

Agora clique em “Salvar alterações.”

image43

Você verá um novo ícone do plugin Yoast em seu menu lateral do WordPress. Vá até ele (quase no final do menu do lado direito) e clique em “Social.”

Se você já tem contas em redes sociais, cole aqui as URLs. Depois clique em “Salvar alterações.”

image31

Agora, clique em “Sitemaps XML.”

image84

Clique em “Sitemap de Usuário.”

image83

Deixe a opção Desabilitar sitemap de autor/usuário “desmarcada”

image62

Depois, vá ao final da página e salve as suas alterações.

Essas são as principais configurações que você precisa fazer no Yoast SEO.

Se você já está familiarizado com SEO, pode brincar com as outras configurações. O Yoast SEO faz um bom trabalho ao simplificar o SEO, não exigindo que você faça grandes alterações.

Pronto, você já configurou o SEO em seu site. Os outros detalhes serão revelados quando você iniciar o seu primeiro post de blog.

Mas, antes disso, precisamos garantir que você saiba o que vai escrever!

7. Faça uma lista de artigos

Você está quase pronto para escrever o seu primeiro artigo. Antes disso, porém, precisamos saber sobre o que você vai escrever.

Vou te mostrar aqui o método que eu uso para gerar um monte de ideias em pouco tempo.

  • Reserve pelo menos trinta minutos para essa tarefa. Tente encontrar um local onde você não terá distrações. Dica: desligue o celular.
  • Abra um programa como o Google Docs, o Evernote ou mesmo o Gmail. Você precisa de um lugar onde possa escrever.
  • Pergunte a si mesmo: “O que deixa deixa os meus leitores mais entusiasmados e apaixonados?”. Escreva as respostas como se você fosse o seu público-alvo, persona ou leitor. Exemplos: Estou entusiasmado para encontrar praias onde ninguém vai. Sou apaixonado por deixar o meu poodle miniatura o mais bonito do parque. Sou louco para encontrar formas de economizar nas compras de supermercado. Sou apaixonado pelo processo de selecionar peças de qualidade para o meu projeto de restauração de carro antigo. Tente escrever pelo menos 10 respostas.
  • Se coloque no lugar do leitor mais uma vez e pergunte a si mesmo: “Quais são os desafios que eu enfrento?”. Escreva as respostas. Exemplos: Meu cachorro sempre derrama a sua água. Sempre compro alimentos industrializados em excesso. Perco muito tempo procurando as melhores peças de carro no eBay. Mais uma vez, procure escrever pelo menos 10 respostas.
  • Quais são as características pessoais da sua persona? Escreva uma lista com 10 características. Exemplos: Ama animais. Introvertido. Obcecado por organização. Prefere passar tempo sozinho. Passa muito tempo jogando videogames.
  • Quais são as ferramentas, programas ou recursos que a sua persona usa regularmente? Exemplos: Guia canina. Evernote. Google Maps. Cafeteira.
  • Quais são os aspectos daquele interesse, hobby ou segmento que a sua persona mais gosta? Exemplos: Adoro passar tempo em contato com a natureza. Adoro a companhia dos meus animais de estimação. Amo a sensação de oferecer alimentos saudáveis à minha família. Faça uma lista com pelo menos 10 respostas.
  • Quais são os aspectos daquele interesse, segmento ou hobby que a sua persona detesta? Exemplo: Limpar a bagunça dos animais de estimação. Usar muitas sacolas de plástico no supermercado. O cansaço após passar tempo com as crianças. Arranhar os joelhos quando trabalho em consertos no carro. Pense em 10.
  • Que aspectos daquele interesse, segmento ou hobby estão mudando? Exemplos: A agência americana de proteção ao meio ambiente mudou a forma de jogar fora o óleo do motor. Harry Josh acaba de lançar um novo modelo de secador de cabelo. Uma parte da faixa litorânea da Costa Rica acaba de ser denominada uma área de preservação. Pense em 10 respostas.

Agora, se levante da mesa e examine a sua lista.

Cada um dos itens que você escreveu é um potencial assunto para um post – ou talvez até vários posts!

Vamos voltar à primeira pergunta: “O que deixa deixa os meus leitores mais entusiasmados e apaixonados?”

Geralmente, essa questão vai levantar temas sobre os quais você mesmo é apaixonado. O primeiro exemplo que eu mencionei se relaciona a um blog sobre praias, possivelmente focado em fornecer dicas para viagens de baixo custo.

O que deixa deixa os meus leitores mais entusiasmados e apaixonados?

Eis a resposta:

Estou entusiasmado para encontrar praias onde ninguém vai.

Essa resposta gera uma grande variedade de ideias para os seus posts:

  • O Guia Completo para Encontrar Praias Desertas no Havaí
  • 19 Dicas de Mochileiro para Explorar Praias Secretas
  • 12 Praias Incríveis que Nenhum Guia menciona
  • As Praias Desconhecidas Mais Bonitas da Flórida
  • 38 Praias Inacreditáveis em Kauai que Ninguém Conhece
  • 10 Coisas que Você Precisa Fazer ao Visitar uma Praia Deserta
  • A Lista Completa de Itens Essenciais na Busca por Uma Praia Deserta
  • O que Ninguém Conta Sobre Praias Desertas
  • 58 Praias Desconhecidas na Península de Yucatán, México
  • As 10 Melhores Praias para Snorkel
  • Veja essas 5 Dicas de Segurança Antes de Visitar uma Praia Deserta
  • Como Chegar a Praias sem Estradas de Acesso
  • Tudo o que Você Precisa Saber Para Sobreviver em uma Praia Deserta por 3 Dias
  • Nosso Acampamento em Praias Desertas: Fotos
  • 15 Dicas Para Aproveitar Melhor Sua Visita à uma Praia Deserta

Viu o que eu disse?

Essa lista de posts foi feita com apenas uma das suas respostas sobre as coisas que deixam o seu público entusiasmado.

Trabalhe cada uma das suas listas, pensando em suas paixões e experiências, para chegar a temas que engajam em seus posts.

Recomendo que você mantenha e atualize sempre uma lista de ideias para artigos e títulos. A medida em que você trabalhar em seu blog, provavelmente terá mais ideias. Anote tudo o mais rápido possível!

Você ficaria surpreso se soubesse como podemos esquecer rapidamente aquela “ideia incrível” que tivemos umas duas horas atrás.

Quanto mais títulos você escrever nessa fase inicial, mais assuntos interessantes terá para o seu blog.

Se estiver trabalhando no WordPress e de repente tiver uma boa ideia, faça o seguinte.

Entre no Painel.

image82

Você verá uma seção chamada “Rascunho Rápido.”

image58

Escreva as suas ideias e clique em “Salvar como rascunho.”

image77

Para ver os seus rascunhos salvos, basta clicar em “Posts”, no menu lateral esquerdo, e então em “Rascunhos.”

image69

Você pode guardar quantos rascunhos quiser, sem limites. Essa é uma excelente maneira de começar um post: escrever a ideia inicial e depois continuar o que você está fazendo.

Quando você estiver pronto para concluir o rascunho, entre na seção “rascunhos”, clique no rascunho desejado e comece a escrever.

A sua coleção de assuntos e ideias será a base do seu blog. Seus artigos são resultado de sessões de brainstorming, da sua criatividade e da inspiração que você recebe dos leitores.

Desde que você tenha selecionado cuidadosamente o seu nicho, nunca ficará sem assunto para os seus posts.

A seguir, vamos mergulhar na criação do seu primeiro post.

8. Crie o seu primeiro post

Depois de algum tempo, você criará posts naturalmente. Você vai planejar posts até dormindo.

Se essa é a sua primeira vez criando um post, não se desespere, eu sei como te ajudar.

O item “Posts” aparece no topo do menu lateral do WordPress, provavelmente por ser um dos mais importantes e mais usados. Vá em frente e clique nele.

image85

A seguir, clique no botão “Adicionar Novo”.

image65

É aqui que você vai escrever o seu blog.

image87

Se você preferir escrever em outro programa, não há problema. Após escrever, você pode copiar e colar o seu conteúdo no campo principal.

Vou te guiar nos passos necessárias para criar e publicar o seu primeiro post.

Primeiro, você precisa criar um título engajante – algo que convença as pessoas a clicar. Evite títulos sensacionalistas, mas se assegure de que os seus títulos sejam atraentes para o seu público-alvo. O Hubspot tem algumas dicas que podem ajudar.

image136

O WordPress cria automaticamente uma URL, o chamado link permanente. Você poderá alterar esse endereço antes de publicar. Mas se lembre de que essas URLS são criadas de acordo com algumas regras, e você deve manter essa consistência em todo o site.

Não mude as URLs após a publicação, uma vez que isso pode criar problemas com a indexação e para leitores que já tinham guardado o artigo em seu endereço anterior.

Escreva ou cole o texto do seu post.

image46

Você poderá usar as ferramentas de edição para adicionar formatação, links, tópicos e alinhamento.

Aqui estão as funções de formatação incluídas:

  • Negrito
  • Itálico
  • Riscado
  • Lista com marcadores
  • Lista numerada
  • Bloco de citação
  • Linha horizontal
  • Alinhar à esquerda
  • Alinhar ao centro
  • Alinha à direita
  • Inserir/editar link
  • Remover link
  • Inserir a tag Leia Mais

O botão de alternar barra de ferramentas abre mais opções.

image108

Para adicionar uma imagem, clique em “Adicionar Mídia.”

image88

Clique em “Enviar arquivos.”

image55

Selecione um arquivo em seu computador.

image72

image35

Adicione uma legenda, um texto alternativo e uma descrição. Depois, clique em “Inserir no post.”

image11

Se lembre de usar conteúdo visual ao máximo em seus artigos.

O cérebro processa imagens muito mais rápido do que o texto. Colocar uma imagem que chame a atenção no topo do artigo é uma forma excelente de engajar os usuários e os motivar a ler o artigo.

Adicione imagens ao longo do texto, pois isso também ajuda a prender a atenção das pessoas e encorajam o compartilhamento do conteúdo.

Quanto mais imagens, melhor.

Após escrever o artigo, você precisará otimizar algumas coisas no plugin Yoast SEO. As configurações aparecem logo abaixo do campo de criação do post.

image61

A ferramenta do Yoast analisa o seu conteúdo de cada ângulo. Quando mais luzes verdes você receber, melhor o seu post.

Clique em “Palavra-chave em foco” para ver a performance de SEO do artigo.

Nessa aba, clique em “Meta Descrição” para adicionar uma meta descrição.

image10

O Yoast fornece uma análise automática das funções de SEO do artigo. Examine essa lista cuidadosamente e corrija qualquer coisa que precise ser resolvida.

image23

Talvez você não obtenha luzes verdes para todos os itens, mas tudo bem. Se você tiver como meta 75% de luzes verdes, seu SEO já será suficiente.

Após consertar todos os problemas no plugin Yoast SEO, revise o seu artigo.

Depois, revise o artigo de novo.

E aí revise o artigo mais uma vez.

Depois de ter confirmado que não há erros, clique em “Visualizar”, no menu de ferramentas do lado direito.

image34

Veja a aparência e a sensação transmitida pelo seu blog. Navegue por todo o artigo para não perder nada.

image29

Aqui estão alguns elementos que você deve verificar:

  • Layout geral
  • Fluxo do texto
  • Espaços em branco suficientes
  • Bom uso de títulos
  • Uso de listas com marcadores
  • Parágrafos lógicos
  • Links externos que vão para os lugares certos
  • Nada de erros de ortografia
  • Nada de erros

Quando você estiver 100% confiante de que seu artigo não contém erros e está pronto para o mundo, clique em “Publicar”.

image30

Comemore a sua conquista. Celebre.

Você acaba de começar algo incrível.

9. Crie um calendário editorial

O que é um calendário editorial?

Veja a definição da Wikipedia:

Calendários editoriais são usados para definir e controlar o processo de criação de conteúdo, desde a ideia inicial até a redação e a publicação. Um indivíduo ou pequeno negócio pode seguir o seguinte processo de publicação: fazer brainstorming para chegar a ideias de conteúdo para publicar, onde publicar, e quando publicar.

Talvez você ache que não precise de um calendário editorial. Para que serve isso afinal? Você vai escrever artigos no blog, não basta simplesmente fazer isso?

É um bom argumento, mas quero te encorajar a pensar nisso de outra forma.

O maior problema que eu vejo nos blogs é que as pessoas desistem deles.

Muitas vezes, a vida fica complicada. O autor fica entediado. Sem resultados, ele se sente desmotivado.

E por essas ou outras razões, o blog morre.

Eu entendo. Às vezes as circunstâncias mudam e você precisa desistir.

Mas eu não acho que precisa ser assim.

Será que existe algum segredo para nunca desistir de ser blogueiro? Será que você pode seguir uma fórmula que te permita persistir, ano após ano?

Infelizmente, não. Nada pode substituir o seu trabalho diário.

Mas existem alguma coisas que você pode fazer para manter o seu ritmo.

Usar um calendário editorial.

O calendário editorial te mantém focado nos seus objetivos e na sua programação. Com um calendário bem planejado, você poderá se preparar para o próximo post ou assunto, com antecedência.

Na medida em que o seu blog cresce e a sua equipe se expande, outras pessoas poderão se juntar ao seu trabalho e saber o que fazer com o calendário editorial.

Quando você tem um calendário editorial, pode integrar esforços em mídias sociais, email marketing e outras iniciativas para direcionar mais tráfego.

Patrocinadores e guest bloggers adoram calendários editoriais, já que eles fornecem expectativas e prazos de entrega.

Basicamente, existe uma variedade de vantagens em criar e seguir um calendário editorial.

E o que você precisa fazer para criar um calendário editorial?

Abra o Google Drive. Clique em New → Google Sheets.

image117

Crie pelo menos quatro colunas: data de publicação, título, palavra-chave e observações.

Você pode adicionar mais colunas, de acordo com as suas necessidades. Por exemplo, talvez você tenha um fluxo de trabalho envolvendo a edição de imagens ou a revisão e precise incluí-lo na planilha. Algumas agências incluem uma coluna Público para se certificar de que vão alcançar cada uma das suas personas.

Não faça uma planilha mais complicada do que o necessário, mas adicione tudo de que você precisar.

Selecione as suas datas de publicação. Faça uma programação que você pode cumprir. Para muitos blogueiros iniciantes, publicar um post por semana é um bom ritmo. Adicione essas datas ao seu calendário.

A seguir, adicione os títulos.

Se você já passou algum tempo criando títulos e assuntos, como eu sugeri, não terá dificuldades na hora de adicionar os primeiros 20 ou 30 assuntos. Se cada tema tem uma palavra-chave, as adicione também.

A coluna de observações também é útil para te lembrar de assuntos ou tarefas que você precisa resolver.

image122

Agora você tem uma planilha que vai funcionar como um calendário editorial simples e eficiente.

Se lembre de que você pode compartilhar esse calendário com outros membros da sua equipe. Qualquer pessoa que seja parte da criação e publicação do seu conteúdo precisa de acesso para visualizar ou editar essa planilha.

Mas isso não é tudo. Por enquanto, você só tem uma planilha.

Você precisa também de um calendário de verdade.

Entre no Google Calendário. Clique na seta pequena próxima de “Meus Calendários.”

image125

Clique em “Criar Novo Calendário”.

Insira um nome, uma descrição e um fuso horário para o calendário. Aí, compartilhe o calendário com qualquer pessoa que seja parte do processo.

image53

Ao terminar, clique em “Criar Calendário”, no topo.

image138

O novo calendário vai aparecer na lista “Meus Calendários”.

A seguir, você poderá adicionar as datas de publicação e títulos específicos ao seu calendário. Veja como.

Na visão de semana, clique no dia em que quer publicar um post.

image02

Você verá uma caixa para a criação de um evento. Insira o evento e selecione o novo calendário no menu suspenso.

Opcionalmente, você pode adicionar alertas nessa fase. Eu recomendo que você faça isso.

Após finalizar o evento, clique em “criar”. O evento ficará visível para todos que fazem parte daquele calendário.

image140

E isso é tudo. Um calendário editorial não precisa ser complicado. Ele só precisa ser viável.

Feito corretamente, um calendário editorial vai te preparar para o sucesso, te ajudando a seguir sua programação e permitindo que você publique ótimos conteúdos regularmente.

Conclusão

Se você nunca teve oportunidade de criar um blog, essa é a sua chance.

Você pode começar no início desse guia, seguir todas as instruções e chegar a esse ponto com um blog de nível internacional.

Criar um blog é um processo importante. É parecido com criar um novo negócio. Existem muitas peças, muitas escolhas a fazer, sistemas a implantar e tarefas criativas a cumprir.

Às vezes, criar um blog pode ser muito cansativo.

Mas ao dividir o processo em passos separados, completar cada um deles, e verificar que estão concluídos (sem se preocupar com a perfeição), você pode criar um blog incrível.

Em que ponto da jornada está o seu blog atualmente? Se você tem um blog, compartilhe o endereço abaixo para que possamos ver o que você criou!

Share