Como Identificar Novos Canais de Marketing e Sair na Frente dos Concorrentes

first start
5 anos atrás, havia pouca concorrência entre profissionais de marketing no Instagram. O Facebook também tinha um excelente alcance orgânico para as suas páginas. E o Google ainda não tinha lançado o update Penguin, que pune o excesso de otimização e procedência duvidosa.

Voltando aos dias de hoje… O Instagram lançou um algoritmo para priorizar atualizações. O Facebook lançou seu algoritmo de ranking machine learning e reduziu o alcance orgânico para até 2,27%. O Google iniciou um ataque em massa a sites que usam estratégias anormais de back-linking para enganar seu algoritmo.

O que estou tentando mostrar aqui é que novas plataformas que crescem na internet são uma oportunidade fácil para ganhar espaço. O público gosta de novidades, e por isso o engajamento em novos canais de marketing é enorme.

Além disso, poucos negócios são corajosos o suficiente para tomar essa decisão e investir recursos em novos canais de marketing. Assim, a concorrência nessas plataformas é menor, já que você não terá que lutar para chamar a atenção dos consumidores.

A Harvard Business Review (HBR) conduziu uma pesquisa sobre a adoção rápida de novas tecnologias por empresas. Em seu questionário, a HBR constatou que somente 34% das empresas acreditava nos benefícios de adotar nova tecnologia (os chamados pioneiros de TI).
image11
Os resultados da pesquisa da HBR mostraram também que empresas que adotam novas tecnologias se colocam em uma situação favorável para obter mais receita, mais crescimento e uma posição melhor no mercado do que as outras.

Essa postura é conhecida como ‘first mover’s advantage (FMA).’ No contexto do marketing, a Wikipedia define a FMA como “a vantagem obtida pelo primeiro (first-mover) ocupante significativo de um segmento de marketing”.

Há uma grande discussão sobre o princípio FMA no mundo da tecnologia, porque muitos “first-movers” falharam ao tentar capitalizar a vantagem que tinham e abriram caminho para os “second-movers” que vieram a seguir. Falei sobre isso em detalhes em meu artigo sobre lições de marketing a partir de campanhas criativas, citando o exemplo de como a Apple geralmente vem em segundo lugar com o lançamento dos seus produtos.

Mas no mundo do marketing, ser o primeiro é muito importante. É por isso que as growth hacks levaram o Facebook, o Twitter, o Hotmail e outros a conquistar milhões de usuários que já não são tão eficientes hoje.

Assim, neste artigo vou compartilhar exemplos e algumas estratégias para te ajudar a identificar oportunidades em novos canais de marketing.

Mantenha-se atualizado sobre os últimos eventos no mundo da tecnologia

Eu escrevo regularmente sobre as tendências e mudanças que se pode esperar no mundo do marketing e da tecnologia. Faço isso porque eu também leio muito sobre esses temas. Alguns exemplos são meus artigos sobre tendências nas mídias sociais e tendências no marketing de conteúdo.

É muito simples.

Se você está sempre por dentro de todos os eventos recentes, vai saber relacioná-los ao seu conhecimento e perceber tendências específicas que podem te colocar em uma posição vantajosa.

Mas e se você não é o tipo de pessoa que tem curiosidade de pensar em como esses avanços podem afetar o mundo?

Nesse caso, você pode pelo menos ler artigos sobre startups e rede sociais que foram fundadas ou financiadas recentemente. O primeiro passo é alargar a variedade de temas que você acompanha. Segundo Elon Musk, foi assim que ele aprendeu sobre a engenharia dos foguetes.

Recomendo que você comece lendo alguns livros sobre empreendedorismo. Compartilhei 8 livros indispensáveis. A seguir, comece a ler sites de notícias sobre startups. Aqui estão alguns sites interessantes:

1. Techcrunch – Esse site é uma das maiores fontes de informações sobre startups. Aqui você vai encontrar histórias de empresas que obtiveram financiamento e estão crescendo rapidamente. Veja abaixo uma imagem de uma seção recente:
image07
Outra história recente (no momento em que escrevemos esse artigo) compartilhada pelo Techcrunch, foi a aquisição da Famebit pela Google, para conectar criadores e profissionais de marketing. Se seu público-alvo passa tempo no YouTube, você precisa considerar seriamente usar o FameBit para lançar uma campanha de marketing de influenciador.

2. Product Hunt – Outro site de tecnologia genial que usa votos dos membros de sua comunidade para apresentar novos apps, sites e produtos para todos os entusiastas.
image01
Após ver o Allo no topo, por exemplo, vou aguardar ansiosamente que o Google abra esse app de mensagens para os profissionais de marketing. Talvez eu até crie um alerta para as palavras-chave “Google Allo marketing”. E vou considerar o Allo junto ao Facebook Messenger em minha estratégia de marketing.

3. Google Alerts – Procurar os artigos mais novos pode ser cansativo. Uma abordagem mais produtiva envolve criar alertas para certas palavras-chave, como “previsões marketing”, “tendências marketing de conteúdo”, “estatísticas marketing” ou “marketing digital 2017”.

O Google Alerts fornece os seguintes filtros para resultados de notícias. E você pode recebê-los diretamente na inbox do seu e-mail ou em seu feed RSS.
image05
Outros sites também publicam histórias sobre startups e tecnologia: Venture Beat, a seção de startups do Mashable e muitos outros. Você pode personalizar suas leituras de acordo com a sua localização (o Techinasia, por exemplo, é uma boa recomendação para empreendedores asiáticos) e criar sua lista de favoritos. Já compartilhei aqui algumas ferramentas para acompanhar todos os acontecimentos recentes no seu mercado.

E se você estiver lendo artigos e encontrar alguma nova plataforma promissora que pode te ajudar a alcançar seu público-alvo…

Corra para lá!

Você encontrou uma oportunidade promissora.

Agora, crie e adote uma estratégia. Execute-a imediatamente, especialmente se isso parecer difícil.

Na pressa, não se esqueça de documentar sua estratégia de marketing. Como já mencionei em meu artigo sobre estatísticas de marketing de conteúdo, se você não tiver uma estratégia documentada, pode acabar improvisando. O roteiro vai reforçar a responsabilidade e te ajudar a avaliar claramente seu desempenho.

Quero mostrar aqui alguns exemplos específicos em que um profissional de marketing percebeu uma tendência e utilizou-a imediatamente.

1. KISSMetrics e Quick Sprout publicando infográficos

Eu aprendi sobre infográficos em um artigo sobre o Mint.com. Eles estavam publicando infográficos sobre temas financeiros. Mas os infográficos não eram muito usados no nicho de marketing, e eu percebi que o conteúdo visual faria sucesso. Assim, eu rapidamente contratei designers através do Dribble e pedi que criassem infográficos para mim, a $600 por peça.

Entre 2010 e 2012, minha equipe publicou 47 infográficos no KISSMetrics. E eles geraram 2.512.596 visitantes e 41.142 backlinks (a partir de 3.741 domínios diferentes).

Esses resultados são excepcionais.

No Quick Sprout, eu publiquei um infográfico toda sexta-feira. Apesar de os resultados não terem sido tão espetaculares, ainda assim cada infográfico gerou 41.487 visitantes e 469 backlinks, a partir de 38 domínios diferentes. Também percebi um aumento nas pesquisas pela marca Quick Sprout. As pessoas viam o logo do blog no infográfico, e isso levou a mais menções à marca.

image08
Nos anos seguintes, continuei publicando infográficos e melhorei continuamente a qualidade deles. Mas os resultados foram caindo, porque todo mundo percebeu a tendência e começou a publicar infográficos.

Imagine que você é um webmaster e recebe um e-mail de um blogueiro que quer publicar um lindo infográfico no seu site. Nas primeiras vezes, você vai ficar entusiasmado, talvez até se sentir privilegiado por receber de alguém um gráfico para publicar gratuitamente.

Mas eventualmente, aquilo deixa de ser uma novidade e você percebe que os infográficos são apenas mais uma estratégia de link-building muito comum.

E isso foi o que aconteceu.

Os infográficos se tornaram comuns para os webmasters. O consumo deles por parte dos leitores também caiu com o tempo.

O gráfico do Google Trends abaixo, mostra como as pesquisas pelo termo “infográfico” começaram a crescer em maio de 2010. Após um pico em outubro de 2013 elas começaram a cair, e têm caído desde então.

image00
Os infográficos ainda são menos utilizados em outros nichos, fora do marketing. Assim, você pode experimentar usá-los e comparar os resultados com seus posts usuais.

2. Modelos de e-mails de outreach

Eu compartilho roteiros de e-mails regularmente em meus posts de blog. Se você procurar os posts mais antigos no Quick Sprout, vai ver que os modelos de e-mail que eu compartilhava eram mais genéricos.
image09
Esse não é um e-mail muito pessoal. Ele tem aquele jeito de marketing. E provavelmente, não vai ser muito bem sucedido (geralmente eu conseguia que 6% ou 7% dos donos de sites criassem um link).

Por que?

  1. Muitos leitores do post já devem ter usado esse modelo. Quando um webmaster vê uma proposta sendo usada muitas vezes, ele identifica facilmente que está sendo segmentado e se sente usado. Assim, esses e-mails vão imediatamente para o lixo.
  2. Os profissionais de marketing já perceberam que o e-mail é uma forma excelente para promover conteúdo. E existem muitas ferramentas que simplificam o processo de outreach. Assim, receber esses e-mails promocionais é praticamente um trabalho diário para um webmaster.

O processo de outreach mudou, e hoje requer um tom mais pessoal e autêntico. A construção de um relacionamento é o mais importante, e os profissionais de marketing muitas vezes até demoram a pedir links. Em vez disso, eles fazem contato com e-mails amistosos e que adicionam valor.

A técnica de comentários BFF (melhor amigo), de Michael Pozdnev, é um grande exemplo disso. Ele demonstra uma preocupação com os blogueiros e envia mensagens úteis.

image04
Ao enviar e-mails personalizados, ele consegue uma taxa de abertura incrível e um número considerável de respostas.
image02

Agora você já sabe que os e-mails de outreach tradicionais não são muito eficazes. E quando um novo modelo de e-mail surgir em um blog popular, evite usá-lo. Esses modelos não são nada pessoais. E aquele mesmo roteiro vai ser copiado por vários profissionais de marketing mais preguiçosos e usado em campanhas de outreach de grande alcance.

Tudo bem se você não for o primeiro. Adote a nova ideia logo que encontrá-la.

Viu um tipo de post que viralizou em outro nicho? Ou descobriu agora uma plataforma que está ganhando um número incrível de usuários?

Então adote essa ideia AGORA MESMO.

A estratégia vai funcionar de forma eficaz, antes que mais estudos de caso sejam publicados e surjam ferramentas para facilitar a sua execução.

Vou compartilhar alguns exemplos.

David McSweeney, do Ahrefs, observou o sucesso viral do infográfico da Coca-Cola no The Renegade Pharmacist. Esse post foi destaque em grandes sites de mídia e foi muito compartilhado no Facebook.
Assim, ele adotou a tendência em seu site e criou um infográfico sobre o Irn-Bru.O post viralizou e recebeu mais de 100.000 visitantes em 48 horas. E ele também foi mencionado por grandes sites de mídia.
image10
David constatou que a mídia sempre fala de um assunto enquanto ele é popular. Eles tendem até a escolher um novo tema todo mês. Em setembro, por exemplo, ele viu muitos posts sobre aranhas.

image03
Nesse momento, os mapas são uma forma de conteúdo popular, e estão sendo usados em massa por grandes sites de mídia. Veja os resultados no Google News para os termos “esse mapa mostra”, abaixo. Em vez de infográficos, por que não experimentar esse tipo de conteúdo visual?

image06
Meu segundo exemplo vem do grande Gary Vaynerchuk.

O Snapchat não é uma plataforma de mídia social típica. E em 2013, ele lançou uma função chamada “Stories” que obrigava o usuário a sair da tela principal. Gary criticou essa funcionalidade no Le Web com um público ao vivo, dizendo que o Snapchat estava exigindo demais do usuário.

Mas mais tarde, Gary viu que o Stories se tornou imensamente popular. Dados logo revelaram que essa era a função mais popular do Snapchat. E Gary então publicou um post admitindo seu erro. De fato, em 2016 Gary resolveu levar o Snapchat a sério e compartilhou seus 5 segredos para a plataforma.

Se uma personalidade conhecida como Gary pode admitir seu erro em público, você também deve deixar seu ego de lado. Volte atrás logo que perceber que você estava errado.

Conclusão

Webinários, vídeo ao vivo, ferramentas e marketing baseado em dados.
Já escrevi sobre cada uma das táticas de marketing acima, explicando como elas são subutilizadas.

Nesse artigo, tentei demonstrar como você pode descobrir novos canais de marketing, menos utilizados, com estudos de caso e estratégias práticas. Mas a verdade é que isso não é uma ciência exata.

Ao ver uma nova estratégia ou plataforma de marketing, não espere – comece a fazer experiências com ela imediatamente. Quando a execução se tornar simples, outros profissionais vão adotar essa nova ideia e deixar a estratégia mais simples.

Você já teve sucesso ao implementar uma nova estratégia de marketing? Qual é a sua estratégia com a adoção rápida de novas tecnologias?

Share